O túnel Marmaray em vermelho
O túnel Marmaray em vermelho

A Turquia inaugurou o primeiro túnel subaquático do mundo a ligar dois continentes. Trata-se do Marmaray, túnel ferroviário de 13,6 km com uma parte submersa de 1,4 km à prova de terremoto que conectará a Ásia e a Europa sob o estreito de Bósforo, em Istambul.

Istambul – nome novo da antiga Constantinopla – é a principal metrópole do país e se espraia sobre os dois continentes.

A Turquia também constitui o principal país de passagem de imigrantes muçulmanos para a Europa. Durante séculos foi o maior inimigo da Cristandade protagonizando formidáveis invasões como as que culminaram na batalha de Lepanto e no cerco de Viena.

Após forte decadência política e religiosa, os novos governos turcos estão ressuscitando o espírito “fundamentalista” visceralmente anticristão e agressivo de outrora.

O túnel veio reavivar velhos e abalizados temores sobre o espírito de conquista da Europa inspirados por discursos radicais das tendências islâmicas prevalecentes nesse populoso país islâmico.

Entretanto, o túnel foi construído com apoio financeiro do Japão e do Banco Europeu de Investimento (BEI). A obra foi projetada para resistir a terremotos de magnitude 9.

Dessa maneira, a União Europeia criou mais um fator de intranquilidade nos países europeus que vêm com justificada desconfiança a “invasão” islâmica em curso.

4 COMENTÁRIOS

  1. O Islamismo não sossegará enquanto não subjugar o mundo inteiro aos ensinos de Maomé. No passado, amplas regiões do mundo já cristianizadas (Norte da África, Oriente Médio até os limites da Índia,e até da Europa) foram conquistas pela “guerra santa”,e em seguida islamizadas, sem muita resistência dos “cristãos” dessas regiões. Hoje, a situação me parece mais fácil para eles,considerando que os Ocidentais fazem controle de natalidade, enquanto os imigrante muçulmanos se multiplicam. Em pouco tempo eles serão maioria na outrora cristandade.

  2. As nações do Ocidente estão atacadas por uma espécie de anestesia que os levará todos à ruína. Não querem lutar, querem gozar a vida, acabarão por perder o gozo e a vida. Nós, católicos, temos fé e esperamos a vitória porque foi prometida pela Santíssima Virgem em Fátima.

  3. Decerto esta preocupação poderia ser explicada por uma reconhecida estimativa de fragilidade ocidental em relação aos aludidos potenciais invasores… Como se o Ocidente de cristãos de atualmente distribuídos contraditórios costumes não pudesse se defender de mencionada “ameaça”…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome