Caravana em ação … e o futuro do Brasil

0

Jovens do Brasil e EUA se unem numa Caravana em defesa dos Valores Morais. Brasil e Estados Unidos somam qualidades que se completam em favor do princípios perenes da Civilização, na defesa da Família, da Tradição, do direito de Propriedade.

Ajude esses jovens na manutenção de refeições para a Caravana:

https://doacao.app.vindi.com.br/customer/pages/5351eb48-194c-4830-84d6-541798a5858f/checkout_products/new

Todo brasileiro, que tem amor à sua Pátria, é banhado pela esperança de que “esse ainda será um grande País!”. De Norte a Sul, de Leste a Oeste nosso povo tem essa intuição da providencialidade da Terra de Santa Cruz, afirmou o Prof. Plinio.

Nascido sob o Signo da Cruz, também as velas da expedição de Pedro Álvares Cabral eram marcadas pelo símbolo do Cristianismo. Portugal, em boa parte ainda tomado pelas ideias de expandir a Cruz e o Reino, empreendera a gigantesca, heroica e bem estudada epopeia das navegações.

Leia-se D. Henrique, o Navegador de Elaine Sanceau: a fé da gente portuguesa borbulha no sangue. Erros, cometidos por nossos ancestrais portugueses, — quem for inocente atire a primeira pedra — foram, sem dúvida, inferiores aos de outras Nações.

A esquerda tenta, sem sucesso, a luta de raças no Brasil. Nosso passado, nossa miscigenação aí estão para provar o quanto a nobre Nação portuguesa soube fazer a colonização com azeite.

A Caravana Brasil-EUA

Todo esse passado tem sua continuidade, em nossos dias, com os ideais perenes da Civilização Cristã, difundidos Brasil afora pelas Caravanas do Instituto. Congregando jovens de todo o Brasil, que consagram suas férias a percorrer o território nacional, — esclarecendo, informando, despertando idealismos — as Caravanas são um símbolo vivo dessa esperança: “esse ainda será um grande País!”

Se há uma nota característica da presente Caravana é a unidade na variedade.

Unidade dos princípios contra revolucionários expostos pelo Prof. Plinio em seu livro Revolução e Contra-Revolução (baixe o pdf gratuitamente): defesa da Tradição, da Família, da Propriedade; denúncia do “maior plano de descristianização e de totalitarismo “verde” da História“.

Jovens da Capital Federal, de São Paulo, de Minas, do Paraná; Bahia, Tocantins; uma dezena de norte-americanos, admiradores da Terra de Santa Cruz, que vêm até nós estabelecendo um arco voltaico anticomunista entre as Américas. Esse é o aspecto variedade.

Católicos, também eles divulgam nos EUA a devoção marial de São Luis Grignion, fazem parte da Saint Louis Academy, em oposição ao aborto, à ideologia de gênero, ao socialismo empreendido pelo governo Biden.

Há pouco, na saída da missa tridentina, um casal manifestava seu contentamento, sua surpresa, sua esperança ao ver dezenas de jovens dessa Caravana do Instituto: “são uma prova de que a Igreja está viva”. Não se trata de uma prova teológica; é a constatação nos fatos, na presença desses jovens, na sua conduta, no seu modo de se trajar, de que a era do hippismo, da libertinagem sexual, da liberação dos instintos mais vis tinha passado.

A Revolução da Sorbonne no cemitério da História

Felizmente, as velhas reivindicações da Revolução de 68 (Sorbonne, França): “é proibido proibir”; “ainda que Deus existisse seria preciso suprimi-lo” perderam toda capacidade de contágio. Parte dessa nova geração, geração do milênio foi tocada por uma graça da Divina Providência.

Prova? A devoção marial, pregada por São Luiz Grignion de Montfort, vai se espraiando pelo Brasil. São grupos que nem se conhecem e são inspirados a se consagrarem à Nossa Senhora segundo o método desse grande Santo marial.

Prova? As magníficas manifestações antiPT que tomaram o Brasil a partir de 2015 e culminaram na estrondosa derrota das esquerdas nas Urnas.

Prova? O fracasso da esquerda católica, da CNBB, da Campanha da Fraternidade em 2021, da Teologia da Libertação, das CEBs.

Construindo o novo Brasil

Qual a mensagem desses jovens? Mostrar que os ideais católicos, que o Brasil autêntico está de pé. Semear pelo País a esperança de um grande porvir, do caráter providencial da Terra de Santa Cruz. Eles, em meio à essa pandemia, divulgam esperança, incutem confiança, despertam energias que a midia e a esquerda procuram sufocar.

Afirmou o Prof. Plinio: “Quando nosso poeta cantava que “nossa terra tem palmeiras onde canta o sabiá, e que as aves que aqui gorjeiam não gorjeiam como lá”, percebeu, talvez confusamente, que a Providência depositou na natureza brasileira a promessa de um porvir igual ao dos maiores povos da Terra.”

“E hoje, que o Brasil emerge de sua adolescência para a maturidade, (…) que os países católicos da América são na realidade o grande celeiro da Igreja e da Civilização, o terreno fecundo onde poderão reflorir com brilho maior do que nunca as plantas que a barbárie devasta no velho mundo. A América inteira é uma constelação de povos irmãos. Nessa constelação, inútil é dizer que as dimensões materiais do Brasil não são uma figura de magnitude de seu papel providencial.”

Essa é a mensagem dos jovens caravanistas do Instituto: “Esse ainda será um grande País!”

Essa era a esperança de São José de Anchieta, dos missionários, dos brasileiros que expulsaram o holandês invasor em Pernambuco, derrotaram os franceses no Rio e no Maranhão, desbancaram a esquerda petista.

Essa é a esperança da luta, em 2021, quando a esquerda e o falso Centrão — surfados pela Midia — procuram, por todos os meios, desanimar a reação católica e anticomunista do Brasil.

Ajude a Caravana na continuação desse importante apostolado: https://doacao.app.vindi.com.br/customer/pages/5351eb48-194c-4830-84d6-541798a5858f/checkout_products/new

Confiemos em Nossa Senhora Aparecida, façamos a nossa parte na defesa dos Valores Morais e Deus nos dará — como afirmou Santa Joana d´Arc — a vitória.

Deixe uma resposta