Destaques


1 – China comunista persegue violentamente os católicos e convida membros do PSL
2 – Alemanha: Mais de 50% dos migrantes-invasores são “extremamente perigosos”
3 – Venezuela: torturadores com sotaque cubano
4 – Cardeal Parolin, as “migrações-invasões” e a Batalha de Lepanto

Para alternar entre os tópicos, utilize os botões “Anterior” e “Próximo” abaixo:

1China comunista persegue violentamente os católicos e convida membros do PSL

Igreja subterrânea na China

Há poucos dias saiu a notícia de que o governo comunista chinês convidou membros do PSL a visitar o país com todas as despesas de passagem, estadia (roteiro controlado, é claro) e tudo mais por conta do regime ditatorial.

Vejamos como a China “boazinha” trata os católicos:

– “O PCCh (Partido Comunista Chinês) ordenou que menores de idade não possam entrar nas igrejas, fazem igrejas para içar a bandeira chinesa nos altares, e alguns jovens foram obrigados a pendurar os retratos de Mao Zedong e Xi Jinping”.

– “Após o acordo com a Santa Sé, o PCCh adquiriu uma vantagem absoluta, e não está mais dando à Igreja clandestina qualquer espaço”. (Igreja clandestina é a fiel à Roma)

– No final de setembro deste ano, quatro dias após o acordo entre o Vaticano e a China ter sido assinado, o Padre Wang que se recusa a se juntar ao CPCA (Associação Católica Patriótica Chinesa, subordinada ao PCCh) e expulso pela primeira vez de sua igreja na cidade de Shijiazhuang “foi novamente localizado e convocado para uma “discussão” com o Departamento de Segurança Pública local. Ele foi questionado sobre os grupos que ele detém e o número de crentes que os frequentam.”

– Obrigatoriedade dos padres de inscrição no Departamento de Assuntos Religiosos e se juntar CPCA, sob pena de serem considerados ilegais e proibidos”.

* * *

Como se sabe, há vários sacerdotes detidos, igrejas e cruzes destruídas pelos comunistas e bispos levados à prisão, informados por diversos sites especializados em assuntos religiosos da China.

Quanto ao Brasil, a China já fez ameaças à nossa liberdade de comércio.

Por que razão a China quer se mostrar “boazinha” convidando membros do PSL? Tem “negócio da China” atrás dessa manobra.

Fonte: https://bitterwinter.org/how-deeper-underground-can-underground-catholics-go/

2Alemanha: Mais de 50% dos migrantes-invasores são “extremamente perigosos”

21/12/2016 – Polícia alemã procura tunisiano suspeito de ataque em Berlim

Noticia a “Voz da Europa, 24/11, que os “migrantes norte-africanos na Alemanha são “extremamente criminosos”, pois mais de 50% são suspeitos de crimes” — mostra a realidade da invasão muçulmana na Alemanha.

“De acordo com uma reportagem em vídeo do Epoch Times, os líbios e os tunisianos que se encontram no estado alemão da Saxônia” são “extremamente criminosos”.

“Ambos os grupos de migrantes têm um número muito alto de suspeitos de crimes entre eles. Dos 2.000 líbios na Saxônia, 1.100 são listados como suspeitos de crimes”.

“Para os tunisianos, os números são ainda piores, já que os tunisianos de outros estados alemães parecem viajar para cometer crimes na Saxônia.”

* * *

A esquerda brasileira e europeia inventou um novo sentido para a palavra “xenofobia” que, para ela, é abrir a fronteira não para uma imigração mas para uma nova invasão muçulmana;
Infelizmente, não falta o incentivo do Papa Francisco a um “acolhimento” inconsiderado;
O resultado: a imigração-invasão é a arma muçulmana para destruir a Europa cristã.

Fonte: https://voiceofeurope.com/2018/11/north-african-migrants-in-germany-are-extremely-criminal-as-more-than-50-are-suspected-of-crimes/

3Venezuela: torturadores com sotaque cubano

UOL, Washington, 28/11, noticia da AFP, informa que a “ONG Instituto CASLA denunciou nesta terça-feira que onze vítimas na Venezuela relataram ter sido torturadas por pessoas com “sotaque cubano””.

A diretora executiva do Instituto CASLA, Tamara Suju, em entrevista coletiva acompanhada pelo secretário da OEA, Luis Almagro, afirmou que testemunhas contaram que pessoas com sotaque cubano os estavam torturando.

“Toda a documentação foi enviada ao Tribunal Penal Internacional (TPI)”.

Almagro afirmou que “hoje, quem está em dívida com a Venezuela é o TPI” e “destacou o trabalho dos seis países americanos que enviaram a carta à Corte”.

* * *

Assinaram essa Carta ao Tribunal Penal Internacional, em setembro, Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Paraguai e Peru.
E o Brasil, por que não fez parte desse conjunto de nações americanas? Ainda há tempo para pressionar os Tribunais e Cortes internacionais para a libertação do povo venezuelano da tirania bolivarianista.

Fonte: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2018/11/27/onze-torturados-na-venezuela-denunciam-que-algozes-tinham-sotaque-cubano.htm?

4Cardeal Parolin, as “migrações-invasões” e a Batalha de Lepanto

IACOBO SCARAMUZZI, VATICAN CITY, 27//11, Transcreve “palavras do cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano, escritas em sua introdução ao volume “Imigração, compreensão e propostas”, fruto do trabalho anual dos alunos da escola Sinderesi, no Centro Fede e Cultura A. Hurtado do Pontifical Gregoriano University, apresentado na noite de segunda-feira na Universidade Jesuíta.

Com efeito, afirmar que as “migrações sempre existiram na história da humanidade e contribuíram substancialmente para o nascimento de grandes civilizações no passado e no presente” misturam confusamente apreciações de fatos históricos em circunstancias totalmente diferentes da presente migração-invasão de muçulmanos na Europa.

Não pára aí a ousadia pró islâmica do Cardeal Parolin, pois, censura a divulgação dos crimes, estupros, atentatos perpetrados pelos muçulmanos em países europeus: “A narrativa negativa sobre migrantes e refugiados deve ser combatida”, afirma Parolin, “no debate sobre a relação entre migração e desenvolvimento, a contribuição dos migrantes para o progresso dos países de destino não foi plenamente reconhecida”.

* * *

Se o Cardeal Parolin vivesse em 1571, no pontificado de São Pio V, teria certamente sugerido ao Papa uma embaixada de boas-vindas ao sultão Solimão ao contrário das vitoriosas forças ofensivas que o Papa Santo proporcionou.

Enviaria embaixadores a todos os reinos europeus sugerindo-lhes “acolherem” os turcos argumentando que o “acolhimento” aos turcos contribuiria “substancialmente para o nascimento de grandes civilizações nos diversos países europeus”.

Fonte: https://www.lastampa.it/2018/11/27/vaticaninsider/parolin-migrants-contribute-to-the-birth-of-great-civilizations-p4RHnrbAdRB2y7YtYyyJGI/pagina.html

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here