Pastor luterano adverte: “Caminho Sinodal” dos bispos alemães é protestantismo

0

Resumimos e comentamos abaixo a notícia de ACI, 27 de abril de 2021 – “O caminho sinodal é o ‘caminho errado’” de Edward Pentin

“CIDADE DO VATICANO – O pastor protestante da igreja alemã onde Martinho Lutero pregou e é conhecida como a “igreja mãe da Reforma” alertou que o caminho sinodal da Igreja alemã é “o caminho errado” que está “forçando a protestantização da Igreja Católica ”.

Pastor Luterano adverte: Protestantização da Igreja

Em uma carta enviada durante a Páscoa ao mensário alemão Vaticano Magazin, o reverendo luterano Alexander Garth, da Igreja de Santa Maria em Wittenberg, disse que estava observando “com preocupação” tanto o Caminho Sinodal quanto o Maria 2.0, um movimento com objetivos semelhantes.

Tais “reformadores” na Igreja Católica, acredita o reverendo luterano Garth, deveriam se tornar protestantes, como nas igrejas protestantes, onde “você encontrará tudo pelo que está lutando: mulheres sacerdotisas, uma constituição sinodal, pastores casados, feminismo”.

A Igreja Católica na Alemanha já passou da metade de seu polêmico Caminho Sinodal de dois anos, que deve terminar em fevereiro de 2022.

O pretexto usado pelos promotores do Caminho Sinodal seriam os abusos sexuais. Ou seja, a emenda pior que o soneto. Na realidade o Caminho Sinodal ameaça minar a estrutura hierárquica, autoridade e ensino moral da Igreja, levando a um possível cisma.

O que é Maria 2.0?

Maria 2.0, um movimento leigo de mulheres alemãs fundado em 2019 em resposta à crise dos abusos sexuais, visa erradicar o que seus membros vêem como sexismo na Igreja e, como aspectos do Caminho Sinodal, defende a ordenação de mulheres e o fim do celibato sacerdotal. Seus dois fundadores deixaram formalmente a Igreja Católica no mês passado.

Protestantização da Igreja: um grande infortúnio

O Rev. Garth, que se descreve na carta “como um protestante de coração católico e pastor no púlpito de Martinho Lutero”, disse que considerava a protestantização da Igreja Católica “um grande infortúnio, pois este mundo precisa do exemplo do católico, com perfil de espiritualidade católica, com fidelidade ao Papa, devoção mariana e o exemplo dos santos da Igreja ”.

O mundo cristão, acrescentou, “precisa da identidade católica, porque seria uma grande perda para a cristandade se a cor católica da fé perdesse sua intensidade”.

Caminho Sinodal Protestante no III Reich

Ele também lembrou o precedente de um caminho sinodal protestante durante o Terceiro Reich que, disse ele, resultou na maioria nazista nesses sínodos “contaminando, pervertendo e paralisando espiritualmente toda a igreja com o demônio nazista”.

A igreja protestante no Terceiro Reich, disse o Rev. Garth, era uma história de “traição da fé”.

Wittenberg, a igreja de Lutero

Wittenberg está intimamente ligada a Lutero, em cuja porta o monge apóstata agostiniano pregou suas famosas 95 teses que marcaram o início da Reforma Protestante. Ele também ensinou teologia na universidade da cidade.

A igreja de Santa Maria em Wittenberg, também conhecida como Stadtkirche, é famosa não só por seu púlpito de onde Lutero pregou por muitos anos no século 16, mas também por ser a primeira igreja do mundo a realizar liturgias protestantes, e o primeiro a tê-las na língua alemã ao invés do latim.

Ou seja, adoção do vernáculo nas celebrações, tão ao gosto dos progressistas.

***

Lições que um pastor protestante dá a tantos bispos católicos alemães, cujo Caminho Sinodal envereda pelo Cisma, aumenta a confusão interna na Igreja e desorienta os fiéis.

Afirma o pastor: “a protestantização da Igreja Católica é “um grande infortúnio, pois este mundo precisa do católico com perfil de espiritualidade católica, com fidelidade ao Papa, devoção mariana e o exemplo dos santos da Igreja ”.

O mundo cristão, acrescentou, “precisa da identidade católica, porque seria uma grande perda para a cristandade se a cor católica da fé perdesse sua intensidade”.

Lamentações do Profeta Jeremias

Como se aplicam a essa prevaricação do Caminho Sinodal alemão as Lamentações de Jeremias sobre a Cidade Santa, Jerusalém, devastada pelo castigo de Deus!

“Quarta Lamentação – 4 — ALEF. Como se escureceu o ouro, (como) perdeu o seu brilho o ouro fino? (Como) foram espalhadas as pedras sagradas pelos ângulos de todas as ruas? Os ilustres filhos de Sião, tidos por ouro fino, como foram considerados vasos de terra, obras de mãos de oleiro?

(…) os que tinham sido criados entre púrpuras abraçaram o esterco. A iniqüidade da filha do meu povo foi maior que o pecado de Sodoma, subvertida num momento, sem que mãos (humanas) se levantassem contra ela.

ZAIN. Os seus príncipes eram mais brilhante que a neve, mais brancos que o leite; mais vermelho que o coral, era o seu corpo; o seu aspecto era duma safira.

HET. 8 (Porém agora) o seu rosto está mais negro que os carvões; já não se reconhecem nas ruas.”

***

Nosso Senhor deixou-nos a promessa: as portas do inferno não prevalecerão contra Ela!  A Santa Igreja sairá purificada dessa crise progressista e brilhará aos olhos do homens como previu Nossa Senhora em Fátima: por fim o meu Imaculado Coração triunfará!

Deixe uma resposta