A instituição da Eucaristia, já celebrada na Quinta-feira Santa, é hoje festejada com a honra que merece tão grande mistério. Essa comemoração remonta ao século XIII. Com efeito, instituiu-a em 1246 o bispo de Liège, a pedido instante de Santa Joana, priora do convento sito às portas da cidade, no Monte Cornillon. Preparada pela florescente piedade eucarística do século XI, foi posteriormente introduzida na Igreja universal pelo papa Urbano IV, em 11 de agosto de 1264.

A procissão do Santíssimo, que dela faz parte, tornou em pouco tempo a festa do Corpo de Deus numa das mais queridas do povo católico.

Seu Ofício foi composto por São Tomás de Aquino o qual, por amor à tradição litúrgica, serviu-se em parte de Antífonas, Lições e Responsórios já em uso em algumas igrejas. A procissão surgiu em  Colônia, e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma é encontrada desde 1350.

A Eucaristia liga-se intimamente à vida da Igreja e dos fiéis. Pode-se dizer que é na Eucaristia que esta vida se vai haurir, e que nela se exprime continuamente. Na Santa Missa, a Igreja atualiza sobre os nossos altares o sacrifício de Cristo, fonte da Redenção, e oferece-Oincessantemente a Deus, em união com Ele.

A Sagrada Comunhão é a união íntima dos fiéis com Cristo, por eles imolado, que se opera, e a transformação de suas vidas pela d’Ele: nascidos para a vida da graça, nas águas batismais, alimentam-se pela Eucaristia como de um pão celeste.

É também a Eucaristia, cuja instituição é narrada na Epistola da Missa deste dia, que resume em si os mistérios da vida privada, pública, dolorosa e gloriosa do Salvador. Particularizando, relativamente ao passado, é “a recordação perpétua” de sua Paixão e Morte, e de seu amor pelos homens, conforme diz a Oração do Comunio da mesma Missa. Relativamente ao presente, é a expressão da unidade da Igreja (Secreta da Missa) e o alimento das nossas almas (Gradual, Sequência, Aleluia e Evangelho); relativamente ao futuro, é o penhor da vida eterna e da imortalidade (Sequência, Evangelho e Post-comunio).

Enfim, a Eucaristia é o Mysterium fidei por excelência, porque nela estão escondidas a divindade e a humanidade de Jesus Cristo.

Gostaria de receber as atualizações em seu email?

Basta digitar o seu endereço de email abaixo e clicar em “Assinar”.

Deixe um comentário!