Túmulo de Frei Galvão intensamente visitado. Convento da Luz, SP

As tendências conservadoras no Brasil mostram-se fortes e em ascensão. O fenômeno intimida as esquerdas. Um recente trabalho estatístico da Datafolha reforçou essa análise.

A sociedade brasileira é muito favorável à influência da religião na vida das pessoas, apesar das alegações laicistas supostamente democráticas.

Para 86%, crer em Deus torna as pessoas melhores. Só 13% acham que isso não é necessariamente verdadeiro, registrou a Datafolha.

A maioria dos brasileiros é contra a liberação do uso de drogas, indo assim na contramão da mídia, de políticos e juízes ideologizados, de militantes da droga e das armadilhas do narcotráfico.

A maioria também acredita que a maldade das pessoas – e não a desigualdade de riqueza, que reconhecem existir – é a principal causa da criminalidade.

49% dos brasileiros, de acordo com a pesquisa, acham que os sindicatos são importantes, mas 46% julgam que eles servem mais para fazer política do que para representar seus filiados. Puro bom senso.

Para 61% dos entrevistados, parte da pobreza brasileira se explica pela falta de oportunidades iguais para que todos possam subir na vida. Mas 37% acham que o problema é a preguiça de pessoas que não querem trabalhar. Na região Sul, são 48% os que pensam assim. Compreende-se.

A pesquisa nacional da Datafolha foi feita em 13 de dezembro (2012)e incluiu 2.588 entrevistas em 160 municípios.

2 COMENTÁRIOS

  1. É compreensível. O povo pode não saber se expressar, por falta de conhecimento, mas, sente na pele os desvarios, sabe que algo está em desacordo. Cabe aí a FÉ. Bem ou mal, sacerdotes, pastores, líderes religiosos, dão o recado em “NOME DE DEUS”, alertam para os riscos à qual está exposta a sociedade quando envereda por caminhos escusos, dúbios. O grupo familiar nesse momento é importantíssimo. Não nos cabe “JULGAR”, pois quem julga será julgado como juiz, é o que diz a SAGRADA ESCRITURA nos seus livros SAPIENCIAIS mas, nos cabe uma reflexão:
    *é bom ter filhos homossexuais???
    *dependentes químicos???
    *a caminho da marginalidade, através de companhias duvidosas, praticando furtos e variados crimes???
    *qual pai ou mãe é feliz vendo seu filho num “caminho torto”???
    Será ótimo o dia em que veículos como este propuserem um amplo debate sobre “MÍDIAS”
    “TV’S”, “comunicadores”, falsos ídolos e falsas ideologias.
    PAZ E BEM À TODOS / A C O R D A B R A S I L !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. Esse negócio de falar que o estado é laico não é democrático. Os laicistas não são democráticos, eles são elitistas. São as elites ateias, anti-cristãs que dominam a política e os governos tentam impor à maioria crente em Deus. Fora o estado laico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome