Católicos face às restrições de cardeal progressista à missa tridentina

Cardeal Cupich explica Unidade se faz pela ditadura

0

Em nome da unidade fica proibido ser conservador …

CHICAGO (LifeSiteNews) – O Cardeal Blase Cupich enfrentou protestos no sábado por causa de suas recentes restrições à Missa Tradicional em Latim (MTL) em Chicago.

Manifestantes se reuniram em frente à Catedral do Santo Nome de Chicago para um comício do Rosário, organizado pela Coalition for Canceled Priests, exigindo o fim da repressão do cardeal à liturgia tradicional. Os manifestantes seguraram uma faixa endereçada a Cupich e ao Papa Francisco que dizia: “Pare a guerra em nossa fé atemporal”.

Pare a guerra contra a nossa Fé de sempre

O comício faz parte de uma nova campanha lançada pela coalizão, Instituto Lepanto e Revista Regina intitulada “Salve a Missa Latina”.

Perseguição progressista à Santa Missa tridentina

Duas semanas atrás, o cardeal Cupich anunciou algumas das restrições mais severas ao MTL nos Estados Unidos, proibindo a antiga missa no Natal, domingo de Páscoa e outros grandes dias de festa e proibindo estritamente os sacramentos tradicionais. Ele também proibiu a celebração da Missa ad orientem sem sua permissão.

“A intenção destes requisitos é promover e tornar manifesta a unidade desta Igreja local, bem como proporcionar a todos os católicos da Arquidiocese a oportunidade de oferecer uma manifestação concreta da aceitação do ensinamento do Concílio Vaticano II e de seus livros”, explicou Cupich.

Unidade pela Ditadura

A Coalizão para Sacerdotes Cancelados já tinha como alvo a Catedral do Santo Nome e outras igrejas de Chicago com outdoors móveis pedindo a proteção da missa em latim.

O grupo também protestou contra Cupich quando ele apareceu em um evento no sábado para a Chicago March for Life.

Vários manifestantes vaiaram o cardeal liberal e pró-LGBT no palco do evento, onde Cupich descreveu o uso de uma máscara como uma forma de “promover a vida”.

Você está destruindo nossa Igreja: aborto, agenda lgbt, veto à missa tridentina

Os manifestantes seguravam cartazes com os dizeres “Cupich é a cultura da morte” e “Pare a comunhão sacrílega”. “Na assembléia geral do USSCB, você não respeitou o nascituro”, gritou um manifestante. “Você é mau, você está destruindo nossa Igreja”, disse outro.

Cupich tem sido um dos principais aliados eclesiásticos de políticos pró-aborto, criticando uma declaração no ano passado do presidente da USCCB, José Gomez, que criticou a plataforma pró-aborto e pró-LGBT de Joe Biden antes de sua posse, por exemplo. Mais tarde, o prelado ajudou a organizar uma carta insistindo que os EUA. os bispos interrompem as discussões sobre negar a Sagrada Comunhão aos legisladores que promovem o aborto.

Em 2015, Cupich argumentou infamemente que “não devemos ficar menos chocados” por “esmagar o crânio de uma criança” do que pelo racismo e um “sistema de imigração quebrado”. E como bispo de Spokane, Washington, ele teria chegado ao ponto de proibir os padres de participar das vigílias de oração do 40 Days for Life fora das clínicas de aborto.

A petição change.org exigindo a renúncia do cardeal de Chicago atingiu quase 52.000 assinaturas.

A Coalizão para Sacerdotes Cancelados é uma organização liderada por leigos formada em julho para apoiar padres punidos por proclamar a Verdade sem remorso. O próprio Cardeal Cupich notavelmente “cancelou” um desses padres ortodoxos, Pe. Paul Kalchik, que foi expulso da arquidiocese de Chicago três anos atrás depois que sua paróquia queimou uma bandeira LGBT instalada na igreja paroquial antes de seu mandato.

***

Fica muito clara a contradição dos progessistas: falam de amor, unidade e perseguem os católicos pró missa tridentina a ponto de proibir a antiga missa no Natal, domingo de Páscoa e outros grandes dias de festa e proibindo estritamente os sacramentos tradicionais. Ele também proibiu a celebração da Missa ad orientem sem sua permissão.

Unidade, amor ou exclusão dos católicos conservadores?

Nossa Senhora e São José, Patrono da Igreja Universal, rompam esses grilhões com que os progressistas querem nos amarrar, numa nova escravidão, exclusão, apartheid religioso.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/cardinal-cupich-protested-at-chicago-cathedral-over-latin-mass-restrictions/?utm_source=top_news&utm_campaign=usa

Deixe uma resposta