São Gregório vs. Átila; Paulo VI vs. chanceler da Polônia comunista

0

Estamos na Festa de São Gregório magno. O Prof. Plinio, na coluna Tendências e Debates, (Folha), lembrava a figura do grande Papa, em seu artigo O século de Paulo VI:

São Gregório enfrenta Átila. Os papas modernos deveriam enfrentar o ditadores comunistas

“A imprensa noticiou, há dias, que visitou Paulo VI o “camarada” Stefan Olszowski, chanceler do governo comunista polonês. Foi esta a primeira vez que um Papa recebe um ministro do Exterior de país comunista. (…)

“Assim, pergunto-me, aflito, como verá a opinião mundial esta aproximação entre o Vaticano e o regime comunista. E se, na primavera, Paulo VI visitar Varsóvia, que espécie de primavera será esta para o mundo?

“Sumamente desejoso de ver o Papado e a Igreja postos no mais alto do prestígio e do amor dos povos, é legítimo que eu tema os resultados que da visita de Paulo VI a Varsóvia possam advir.

Paulo VI ante o “camarada” Stefan Olszowski

“Que lindo seria se Paulo VI, enfrentando em Varsóvia todo o mundo comunista, verberasse o ateísmo, o materialismo e a imoralidade inerentes tanto à filosofia quanto ao regime comunistas, e profligasse com sobrenatural severidade aqueles irredutíveis adversários da família e da propriedade individual. Se o Pontífice tomasse contra os déspotas vermelhos, com indômita eloquência, a defesa das massas opressas e famintas. Se ele protestasse contra o muro de Berlim e as metralhadoras homicidas que o guarnecem. Se reivindicasse para a Santa Igreja a inteira cessação das perseguições cruéis e do regime de catacumbas, que lance empolgante e maravilhoso seria esse! Que emoção, que entusiasmo, que ternura provocaria em todo o mundo um tal gesto!

“O que dele decorreria?

“Tudo seria possível, desde uma aparição de São Pedro, que aniquilasse os Átilas vermelhos de nosso século, até o martírio de Paulo VI.

“Não sei em qual das hipóteses este último pareceria maior aos olhos dos homens. O certo é que, se saísse vitorioso, seu nome seria inscrito, ao lado de São Leão Magno, na lista dos grandes Papas, e até no catálogo dos Santos. Se saísse mártir, o único lugar do mundo, próprio a guardar seus restos preciosos, seria o sepulcro de São Pedro, que os arqueólogos identificaram nos subterrâneos do Vaticano.

“De qualquer forma, nosso século teria encontrado seu nome: o século de Paulo VI.”

https://www.pliniocorreadeoliveira.info/FSP%2073-11-18%20O%20seculo.htm#.YYr0G2DMKMo

Deixe uma resposta