Príncipe Willian e Kate MiddletonO casamento do príncipe William e Kate Middleton será realizado em 29 de abril, e das lembranças do evento já se venderam 30 vezes mais que o esperado. Para as porcelanas, o prazo de entrega pode ultrapassar três semanas, segundo o site da Coleção Real. Na China, dezenas de fábricas em Yiwu (província de Zhejiang) exportam a ritmo acelerado cópias do anel de compromisso do casal, por preços que vão de R$ 0,75 a R$ 13,00. As fábricas chinesas também imitam lembranças de casamento como xícaras, pratos e chaveiros. São sintomas que revelam a popularidade da monarquia inglesa, muito maior do que indicam certas pesquisas de opinião, suspeitas de serem pré-fabricadas para agradar o governante do momento.

Fonte: Revista Catolicismo, março de 2011

2 COMENTÁRIOS

  1. Interessante. Isso mostra que o povo chinês não está tão contente com a ditadura pseudo-comunista que se instaurou na China. Que caminho tomarão os chineses quando os vermelhos perderem o seu poder?

  2. Pena que a monarquia inglesa não seja nem mais a sombra do que já foi um dia.

    Mesmo após a ruptura de Henrique VIII com Roma, a Inglaterra contou com a ajuda da Providência e dispôs de monarcas dignos da história do país.

    (E não, não falo de Elizabeth I. Muito melhor que essa mulher de conduta duvidosa foi a Rainha Vitória, em cujo período a Inglaterra conheceu o apogeu de seu esplendor, seja por seu desenvolvimento material, seja pela excelência de seus quadros políticos: Disraeli, por exemplo. A propósito, só foi possível a trajetória de um Churchill por causa do chamado período vitoriano, no qual se educou aquele que viria a salvar o Ocidente do nazismo. E, por conta da fidelidade do grande estadista inglês ao Império Britânico e ao Soberano, os tontos, liberais e socialistas, ainda diziam que ele tinha uma “concepção romântica” da política… Essa é boa…).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome