No dia 27 de janeiro, o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira lançou uma campanha em defesa do Cristo Redentor.

Isso porque uma escola de samba do Rio de Janeiro anunciou que pretendia homenagear o carnavalesco Joãosinho 30,  falecido no ano passado, colocando uma imagem do Cristo Redentor como uma alegoria de seu desfile.

Como católicos, e herdeiros do pensamento de Plinio Corrêa de Oliveira, que primava pelo zelo por tudo que tinha a ver com nossa Santa Religião, não poderíamos nos omitir e lançamos uma Petição on-line pedindo que todos os cristãos defendessem Nosso Senhor dessa ofensa.

O resultado não nos surpreendeu. Foram exatamente 23.630 assinaturas conseguidas nessa Petição, todas elas de brasileiros que não aceitam que a Imagem do Cristo Redentor (hoje Santuário Nacional) seja associada a uma festa tão imoral como o carnaval.

A petição ficou em nosso site até o dia 10 de fevereiro. Agora, o próximo passo dessa campanha já está sendo providenciado.

Vamos imprimir TODAS as assinaturas e entregá-las ao Senhor Arcebispo do Rio de Janeiro Dom Orani João Tempesta e ao Prefeito da cidade, Senhor Eduardo Paes, pedindo que eles tomem providências, cada um em seu campo de atuação, a fim de impedir que a imagem de Cristo Redentor seja dessa forma vilipendiada.

Esperamos que cada um, no âmbito de sua autoridade, faça tudo o que estiver ao seu alcance para fazer cumprir a vontade desses milhares de brasileiros que participaram dessa Petição.

O Instituto Plinio Corrêa de Oliveira também faz questão de agradecer todos os participantes, pessoas que não querem ver nosso país afundado em um mar de imoralidades e agem para que isso realmente não aconteça.

As recentes tragédias ocorridas no Rio pedem oração e penitência e não blasfêmias que podem agravar ainda mais a situação.

Para ajudar o IPCO a continuar fazendo campanhas de alerta e proteção da sociedade brasileira, basta acessar aqui. Seu apoio é o que nos move.