Pequim no banco dos réus: Tribunal Uigur julgará denúncias contra a China

0

Faltam apenas alguns dias para que seja lançada uma investigação no Reino Unido sobre suposto genocídio e crimes contra a humanidade no noroeste da China.

Nosso Site tem acompanhado as graves denúncias contra a China na perseguição aos uigures. Estados Unidos, Reino Unido se destacam na defesa dos direitos humanos em Xinjiang.

Tribunal Uigur independente

Informa BitterWinter: “Pequim disparou uma saraivada de ataques contra a integridade e os motivos por trás do “absurdo” Tribunal Uigur independente que abre na sexta-feira, acusando-o de “espalhar mentiras e desinformação maliciosamente”.

A China tem negado sistematicamente as atrocidades em Xinjiang — é o método comunista — mas tudo seria simples se Pequim abrisse os portões e deixasse entrar a imprensa e observadores internacionais. Por que recusa?

Pequim responde com retaliações

“O Tribunal já foi atacado recentemente. Foi incluído em uma série de sanções da RPC contra entidades do Reino Unido que condenaram as ações do PCC contra os povos turcos de Xinjiang e ousaram usar a palavra “G” (genocídio) em particular. Pequim ameaçou com novas ações, se necessário ”, à luz dos“ truques baratos ”, para“ difamar a China e interferir em seus assuntos internos ”.

“As atrocidades infligidas aos uigures e outras minorias turcas são cada vez mais denunciadas como genocídio em todo o mundo. Alguns Estados deram um passo à frente, mas o Congresso Mundial Uyghur, que solicitou o tribunal independente, espera, dependendo do julgamento, uma resposta internacional acelerada à crise uigur.”

A UE, Macron que julga o governo brasileiro sonhando intervenção na Amazônia, deveriam exigir da China a abertura dos portões em Xinjiang.

Graves denúncias de atrocidades

“O Tribunal Uigur foi criado em setembro do ano passado para investigar uma série de alegações de brutalidade em meio à erosão simultânea da cultura e religião Uigur. A detenção de uma proporção significativa da população uigur, tortura e tratamento desumano de detidos, estupro e outra violência sexual, separação forçada de crianças de seus pais, esterilização forçada, trabalho forçado, extração forçada de órgãos, desaparecimentos forçados, mortes em detenção, casamentos forçados e a imposição de homens chineses han em famílias uigures são apenas alguns dos crimes de que a República Popular da China é acusada.”

Também os defensores da China, no Brasil, o governador de São Paulo, a BAND aliada de midia chinesa, a bancada Brasil-China deveriam protestar contra o confinamento uigur em campos de treinamento. Aguardemos … em vão.

Painel de oito membros qualificados

“Liderado pelo proeminente advogado de direitos humanos Sir Geoffrey Nice QC, procurador adjunto no julgamento de crimes de guerra do ex-presidente sérvio Slobodan Milosevic em Haia, que também foi pessoalmente sancionado por Pequim em março, o painel de oito membros consistindo de acadêmicos, advogados e um ex- diplomata, atuará como um júri para examinar as provas de testemunhas e especialistas para avaliar se a RPC embarcou em uma campanha destinada a destruir total ou parcialmente o povo uigur e sua existência como um grupo racial, nacional e étnico. “Esses atos, se provados, também podem levantar a questão de saber se a RPC cometeu genocídio conforme definido no Artigo 2 da Convenção de 1948 da qual a China foi signatária e a RPC é um Estado ratificador junto com outros crimes, incluindo crimes contra a humanidade,” afirmam os organizadores do Tribunal.”

1.500 evidências e documentos foram apresentados de diferentes países e o governo do Reino Unido acelerou os pedidos de visto de quatro sobreviventes de campos de testemunhas oculares para comparecerem pessoalmente às audiências. O Tribunal foi financiado por doações voluntárias e os membros do painel estão agindo de forma pro-bono. As audiências acontecerão durante quatro dias, de 4 a 7 de junho, e novamente no final do outono. O julgamento está previsto para o final do ano.

Pequim zomba …

Pequim zombou do tribunal como uma “grave violação do direito internacional e uma séria provocação aos 25 milhões de pessoas de todos os grupos étnicos na região”. A China negou sistematicamente todas as alegações de violações dos direitos humanos e, apesar das crescentes evidências em contrário, afirma que a religião é praticada livremente e que existe harmonia entre todos os grupos raciais.

Autoridades de Xinjiang negaram a legitimidade do tribunal em uma entrevista coletiva em Pequim na terça-feira, dizendo que o Tribunal Uigur não era um órgão judicial adequado e não tinha base legal. “Nenhum estado, organização ou indivíduo tem o direito de julgar arbitrariamente outro estado culpado de genocídio”, disse Elijan Anayat, um porta-voz do governo de Xinjiang, durante uma entrevista à emissora estatal chinesa CGTN. Ele condenou todos aqueles que testemunharam como “atores e mentirosos”.

***

E a Comissão de Direitos Humanos da ONU o que fez?

O objetivo do tribunal é revisar e avaliar as evidências apresentadas a ele. “Caberá aos Estados, instituições internacionais, empresas comerciais, estabelecimentos de arte, médicos e educacionais e indivíduos determinar como aplicar a sentença do Tribunal, seja ela qual for, em suas negociações com a RPC. Isso pode incluir, mas não se limita a, sanções comerciais e outras, incluindo contra indivíduos, proibindo a venda de tecnologias, vigilância e equipamentos médicos e a declaração de inelegibilidade para vistos ”, disse Sir Geoffrey.

Acrescentamos, mais essa farsa da China, governada ditatorialmente pelo PCCh, será desmascarada. E seus agentes quinta-colunas espalhados pelo Ocidente também irão ao banco dos reus. Ou ficarão em silêncio cúmplice?

Lembramos as afirmações de Xi Jinping: “o partido lidera todos, Governo, exército, sociedade e escola, ao norte, sul, leste e oeste”, como repetiu diversas vezes. Que somente o PC pode governar o país com sucesso e garantir a estabilidade.”

Nos paíse livres isso se chama ditadura do partido único.

A Providência Divina nos livre desses laços e armadilhas do PCCh.

Fonte: https://bitterwinter.org/uyghur-tribunal-opens-on-friday-and-the-ccp-is-not-happy-about-it/

Deixe uma resposta