A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados vai realizar, nesta quarta-feira (15), audiência pública para debater a humanização do parto no Sistema Único de Saúde (SUS).

Atualmente, o SUS realiza 40% dos partos por meio de cesarianas. Segundo recomendações da Organização Mundial de Saúde, esse número deveria ficar em torno de 15%.

A deputada Flávia Morais (PDT-GO), uma das autoras do requerimento para a realização da audiência pública, explicou que o principal objetivo é discutir formas de implementar no SUS o parto humanizado.

A deputada lembrou que em janeiro o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) editaram uma norma para adoção do parto natural como primeira opção para as mulheres, mas é preciso tempo para realizar essa adaptação. “É uma mudança cultural, hoje existe a cultura da realização do parto cesariana. Nós sabemos e não temos dúvida dos benefícios do parto normal, mas é uma mudança que precisa ser feita com mais tempo.”

A cesariana, quando não tem indicação médica, ocasiona riscos desnecessários à saúde da mulher e do bebê: aumenta em 120 vezes a probabilidade de problemas respiratórios para o recém-nascido e triplica o risco de morte da mãe.

Leia a reportagem completa no site da Agência Câmara Notícias

Reportagem – Karla Alessandra
Edição – Regina Céli Assumpção

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome