O ocaso da imagem da China, dirigida ditatorialmente pelo PCCh, vai se alastrando pelo Mundo Livre. A “estrela” de Pequim, tão a gosto da Mídia, vai empalidecendo.

E o problema de ordem Moral: é lícito “ignorar” as violações de direitos humanos na China? Ignorar a perseguição religiosa movida por Xi Jinping?

***

A “Lei Magnitsky Global” permite ao governo dos EUA sancionar funcionários estrangeiros implicados em violações de direitos humanos em qualquer lugar do mundo. Recentemente, o Departamento de Estado dos EUA impôs restrições de visto a certos funcionários de empresas de tecnologia chinesas que violam os direitos humanos, entre elas, a Huawei.

Estrangeiros que representem graves conseqüências para a política externa americana

“Hoje, o Departamento de Estado está impondo restrições de visto a certos funcionários de empresas de tecnologia chinesas que fornecem apoio material a regimes que praticam violações de direitos humanos em todo o mundo”, disse o secretário de Estado Mike Pompeo em comunicado à imprensa.

“De fato, “na Seção 212 (a) (3) (C) da Lei de Imigração e Nacionalidade, um estrangeiro é inadmissível para os Estados Unidos se o Secretário de Estado tiver motivos para acreditar que a entrada do estrangeiro ‘teria potencial graves conseqüências adversas da política externa para os Estados Unidos. ‘”

Huawei é trampolim para vigilância em massa

Caso típico é a Huawei que tem mais do que um vínculo com o PCC e serve como trampolim para um salto de qualidade semelhante à ficção científica, mas muito real, na vigilância em massa. Ela ainda oferece acesso direto à vida de pessoas fora da China através de suas torres de Internet 5G.

““As empresas impactadas pelas ações de hoje”, explica Pompeo, “incluem a Huawei, um braço do estado de vigilância do PCC, que censura dissidentes políticos e possibilita campos de internamento em massa em Xinjiang, e a servidão de sua população enviada por toda a China. Certos funcionários da Huawei fornecem apoio material ao regime do PCCh que comete violações dos direitos humanos. ””

Alerta que serve ao Brasil: negociar com a Huawei é parceria com violadores de direitos humanos

“As empresas de telecomunicações em todo o mundo”, acrescenta Pompeo, “devem considerar-se com aviso prévio: se estão fazendo negócios com a Huawei, estão fazendo negócios com violadores de direitos humanos”.

Um problema moral: pode-se negociar com violadores de direitos humanos?

Mais uma vez, o Departamento de Estado dos EUA cita preocupações morais e de direitos humanos por sua iniciativa: os “abusos dos direitos humanos do Partido Comunista Chinês estão entre os piores do mundo. “

É lícito negociar com o PCC? Essa é uma pergunta extremamente oportuna quando temos, no Brasil, os governadores-interventores petistas, o Sr Doria do falso Centrão especialmente interessado em introduzir a Huawei no Brasil.

Somos um País livre, cristão, aliados de potências que respeitam os direitos fundamentais da pessoa humana. E a China, governada pelo PCC, é campeã da repressão, da censura na internet, na repressão aos direitos individuais. A recente Lei de Segurança Nacional de Hong Kong nos dá um eloqüente exemplo, violando acordo com o Reino Unido em 1985.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/us-imposes-visa-curbs-on-huawei-employees-chinese-tech-firms-that-aid-human-rights-abuses_3425268.html

Deixe uma resposta