Sacerdotes corajosos começam a enfrentar medidas abusivas do Poder Temporal.

“SONCINO, Itália, 21 de abril de 2020 (LifeSiteNews) – A polícia interrompeu uma missa celebrada com apenas 12 fiéis presentes no último domingo na vila de Soncino, no norte da Itália, perto de Milão. Um vídeo mostra um policial conversando com o padre, Don Lino Viola, logo após a homilia.

“Momentos depois, ele voltou, tentando fazer Viola falar com o prefeito da cidade, que estava em espera no telefone do policial. No entanto, o padre se recusou a se curvar à vontade das autoridades locais.

“Dom Lino Viola esclareceu mais tarde que havia um total de 13 pessoas presentes na igreja, incluindo o padre.

Uma missa para os que tinham falecido

“Eles eram de uma família que naquela missa homenageou algumas pessoas que tinham morrido, além de uma senhora que havia perdido um parente do coronavírus dois dias antes. Não era humano mandá-los embora”, enfatizou.

“O padre explicou que os fiéis estavam a quatro metros de distância um do outro, embora a maioria das chamadas diretrizes de distanciamento social só recomendem cerca de dois metros, no máximo. Todos usavam máscaras.

“Enquanto uma multa de 280 euros foi imposta a cada um dos fiéis presentes à missa, Don Viola disse às pessoas para não pagarem. O padre, que foi multado em 680 euros, disse que “se alguma coisa, a paróquia cuidará disso. Estou convencido de que não criei uma assembléia.”

“Ele prometeu falar com as autoridades locais, especificamente com o Prefeito da Província de Cremona, “e quero falar com um advogado para entender se não houve possivelmente abuso de poder“.

“La Nuova Bussola Quotidiana apontou que a entrada da polícia no prédio da igreja e a interrupção da celebração da missa pode realmente constituir uma violação do direito internacional entre a Itália e o Vaticano.

“O acordo estabelece que “o poder público não pode entrar para o exercício de suas funções em prédios abertos a culto sem ter dado aviso prévio à autoridade eclesiástica”, a menos que haja uma emergência.

Lamentável: o bispo diocesano não apoiou o sacerdote

“O bispo Antonio Napolioni de Cremona não apoiou seu padre. Um comunicado emitido pela diocese na segunda-feira chamou Viola de “descumprimento das normas de emergência vigentes que proíbem a celebração da missa na presença dos fiéis””.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/watch-police-officer-interrupts-mass-priest-refuses-to-kick-out-12-faithful

Deixe uma resposta