Renuncia diretora do BLM: suspeita de enriquecimento ilícito

0

Mais uma vez: BLM, agenda homossexual, enriquecimento suspeito. Como esperar retidão em um movimento nitidamente marxista, que incendeia, depreda, violenta e até mata?

“28 de maio de 2021 (LifeSiteNews) – A co-fundadora do Black Lives Matter (BLM) assumidamente homossexual, Patrisse Khan-Cullors, anunciou sua renúncia como diretora executiva do grupo na quinta-feira, em meio à polêmica em torno da riqueza pessoal que ela acumulou durante sua gestão.”

O New York Post relata que ela diz que “parece que é a hora certa” de renunciar e trabalhar em um contrato de livro e televisão, alegando ter “criado a infraestrutura e o suporte, e os ossos e a base necessários, então que eu posso sair. “

Enriquecimento rápido

Em abril, surgiram relatos de que Khan-Cullors comprou nos últimos anos não menos que quatro residências sofisticadas, totalizando $ 3,2 milhões, o que provocou dúvidas sobre como ela poderia pagar essas compras, tendo recebido apenas $ 120.000 de 2013 a 2019 (aproximadamente $ 17.000 por ano) na qualidade de porta-voz do BLM.

Facebook bloqueia compartilhar a denúncia

“Em sua última declaração, Khan-Cullors insiste que sua saída não está relacionada a essa controvérsia. “Esses foram ataques da direita que tentaram desacreditar meu caráter, e eu não opero com base no que a direita pensa sobre mim”, disse ela.

Mesmo assim, BLM e seus aliados acharam a história dolorosa o suficiente para que o Facebook impedisse os usuários de compartilhar o New York Post e os relatórios originais do Daily Mail sobre a história.”

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/black-lives-matter-co-founder-resigns-amid-speculation-over-lavish-spending

***

Nosso Site já publicou que a administração Biden está permitindo atualmente a embaixadas dos EUA ao redor do mundo hastearem bandeiras do BLM, apesar de tantos registros de violência do grupo, incêndios, depredações e mortes praticadas por esse grupo.

Deixe uma resposta