O espectro de Stalin reaparece encarnado em Putin, dizem professores

    O espectro de Stalin reaparece encarnado em Putin
    O espectro de Stalin reaparece encarnado em Puti

    O regime de Stalin foi um dos mais criminosos da História: vinte milhões de assassinatos num cômputo minimalista, escreveu o catedrático espanhol de filosofia Gabriel Albiac Lópiz, da Universidade Complutense de Madri, no jornal espanhol “ABC”.

    Porém, segundo o professor, Putin não é melhor nem pior que Stalin. Mais grave ainda: a sinistra sombra do assassino de milhões está voltando, corporificada no novo chefe do Kremlin.

    Svetlana Aleksiévich, escritora bielo-russa que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 2015, retrata bem o retorno a esse passado maldito no livro “O fim do Homo Sovieticus”, citado pelo professor Albiac:

    “Uma forte nostalgia da União Soviética foi se espalhando por toda a sociedade. O culto de Stalin voltou…

    “O partido no poder é uma cópia do Partido Comunista de outrora. Hoje o presidente usufrui de um poder semelhante ao dos secretários gerais do Partido nos tempos soviéticos, um poder absoluto”.

    Svetlana Aleksiévich “O partido no poder é uma cópia do Partido Comunista de outrora”
    Svetlana Aleksiévich “O partido no poder é uma cópia do Partido Comunista de outrora”

    Putin é equiparável a Stalin, diz o professor espanhol. Apenas as circunstâncias são agora diferentes. Mas podem mudar a qualquer momento.

    O dilema que enfrenta hoje o Ocidente é quase o mesmo do vigente sob o terror estalinista.

    No Meio Oriente, ditaduras e organizações terroristas disputam qual delas consegue ser mais assassina. Todas querem ser as piores.

    A guerra santa do Estado Islâmico na verdade não tem como objetivo principal acabar com seu opositor que governa em Damasco.

    Mas sim exterminar os cristãos da Europa, além de todos aqueles que não aceitem se submeter ao Corão.

    E Putin, versão upgraded de Stalin, sabe disso. Quando a Europa afundar no caos das invasões e do terror islâmico, ele sonha erguer-se como mestre supremo do mundo ex-cristão escangalhado pelos maometanos.

    Enquanto essa hora não chegar, Putin está prestes a qualquer bailado e a toda espécie de palavreados e gestos que sirvam para enganar os europeus e os ocidentais, os quais, segundo seu sonho, serão um dia suas vítimas e escravos.