O atual Acordo Provisório (cláusulas secretas até para o cardeal Zen) está expirando. Contínuas medidas de perseguição comunista contra bispos, sacerdotes, leigos; incluindo destruição de igrejas e cruzes levarão a renovar, em setembro, esse Acordo que só deu maus frutos?

Esperamos que não, pelo menos é necessário assegurar toda a liberdade à Santa Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Acrescentamos, não é favor, é obrigação dos Estados proteger a Igreja Católica e a propagação do Evangelho.

Lembra o Prof. Plinio: “Às nações pagãs não é lícito fechar-se aos que em nome de Jesus Cristo lhes vão anunciar a Boa Nova. Cada vez que um missionário bate às suas portas, vai assistido pela graça de Deus, que dá a todo pagão as luzes necessárias para perceber — se estiver de boa fé — que aquele é um ministro da verdadeira Religião.

Assim, se o enxota (como é o caso da China de hoje), não será, ao menos na imensa maioria dos casos, por ignorância mas por pecado. E, esgotados os meios suasórios, devem as nações cristãs usar da força para obrigar os governos pagãos a dar aos enviados de Nosso Senhor Jesus Cristo e da Santa Igreja o direito de exercer livremente a missão que lhes conferiu o próprio Deus. Admitir o contrário seria afirmar que é preciso obedecer mais aos homens do que a Deus.”


Brasil conservador, bigorna que destrói os martelos da esquerda

As investidas da esquerda — PT e falso Centrão — contra o Brasil conservador caem no descrédito popular. E as investidas da esquerda católica (TL) contra o Brasil e contra o governo Bolsonaro (leia-se a Carta dos 152 bispos ao presidente) também caem no vazio.

O Brasil conservador é uma bigorna que desgasta os martelos e foices da esquerda.

Comentava o Prof. Plinio, há quase um século, quando o fascismo começava a se levantar contra o Vaticano: “Tomem cuidado, porém, os inimigos da Igreja! Berryer, o imortal defensor de Ney, dizia: “A Igreja não retribui os golpes que recebe; tome cuidado, porém, porque ela é uma bigorna que tem desgastado muitos martelos!””

Conservadores, com a graça de Deus, somos uma força invencível.


Kim Jong Un em coma? A difícil sucessão nas ditaduras comunistas

O líder norte-coreano Kim Jong Un está em coma, disse um ex-assessor do falecido presidente da Coreia do Sul Kim Dae-jung à mídia sul-coreana, de acordo com o The Mirror.

A reclamação veio poucos dias depois de Kim entregar muito de seu poder para sua irmã mais nova, Kim Yo Jong.

“Eu avalio que ele está em coma, mas sua vida não acabou”, disse Chang Song-min à mídia sul-coreana. “Uma estrutura de sucessão completa não foi formada, então Kim Yo Jong está sendo trazido à tona, já que o vácuo não pode ser mantido por um período prolongado.”

Na semana passada, o Serviço de Inteligência Nacional da Coreia do Norte anunciou que Kim Jong Un ainda “exercerá poder absoluto, mas que transferirá seu poder para Kim Yo Jong gradualmente” para aliviar o estresse “.

A saúde de Kim Jong Un, que se acredita ter 36 anos, foi objeto de especulação no início deste ano, quando ele não foi visto em público. Sua irmã, 33, é “de fato a segunda no comando, mas não foi nomeada sua sucessora.


Nos países livres, assume o vice presidente. Nos países comunistas a luta pela sucessão é de vida ou de morte.

Deixe uma resposta