A reação conservadora, São Luis Grignion e a devoção mariana

0

São Luiz Grignion de Montfort, 1673, França, já previra que seu Tratado sobre Nossa Senhora frutificaria bem mais tarde.

Quase 150 anos após seu nascimento, “o famoso convertido inglês e abalizado teólogo do século XIX, Pe. Frederico William Faber (1814-1863), no prefácio da edição inglesa do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, traduzido por ele, afirma: “Poucos homens, no século XVIII, trazem em si mais fortemente gravados os sinais do homem da Providência do que esse novo Elias, missionário do Espírito Santo e de Maria Santíssima.” https://ipco.org.br/28-04-sao-luis-maria-grignion-de-montfort-confessor-3/

A devoção pregada por São Luiz renovará a face da Terra

Pio IX proclama o dogma da Imaculada Conceição

Ainda no século XIX o grande e imortal pontífice, Papa Pio X, proclama o dogma da Imaculada Conceição. Novo triunfo de Maria Santíssima, nova glória para Grignion de Montfort.

A esta criatura dileta entre todas, superior a tudo quanto foi criado, e inferior somente à Humanidade Santíssima de Nosso Senhor Jesus Cristo, Deus conferiu um privilégio incomparável, que é a Imaculada Conceição.

No centenário da proclamação do dogma, comenta o Prof. Plinio, em 1954: “Em virtude do pecado original, a inteligência humana se tornou sujeita a errar, a vontade ficou exposta a desfalecimentos, a sensibilidade ficou presa das paixões desregradas, o corpo por assim dizer foi posto em revolta contra a alma.

“Ora, pelo privilégio de sua Conceição Imaculada, Nossa Senhora foi preservada da mancha do pecado original desde o primeiro instante de seu ser. E, assim, nela tudo era harmonia profunda, perfeita, imperturbável. O intelecto jamais exposto a erro, dotado de um entendimento, uma clareza, uma agilidade inexprimível, iluminado pelas graças mais altas, tinha um conhecimento admirável das coisas do Céu e da terra. A vontade, dócil em tudo ao intelecto, estava inteiramente voltada para o bem, e governava plenamente a sensibilidade, que jamais sentia em si, nem pedia à vontade algo que não fosse plenamente justo e conforme à razão. – Imagine-se uma vontade naturalmente tão perfeita, uma sensibilidade naturalmente tão irrepreensível, esta e aquela enriquecidas e super-enriquecidas de graças inefáveis, perfeitissimamente correspondidas a todo o momento, e se pode ter uma idéia do que era a Santíssima Virgem. Ou antes se pode compreender por que motivo nem sequer se é capaz de formar uma idéia do que a Santíssima Virgem era.’

Mais uma glória de Maria Santíssima, mais uma prova do acerto do grande santo marial: São Luiz Grignion de Montfort.

O Movimento Católico no Brasil: devoção mariana

O século XX presenciou no Brasil e em outros paises um renascimento da devoção mariana. Esse seria, a nosso ver, o segundo triunfo de São Luiz Maria Grignion de Montfort: a pujança das Congregações Marianas.

Comenta o Prof. Plinio na Folha de São Paulo: “Naqueles anos havia uma grande e luminosa realidade que se chamava o “movimento católico“. Nessa designação genérica se compreendia o conjunto formado, de norte a sul do país, pelas associações religiosas. É claro que neste, como em todos os vastos conjuntos, havia certa heterogeneidade. Assim, a par de entidades inertes, esclerosadas pelo tempo ou abortadas por fatores vários, havia outras de uma vitalidade incontestável, e algumas até de uma pujança extraordinária. Entre estas últimas, refulgiam as Congregações Marianas. O movimento mariano, que começara a se expandir no período de 1925 a 1930, chegava então ao seu apogeu. Prestara ele à Igreja o incomparável serviço de – num país como o nosso, em que a religião só era praticada pelo sexo feminino e por uma minoria de homens de idade madura – atrair para a vida de piedade e para o apostolado legiões inteiras de jovens de todas as classes sociais.

“Todo este mundo de associações novas e antigas – pois pela quantidade se tratava de um mundo – caminhava para a frente unido filialmente a um clero no qual eram numerosas as personalidades de valor e prestígio, e a um episcopado coeso e profundamente venerado.

“A força do movimento católico se provara em mil conjunturas. Assim, em 1933, o mais jovem dos candidatos à Constituinte Federal foi ao mesmo tempo o mais votado do país. Tinha 24 anos, e obteve 24 mil votos (o necessário para se eleger era 12 mil). Tal votação, deveu-a ele exclusivamente ao apoio das entidades católicas de São Paulo. O teste surpreendeu e impressionou tanto, que a partir desse momento a Liga Eleitoral Católica passou a ser reputada uma das maiores potências do País. Hoje, transcorridos mais de 35 anos, é com alegria e gratidão para com Nossa Senhora que o eleito de 1933 lembra estes fatos para os leitores da “Folha de S. Paulo”. https://www.pliniocorreadeoliveira.info/FSP%2069-02-15%20Kamikaze.htm

A reação católico-conservadora do século XXI

Passemos, então, ao terceiro triunfo de São Luiz Maria Grignion de Montfort: a reação conservadora-católica antipetista está profundamente marcada pela devoção a Nossa Senhora segundo o Tratado de nosso grande Grignion de Montfort. Grupos, por todo o Brasil, leem o Tratado, se persuadem das teses Montfortianas e se consagram à Virgem Santíssimo como escravos de amor.

Essa, seria, a nosso ver, a nota tônica do rejuvenescimento mariano entre os jovens. Sejam eles convertidos do protestantismo à Santa Igreja, sejam católicos indiferentes que recebem uma graça Montfortiana e se tornam escravos de amor da Santíssima Virgem.

In hoc signo vincis! disse uma voz ao imperador Constantino. Nesta Devoção Marial vencerás! Vencerá o Brasil, vencerá a Santa Igreja, e com Ela o Ocidente se se abrir ao ensinamento de São Luiz Grignion.

É o que mais almejamos e pedimos à Santíssima Virgem seguindo as palavras de fogo de Montfort: “Vossa divina Fé é transgredida; vosso Evangelho desprezado; abandonada vossa Religião; torrentes de iniqüidade inundam toda a terra, e arrastam até os vossos servos; a terra toda está desolada: Desolatione desolata est omnis terra; a impiedade está sobre um trono; vosso santuário é profanado, e a abominação entrou até no lugar santo. E assim deixareis tudo ao abandono, justo Senhor, Deus das vinganças? Tornar-se-á tudo afinal como Sodoma e Gomorra? Calar-Vos-eis sempre?” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/1955_055_CAT_O_Reino_de_Maria.htm

Que venha logo o dilúvio de fogo do puro amor que transformará a Terra!

***

Que venha o Reino do Imaculado Coração de Maria previsto por Nossa Senhora em Fátima!

Deixe uma resposta