Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

Aproxima-se o Natal. Desde os mais sofisticados Shoppings Centers até as lojas mais humildes esmeram-se na decoração natalina. Em praticamente todas elas ocupa lugar de realce o obeso Papai Noel, que nesta nossa época tão materializada se tornou o símbolo do Natal.

Como surgiu esse personagem, que tomou o lugar do próprio Menino Jesus nas comemorações natalinas? Segundo fontes autorizadas, em 1821 foi publicado em Nova York um livro de litografias para o público infantil intitulado Santa Claus, o amigo das crianças, o qual alcançou muita popularidade. Pelo que tudo indica, “Santa Claus” é uma deturpação fonética do “Sankt Niklaus” alemão, ou seja, de São Nicolau de Bari.

Vindo do Norte, esse personagem chegava num trenó puxado por uma rena voadora, e aparecia não mais no dia 6 de dezembro, festa do Santo, mas na véspera de Natal.

“Segundo peritos do St. Nicholas Center, foi uma elite de Nova York que conseguiu nacionalizar a Natividade [de Jesus] através de Santa Claus, com o apoio de artistas e literatos como Washington Irving, John Pintard e Clement Clarke Moore”.

Mas foi só em 1863, durante a Guerra Civil dos EUA, que o caricaturista político Thomas Nast começou a desenhar o Santa Claus — ou Papai Noel, para nós —, como aparece agora, com o gorro vermelho, abundante barba branca e avantajado ventre.

Essa versão, no entanto, foi popularizada pela indigesta Coca-Cola, que o representou pela primeira vez num anúncio em 1920. E como essa rejeitável bebida difundiu-se por todo o mundo como símbolo da modernidade e da mentalidade hollywoodiana, também o Papai Noel se espalhou por toda a Terra[i].

Quem era São Nicolau

papai-noel-sankt-nikolaus-195x300Nas épocas de fé, em que o espírito religioso ainda impregnava as festas natalinas, o nascimento de Cristo era precedido pela festa de São Nicolau de Mira, ou de Bari, no dia 6 de dezembro. Era nesse dia que o santo bispo dava presentes às crianças.

Na vida desse santo tão popular, é difícil saber o que é realidade e o que é legenda. Pois são tantos os fatos tão extraordinários que se contam a seu respeito, que, em alguns casos, se torna quase impossível separar o real do fantasioso.

Esse santo do século IV foi um dos mais venerados do Oriente, antes de o ser do Ocidente. E as legendas narrando maravilhas a seu respeito se difundiram por todo o mundo.

Nicolau nasceu por volta do ano 270 em Patara, opulenta capital da Lícia, na atual Turquia. Seus pais eram nobres, ricos e, sobretudo, piedosos.

O menino recebeu apurada educação religiosa e cívica. Na escola, evitava a companhia dos colegas perniciosos, só travando amizade com os bons e virtuosos. Crescendo, evitava os espetáculos perigosos, e domava seu corpo com vigílias, cilícios e jejuns.

Quando seus pais faleceram, Nicolau herdou uma grande fortuna. Mas considerou-se apenas administrador desses bens, cujos reais senhores se tornaram os pobres e os necessitados.

p-sao-nicolau-altar-1024x768

Bispo de Mira

Faleceu então o arcebispo de Mira. Os prelados da província e o clero elevavam fervorosas preces aos Céus, pedindo luzes para encontrar um digno sucessor. Como não chegavam a um acordo sobre a pessoa a escolher, por inspiração do alto, combinaram então que elegeriam bispo o primeiro cristão que entrasse na igreja no dia seguinte.

Ora, Nicolau tinha então se mudado de Patara para essa cidade, a fim de viver mais obscuramente. E pensou logo em visitar a igreja local. Assim, ignorando em absoluto o que fora combinado, franqueou bem de manhãzinha o umbral do templo, e foi logo apanhado e aclamado bispo. Embora resistisse, foi preciso ceder à vontade de Deus.

Desde então, “sua solicitude pastoral estendeu-se geralmente a todas as necessidades de seu povo. Cuidava dos pobres, dos doentes, dos prisioneiros, das viúvas e dos órfãos. Quando não podia assisti-los pessoalmente, fazia-os visitar e assistir por pessoas piedosas, a quem encarregava desses cuidados. Sua principal aplicação era conhecer as necessidades espirituais de seus fiéis e levar-lhes os remédios eficazes. […] Pregava contra todos os vícios, e o fazia com uma eloqüência divina que o tornava vitorioso sobre todos os corações”[ii].

“‘Graças aos ensinamentos de Nicolau, a metrópole de Mira foi a única que não se contaminou com a heresia ariana, a qual ele rechaçou firmemente como se fosse um veneno mortal’, dizia São Metódio. O arianismo negava a divindade de Jesus Cristo. Do mesmo modo, São Nicolau combateu incansavelmente o paganismo”[iii].

Um biógrafo do santo, o arquimandrita (superior de um mosteiro na Igreja Oriental) Miguel, narra assim sua morte: “Havendo regido a Igreja metropolitana de Mira e embalsamado o país com o perfume de uma santíssima vida sacerdotal, trocou esta vida perecedoura pelo repouso eterno” por volta do ano 341[iv].

papai-noel-tumulo-de-sao-nicolau-300x225Suas relíquias são preservadas na igreja de São Nicolau, em Bari, na Itália. E até hoje delas emana uma substância oleosa, conhecida como Maná de São Nicolau, que é altamente apreciada por seus poderes medicinais[v].

Com efeito, “em Mira se dizia que o ‘venerável corpo do bispo, embalsamado no azeite da virtude, transudava uma suave mirra que o preservava da corrupção, e curava os enfermos, para glória daquele que havia glorificado a Jesus Cristo, nosso verdadeiro Deus”[vi].

São Nicolau é muito venerado na Grécia e na Rússia, sendo o patrono de Moscou. Seu culto chegou à Itália quando mercadores italianos roubaram suas relíquias e as levaram para Bari em 1087. Daí seu culto chegou à Alemanha durante o reinado de Oton II (955-983), provavelmente porque sua esposa, Teófano, era grega. Nesse tempo, o bispo Reginaldo de Eichstaedt (+ 991) escreveu sua vida, que se tornou muito popular. São Nicolau tornou-se também o patrono de vários países da Europa, como Grécia, Rússia, Reino de Nápoles, Sicília, Lorena, e também de várias cidades da Itália, da Alemanha, da Áustria, da Bélgica, da Holanda e da Suíça.

papai-noel-holanda-300x208Na Holanda ele é conhecido como Sinterklaas, sendo representado montado num cavalo branco, mitra sobre a cabeça e empunhando um báculo dourado. Ele cavalga sobre os telhados, acompanhado de seu escudeiro Pikkie, um mouro terrível que coloca num saco os meninos maus. São Nicolau visita as casas, perguntando: “Há aqui algum menino mau?” Todos respondem: “Não, Sinterklaas, aqui todos somos bons”. “Todos?” pergunta o bispo. “Sim, Sinterklaas”. Então o santo distribui bombons a todas as crianças. Quando há alguma que não se comportou bem durante o ano, em vez de bombom o santo dá-lhe um pedaço de carvão. O mesmo sucede no sul da Alemanha, onde ele é conhecido como Sankt Nikolaus.

Reações contra o Papai Noel

papai-noel-presepio-197x300O Papai Noel comercializado não tem nada de cristão. Pelo contrário, é inteiramente pagão, tendo por isso se tornado tão popular numa época cada vez mais paganizada como a nossa.

Felizmente está ocorrendo em vários países, principalmente na Alemanha, uma sadia reação contra a intromissão do Papai Noel mercantilista nas festas natalinas, e um ressurgimento da tradição do Sinterklaas, cheia de encanto e inocência.

Esperemos que essa tão necessária reação apague esse clima mercantilista das festas de Natal contemporâneas e as transforme novamente na “noite feliz” em que nasceu o Salvador do Mundo para resgatar o gênero humano.


 

Notas:

[i] https://www.aciprensa.com/noticias/san-nicolas-o-santa-claus-6-diferencias-entre-el-santo-y-el-personaje-de-ficcion-47672/

[ii] Les Petits Bollandistes, Vies des Saints, Bloud et Barral, Libraires-Éditeurs, Paris, 1882, vol. XIV, p. 87.

[iv] Edelvives, El Santo de Cada Dia, Editorial Luis Vives, S.A., Saragoça, 1949, tomo VI, p. 369.

[v] Cfr. Michael T. Ott, Saint Nicholas of Myra, The Catholic Encyclopedia, CD Rom edition.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

3 COMENTÁRIOS

  1. Por melhor e mais caridoso que São Nicolau tenha sido, não merece ser contado como uma figura ligada ao Natal de Jesus Cristo, pois sóa a este e a mais ninguém o natal deve ser atrelado. Nenhum santo da igreja católica, que é a continuidade das religiõpes pagãs, pois os santos nada mis são do que a substituição dos idolos pagãos. A Igreja católica faz o mesmo que o povo de Israel que trocava o Deus verdadeiro pelos deuses dos pagãos, seus povos vizinhos, e por isso quantas vezes foram castigados por Deus. Arrependam-se e voltem para o0 verdadeiro cristianismo, sem mácula e voltem a adorar apenas a Deus e Jesus Cristo.

  2. Há uma história dentro da junta comercial da capital inglesa, datada do ano de 1721, que Smith Tawer, dono de uma sapataria famosa, querendo aumentar mais ainda suas vendas, que já eram grandes, devido aos festejos do da virada do ano, criou como símbolo de sua loja, um senhor barbudo e robusto de calça e suspensório com sorriso no rosto seguido da frase: sapataria Tawer, os sapatos mais resistentes para todas as classes e tipos de pessoas. Dizem que ele se referia as pessoas obesas, que na época era difícil de encontrar calçados que coubessem nos pés dos gordinhos e quando o encontravam um que durasse com por mais tempo devido ao sobrepeso de seu usuário. Há rumores que o Sr. Smth era devoto de São Nicolau e que nessa época do final de cada ano, doava sapatos velhos ou mal fabricados para os pobres, principalmente crianças, das redondezas, mas essa estória nunca foi confirmada. Porém garoto propaganda, na forma de um homem gordinho sorridente da loja ficou tão famosa que americano no final da década de 10 levou a idéia para Nova Iork e fez um livro para o público infantil intitulado Santa Claus. Daí segue o que vocês relataram…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome