foxnews.com, Paulina Dedaj: “Uma nova descoberta da NASA revelou que o planeta tem visto um aumento geral no greening nos últimos 20 anos, devido principalmente em parte a “programas ambiciosos de plantio de árvores”.

     “A pesquisa publicada em 11 de fevereiro descobriu que o esverdeamento da Terra ao longo das últimas duas décadas mostrou um aumento geral de 5%, equivalente a mais de dois milhões de quilômetros quadrados de área extra de folhas verdes por ano em comparação com o início dos anos 2000”.

     Informa ainda foxnews que “compararam imagens de satélite de meados da década de 1990 tiradas pela Universidade de Boston e as coletadas de dois satélites da NASA em órbita da Terra por 20 anos” (…)

     “Chi Chen, do Departamento de Terra e Meio Ambiente da Universidade de Boston, principal autor do estudo, disse que os dois países (India e China) “respondem por um terço do greening, mas contêm apenas 9% da área terrestre do planeta coberta por vegetação”.

         Plantio de novas árvores: a solução que os fanáticos ecologistas não querem

         Segundo Rama Nemani, pesquisador do Ames Research Center da NASA, “os novos dados mostraram que “os humanos também estão contribuindo” devido “principalmente em parte a “programas ambiciosos de plantio de árvores”.

     Como se sabe, na Amazônia brasileira crescem 2.500 espécies de árvores (ou um-terço de toda a madeira tropical do mundo) e 30 mil espécies de plantas (das 100 mil da América do Sul)1.

* * *

     O estudo científico da NASA, abre perspectivas reais e de bom senso: incentivar “programas ambiciosos de plantio de árvores”. Ao contrário do que dizem os ecologistas fanáticos e os catastrofistas houve “um aumento geral no greening nos últimos 20 anos”.

     Os dados recentes da NASA servem de teste e põem à prova as reais intenções da ONU, ONGs e o Sínodo da Amazônia! É só usar do bom senso e incentivar o reflorestamento.

    O estudo do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira, Tribalismo indígena, ideal comuno-missionário para  o Brasil do século XXI, mostra que os neo-missionários (tese encampada por D. Claudio Hummes, o braço direito do Sínodo da Amazônia) consideram o estado tribal como o ideal para a nova Humanidade.2 (baixe o livro gratuitamente)

Esta seria a meta oculta que há por trás da ecologia, da neo-missiologia, do Sínodo da Amazônia.

http://www.mma.gov.br/biomas/amaz%C3%B4nia

2 – https://pliniocorreadeoliveira.info/Tribalismo_last_corre%C3%A7%C3%A3o.pdf (baixe o livro gratuitamente)

     https://www.foxnews.com/science/earth-is-greener-today-than-it-was-20-years-ago-thanks-to-human-activity-counterintuitive-nasa-study-shows

Deixe uma resposta