Estava já pronto outro artigo, para este espaço, quando chegou a meu pleno conhecimento um fato prioritário de capital significação: a França não é mais a de 1789 e séculos seguintes! Simetricamente à Revolução Francesa, aparece uma nova França e parece ressurgir um país católico. Comentário frequente é: a esquerda perdeu a juventude, perdeu a rua, perdeu o povo … e perdeu a bússola. Na França!

Um site com o significativo nome de “Boulevard  Voltaire” descreve: “Esses resistentes são… católicos!… Eles estão começando a compreender que o liberalismo, que enlouqueceu, está fracassado […] Trata-se de famílias e, sobretudo, de jovens, que saíram às ruas para dizer ‘basta!’ aos destruidores da sociedade”. [1]

Que sucedeu, para haver tão surpreendente mudança? Houve uma maré jovem e conservadora de fundo na França. O estopim desta crise das esquerdas foi a aprovação pelo Parlamento de um projeto de casamento entre pessoas do mesmo sexo, por iniciativa do governo socialista.

Os conchavos políticos continuaram e os parlamentares de esquerda apressaram-se para aprovar o projeto à revelia da vontade popular. Mas nenhuma autoridade eclesiástica de relevo, na França como no Exterior, se destacou pela adesão a um protesto popular em defesa de princípios essenciais da Lei de Deus, dos Evangelhos e do Direito Natural.

Isto determinou três impressionantes e multitudinárias manifestações de protesto, em janeiro, março e maio deste ano.

A imensa Avenue de la Grande Armée — do Arco do Triunfo até a ponte que comunica Paris com La Défense — foi pequena para conter a multidão que se manifestou mais contra o projeto socialista de “casamento” homossexual, que o equipara ao casamento entre homem e mulher e permite a adoção de crianças por casais homossexuais.

Infelizmente nas mãos de uma grande propulsora do socialismo e da agenda homossexual, a Prefeitura de Paris interditou a manifestação na prestigiosa avenida dos Champs Elysées, cônscia de que se a permitisse contribuiria para abrilhantar ainda mais a marcha de protesto. Contudo, os Champs Elysées não teriam sido suficientes para tanta gente. Tal foi o comparecimento, que a polícia precisou liberar a Avenue Foch, outra imensa artéria que vai do Arco do Triunfo até o Bois de Boulogne e a Avenue Carnot.

Satélites detectaram com sensores de calor a área ocupada pelos manifestantes nessas grandes avenidas e nas ruas adjacentes: oito quilômetros de ruas inteiramente repletas!

Mais notório do que o número foi o entusiasmo e o fervor dos participantes. Uma não explicada ojeriza e até proibição da parte dos organizadores ao uso de cartazes, bandeiras, símbolos não-oficiais, cânticos e slogans, bem como de outras formas para exprimir adesão, na prática não conseguiu se impor. Ordeiros, mas aguerridos, os mais distintos grupos vindos de toda a França cantavam, agitavam bandeiras de suas regiões, erguiam cartazes feitos em casa, faziam rufar caixas e tambores.

Houve manifestações análogas e simultâneas em muitas cidades da França, bem como diante de embaixadas, consulados e órgãos oficiais franceses em numerosos países, inclusive no Dubai, no Congo e no Afeganistão.[2]

Só nos resta voltar o olhos para Nossa Senhora, e lembrarmos o que Plinio Corrêa de Oliveira proclamou na conclusão de sua obra “Revolução e Contra-Revolução” e que se aplica inteiramente ao caso francês, e do mundo em geral: “A primeira, a grande, a eterna revolucionária, inspiradora e fautora suprema desta Revolução, como das que a precederam e lhe sucederem, é a Serpente, cuja cabeça foi esmagada pela Virgem Imaculada. Maria é, pois a Padroeira de quantos lutam contra a Revolução.” Hoje, ontem e para sempre.


[1] Site www.bvoltaire, fr. 18934.

[2] Por razões de espaço resumimos muito. Os que desejarem um relato mais completo desse grande evento leiam as matérias de Marcelo Dufaur, “Mais de um milhão de franceses marcham novamente contra o ‘casamento’ homossexual”, “Catolicismo”, maio de 2013; Alejandro Ezcurra Naón, “Estará nascendo a Contra-Revolução Francesa?”, “Catolicismo”, junho de 2013.

Não corrompam nossas crianças através da “Ideologia de Gênero”

A Ação Jovem do IPCO está promovendo uma campanha nacional de abaixo-assinados que serão enviados para o Presidente Michel Temer pedindo a exclusão da satânica "Ideologia de Gênero" da Base Nacional Comum Curricular - BNCC.

Clique aqui e assine já!

 

14 COMENTÁRIOS

  1. Encontrava-me na Europa quando tudo isso estava acontecendo e pensei: graças a Deus esse “modismo” vai demorar para chegar ao Brasil. Pois não deu outra. Entretanto vim a saber que: yes, também nós temos bananas! O CNJ com uma resolução impôs aos cartórios deste país a celebração do casamento gay. Tamosfu… como os franceses!

     
  2. Antonio Claret :

    Nós, os católicos, não temos o direito de desistir da luta. Os valores cristãos bem como a sagrada escritura devem ser sempre vivenciadas e defendidas. Devemos sair do nosso conforto e defender nossas crenças e valores. Em nome de Jesus.

     
  3. Nós, os católicos, não temos o direito de desistir de lutar. Os valores cristãos bem como as sagradas escrituras devem ser sempre defendidas. Devemos sair do nosso conforto e defender nossas crenças e valores. Em nome de Jesus.

     
  4. “Quem é esta que avança como a aurora, formosa como a lua, brilhante como o sol, terrível como um exército em ordem de batalha”.
    Eu creio bem, que não há sôbre a face da terra, algo mais espetacular, mais maravilhoso, do que um exército em ordem de batalha.
    E a França nos dá este espetáculo.

     
  5. Nós, Cristãos Católicos, devemos nos UNIR com nossos irmãos protestantes, para opor inúmeras manifestações como essa da França, contra o “kasamento entre pessoas adeptas do homossexualismo”. Ao arrepio da LEI, o STF faz besteiras (não nos esqueçamos… sempre com “placar apertado”) quando legisla (o que não é sua atribuição constitucional, e fica-se à espera de uma reação do Poder Legislativo, que o recoloque em sua digna posição constitucional, e desfaça os erros do STF), bem como o CNJ, sempre, ambos, com “brechas interpretativas”, somente para agradar aos países estrangeiros, demonstrando que continuamos a ser uns “Maria vai com as outras” (e, nunca, à maioria esmagadora da população; se não, seriam “Homens” e convocariam um plebiscito; motivações temáticas não faltam: legalização da prostituição, do aborto, do kasamento homossexual, das invasões do MST e dos indígenas – que andam de pickup, têm computador e internet, TV à cabo, usam calças, camisas, relógios, celulares e ipod’s, mas vendem patrimônios do Brasil aos estrangeiros!!! – além da discussão da extinção da maioridade penal, para esses inúmeros bandidos, assassinos, estupradores, sequestradores e criminosos com menos de 18 anos, e etc), e, a despeito disso tudo, há inúmeros pareceres da inexistência legal do “kasamento entre pessoas adeptas do homossexualismo”. Nós, os Cristãos Católicos, e nossos irmãos protestantes (ou evangélicos, como alguns, erroneamente, se denominam, vez que todos os que seguem os Evangelhos são… evangélicos!!!), mas, nós todos os Cristãos devemos parar de ficar às graças com “esse Pudêr no Brasil”, tanto nós, quanto nossos irmãos, de parar de passar a mão da cabeça de quem mais nos “sacaneia”, e que é – realmente – nosso verdadeiro inimigo; inimigo n° 1 do Cristianismo: as esquerdas! Respeito aos seres Humanos, sempre (até porque somos pela família e pela VIDA, e contra o Aborto), mas, se eles querem ser “diferentes”, querem que os aceitemos como “diferentes”, tudo bem. Só que, em contrapartida, eles – também – tem que aceitar que os vejamos como diferentes e, portanto, para eles têm de ter leis diferentes, e, também, direitos diferentes e deveres diferentes!

     
  6. O Brasil precisa acordar, a igreja Católica precisa advertir a população Católica dos perigos que estão adiante, e que deve haver o sinal de alerta para toda a população, sejam pobres, sejam ricos, de que o inimigo está agindo e quer comprar as nossas consciências.

     
  7. Essa corja destruidora da sociedade precisa ser [combatida] imediatamente para nosso próprio beneficio, já era de se perceber o quanto que a França estava desgastada e arruinada por causa desta politica corrosiva de excesso de liberalismo propagada com a ajuda daqueles que tem o dominio dos meios de comunicação…

    Já passou da hora dessa gente ser afastada do poder…

     
  8. sem qrer retrucar os ensinamentos de vçs, porem, sempre questionando para aprender,,..,porq o termo onde diz q “maria esmagou a cabeça da cobra”,.,.onde na bíblia está descrito algo q gerasse tal frase…

    não estou questionando, nem me levantando contra vossas palavras,.,.,.porém como acompanhador e um grande apoiador deste site, deixo essa pergunta,.,.com o objetivo de entender e aprender..
    um grande abraço a todos…
    _________________________________________________________________
    só lembrando do q falei a tempos nesse site,.,.”está demorando o convite para a grande marcha dos milhões de católicos contra o q está acontecendo, e o q qrem nos impor”…

     
  9. Essa é a verdadeira França, a filha primogênita da Igreja. A França sempre irradiou suas luzes para o mundo e espero que esta seja também.

     
  10. Os jovens franceses perceberam o “embuste” socialista em que foram envolvidos os seus
    pais, falsas promessas, falsa liberdade, falsa igualdade, falsa fraternidade, FALSA IDEOLOGIA.
    Haverão de perceber também o “ardil” da moeda única, não há no planeta uma nação que
    seja idêntica a outra, a iniciar pelo idioma, e pela vocação natural, uma nação é mais industrializada, a outra é mais turística, pesos diferentes para medidas diferentes. Ao perceberem mais esse engôdo cairá por terra a pretensa ditadura monetária, ou a comunização através da moeda.
    SEMPRE LEMBRANDO QUE COMUNISMO E MISÉRIA ANDAM DE MÃOS DADAS, E QUE, AINDA HÁ AVE RARA QUE NÃO VOA,
    PAZ E BEM Â TODOS.

     
  11. … conforme meus comentários anteriores … só podia dar nisso …

    … essa minoria barulhenta NÃO PASSA DE FOGO DE PALHA ….

    … a sagrada instituição da FAMÍLIA jamais será vencida …

     
  12. ASSIM COMO OS FRANCESES, NÓS BRASILEIROS TAMBÉM, TEMOS QUE INVADIR AS RUAS E MOSTRAR QUE TAMBÉM QUEREMOS UMA NAÇÃO QUE VIVE COM PRINCÍPIOS, VALORES, FÉ E FAMÍLIA UNIDA ( PAI, MÃE E FILHO ). RESPEITO A OPÇÃO DOS OUTROS, MAS SE CONTINUAR ASSIM, VAI CABAR A VIDA E OS VALORES DE NOSSA SOCIEDADE E A VIDA!

     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome