Sob o título Jornalista que cobriu covid-19 em Wuhan é condenada a quatro anos de prisão uol noticia e confirma, mais uma vez, como a China trata a imprensa não alinhada ao PCCh.

Qual o crime dessa jornalista? Relatou … os fatos!

A jornalista chinesa “que cobriu a epidemia de covid-19 em Wuhan foi condenada hoje a quatro anos de prisão, enquanto o governo chinês insiste no sucesso de sua gestão para combater a doença que em um ano se propagou por todo planeta.”

Vai aqui uma observação: não só propagou por todo o planeta mas ceifou milhões de vidas, isso é muito mais grave. O suficiente para que OMS, ONU e organizações internacionais cobrassem uma investigação da origem do vírus.

Zhang Zhan “parecia muito abatida quando a sentença foi anunciada”, declarou à AFP um de seus advogados, Ren Quanniu, que expressou “muita preocupação” com o estado psicológico da cliente.

“Os jornalistas e diplomatas estrangeiros que compareceram ao tribunal de Xangai em que a ex-advogada de 37 anos foi julgada foram impedidos de entrar na sala de audiências.” E, alguns simpatizantes de Zhan foram afastados pelas forças de segurança.

Descreveu a “situação caótica dos hospitais” em Wuhan

Continua UOL: “Natural de Xangai, ela viajou em fevereiro a Wuhan, na época o epicentro da epidemia, e divulgou reportagens nas redes sociais, a maioria delas sobre a caótica situação nos hospitais.”

“De acordo com o balanço oficial, a metrópole de 11 milhões de habitantes registrou quase 4 mil mortes por covid-19, ou seja, a maior parte dos 4.634 óbitos contabilizados em toda China entre janeiro e maio.”

“A resposta inicial da China à epidemia foi muito criticada. Pequim só decretou a quarentena em Wuhan e sua região em 23 de janeiro, apesar da detecção de casos desde o início de dezembro de 2019.”

Também aqui cabe um reparo à notícia. Não só a resposta inicial foi criticada; informações falsas sobre a propagação do vírus que não se daria humano a humano; venda de material médico de má qualidade à Europa e inclusive ao Brasil. Conchavo com a OMS para não divulgar o grau de contagiabilidade do vírus e adiar a declaração de pandemia.

Recordando a punição a médicos chineses dissidentes

Há praticamente um ano, em 31 de dezembro de 2019, o primeiro caso foi comunicado à OMS (Organização Mundial da Saúde).

Continua UOL: “Porém, ao mesmo tempo, os médicos que mencionaram o surgimento de um misterioso vírus foram interrogados pela polícia e acusados de “propagar boatos”.

Nosso Site acompanhou o processo do Dr Li Wenliang, detido, interrogado e punido pelos agentes do PCCh, somente por divulgar a verdade e tentar conter o surto inicial do covid19. A morte do Dr Li “provocou indignação nas redes sociais” tanto na China quanto o Exterior. Mais um caso “abafado” pelo sistema comunista chinês.

O trabalho jornalístico de Zhang

Nos textos que divulgava na internet, “Zhang denunciava o confinamento imposto em Wuhan e mencionou uma “grave violação dos direitos humanos”.”

“Outros três jornalistas cidadãos, Chen Qiushi, Fang Bin e Li Zehua, também foram detidos após a cobertura dos eventos. A AFP não conseguiu entrar em contato com seus advogados.”

“Zhang foi detida em maio e acusada de “provocar distúrbios”, uma terminologia frequentemente utilizada contra os opositores do regime do presidente (vitalício) Xi Jinping.

O tribunal a acusou de ter divulgado informações falsas pela internet, informou à AFP outro advogado de defesa, Zhang Keke.

“O governo chinês frequentemente condena os opositores durante as festas de fim de ano, quando diminui a atenção do resto do mundo.

“Hoje também estava prevista a abertura em Shenzhen (sul) do processo de um grupo de ativistas de Hong Kong que foram detidos em agosto, quando tentavam fugir de barco da ex-colônia britânica, rumo a Taiwan.”

***

Essa é a China “boazinha” amiga do governador Doria e dos governadores-interventores petistas. Eu confio em Xi Jinping, declarou Doria ao voltar de sua viagem à China.

Vamos aguardar os protestos da Comissão de Direitos Humanos da ONU, uma mensagem do Vaticano, um endurecimento da UE face às pressões da China para o Acordo já posto em cheque pela França e Polônia.

Ou será que à China é permitido tudo … até violar a liberdade de imprensa, de informação e sobretudo perseguir a Religião?

O Brasil se alinha cada vez mais à posição das Nações que serão o fiel da balança. Nossa missão é a defesa dos valores da Civilização Cristã, exemplo para as Américas e para as Nações livres da Terra.

Nossa Senhora nos guie para a realização de nossa providencial missão.

Fonte: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2020/12/28/quatro-anos-de-prisao-para-jornalista-cidada-chinesa-que-cobriu-a-epidemia-em-wuhan.htm

2 COMENTÁRIOS

  1. Salve Maria.
    Vamos realizar CAMPANHAS em Favor da LIBERTAÇÃO da JORNALISTA ZHANG ZHAN e dos demais JORNALISTAS CHEN QIUSHI, FANG BIN e LI ZEHUA, ao mesmo tempo que devemos DESMASCARAR DÓRIA e todos os GOVERNADORES que APÓIAM o COMUNISMO CHINÊS. Sendo que esta CAMPANHA deverá ser Endereçada a EMBAIXADA da REPÚBLICA POPULAR de CHINA e Demais CONSULADOS. Penso que deveremos mostrar a estes ditos DIPLOMATAS, que a Nossa NAÇÃO CRISTÃ, Não Tolera estas PERSEGUIÇÕES MALÉFICAS que Caminham para o GENOCÍDIO.
    Muito Obrigado. Pelas Vossas Atenções.
    Atenciosamente,

Deixe uma resposta