30 sacerdotes valentes, em defesa da vida

0

(LifeSiteNews) – Um grupo de padres na Alemanha protestou contra o uso de injeções COVID contaminadas pelo aborto e a decisão do Arcebispo de Paderborn de usar a catedral como centro de vacinação, conclamando os prelados alemães a “finalmente lutar pela vida e pela liberdade dos por nascer.

Catedral de Paderborn

A Nota de Protesto dos sacerdotes

”O grupo, “Communio veritatis”, publicou sua nota de protesto em 30 de novembro, em resposta a uma declaração do Arcebispo Hans-Josef Becker de Paderborn, na qual vinculava a vacinação COVID à liberdade.

“Se você quer vida e liberdade, vacine-se. Esta é a ordem do dia para a proteção de si mesmo e dos outros, para viver a caridade ”, escreveu o arcebispo Becker.

O grupo de padres respondeu fortemente: “Rejeitamos este apelo!”

“Como pode receber uma‘ vacinação ’, cuja origem provem de linhagens celulares de crianças abortadas, pode ser um ato de caridade?” questionou o grupo, formado à luz do debate de 2018 na Alemanha sobre dar a Sagrada Comunhão a algumas esposas protestantes de católicos.

Citando a pesquisa apresentada pelo médico do laboratório Prof. Dr. Paul Cullen – cujo relato foi corroborado por fabricantes de vacinas e pesquisadores pró-vida – os padres notaram que células fetais abortadas foram usadas “em todas as vacinas contra o coronavírus atualmente disponíveis na Alemanha,” seja na produção de testes. “Ao usar tais vacinas, a pessoa se beneficia e, pelo menos implicitamente, apóia uma ‘ estrutura do mal ’”.

***

“Neste contexto, gostaríamos de enfatizar o que é realmente um imperativo da hora: que os pastores chefes alemães finalmente lutem pela vida e pela liberdade dos nascituros e claramente levantem suas vozes em proteção contra o crime desprezível do aborto!”

“Todos os anos uma grande cidade é destruída em nosso país”, afirmam. “O sangue de milhões de crianças mortas clama ao céu por vingança! Como podem os bispos permanecer em silêncio diante da agenda diabólica do Parlamento Europeu que promove o aborto como um direito humano? ”

Liderado por seu chefe, pe. Frank Unterhalt da Arquidiocese de Paderborn, o grupo entrou no debate público novamente no início deste ano, repreendendo o bispo Georg Bätzing, o atual chefe da conferência episcopal alemã, e o número de bispos alemães que rejeitaram a proibição do Vaticano de bênçãos para os “casais” do mesmo sexo.

***

Rezemos por esses e outros sacerdotes que defendem a Vida e têm coragem de reafirmar a doutrina perene da Santa Igreja Católica.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/german-priests-reject-archbishops-promotion-of-abortion-tainted-covid-jabs-call-for-repentance/?utm_source=featured&utm_campaign=catholic

Deixe uma resposta