A ditadura venezuelana de Maduro “anunciou a criação de um “Conselho Militar Científico e Tecnológico” com a ajuda da China, Rússia, Irã e Cuba.”

Informa Panampost: “O objetivo deste plano é obter aconselhamento sobre a gestão e controle do sistema de armas. Tudo com um objetivo simples: estabelecer e ampliar a cooperação militar com esses países, segundo o Infobae.”

Recordemos o apoio que a China tem prestado à Venezuela: Notícias UOL, Nações Unidas, 28 fev (EFE): “A resolução apresentada pelos Estados Unidos no Conselho de Segurança da ONU e que pedia eleições livres na Venezuela foi vetada nesta quinta-feira pela Rússia e pela China, em uma votação na qual nove países respaldaram o plano de Washington, três o rejeitaram e outros três se abstiveram”.

Criar uma miragem de iminente invasão estrangeira

Estratégia velha como a Humanidade, sempre usada por ditadores, é acenar com a invasão estrangeiera.

Os pretextos que “Maduro alude para realizar uma cooperação desta natureza residem em sua necessidade de “blindar-se” contra um suposto atentado que o Governo da Colômbia possa realizar, pretexto freqüentemente utilizado para justificar acordos de caráter militar.”

É a experiência que a História nos oferece.

***

Prontos para rejeitar qualquer incursão armada

“Como é de praxe, desde que Iván Duque chegou ao governo, Maduro acusou de impropérios o presidente colombiano. Ele o acusou de “preparar 1.000 mercenários para atacar postos militares na fronteira, para atacar nosso país”, disse ele.”

“Mais uma vez, Maduro pediu aos militares que estivessem “preparados e prontos para rejeitar qualquer incursão armada, qualquer agressão do Governo da Colômbia”, advertência que estendeu também à fronteira com o Brasil e o Mar do Caribe.”

As esquerdas brasileiras fingem que não vêem

A esquerda brasileira só vê perigo na visita de Mike Pompeo à América Latina. Esperamos que essa continuada ingerência da China, Rússia, Irã e Cuba gere discuros e protestos no Legislativo. Afinal é ou não é uma interferência estrangeira na Venezuela?

Continua Panampost: “Não é a primeira vez que se detecta cooperação militar entre esses regimes. Há uma semana soube-se da chegada de um grupo de russos ao estado Bolívar. Eles estavam localizados em uma área estratégica na fronteira entre o Brasil e a Venezuela.”

“A este respeito, a jornalista venezuelana Sebastiana Barráez informou que a chegada dos russos a Santa Elena de Uairén, no estado de Bolívar, foi além de prematura, camuflados por suas roupas: uniformes do Exército venezuelano. O pouso concentrou-se em um objetivo: a implantação contínua de exercícios militares.”

“Aparentemente, os oficiais estrangeiros foram instalados no 5102 Esquadrão de Cavalaria Motorizada. Esta área também é conhecida como Fuerte Escamoto. É uma área estratégica localizada na estrada para o aeroporto Santa Elena de Uairén.”

“Até agora, as autoridades locais permanecem sigilosas sobre esses eventos. Não oferecem nenhum tipo de informação e asseguram que não têm conhecimento sobre o trabalho realizado no local.”

***

Em boa hora o governo Bolsonaro investe no Amapá. Chega de cobiça estrangeira na Amazônia.

A midia tenta confundir patriotismo com nacionalismo e até mesmo com populismo. Recordamos nossa posição:

As palavras do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, o general Augusto Heleno,  “A ministra Carmen Lúcia, do STF, acolheu ação de um partido político e determinou que o presidente e o ministério expliquem o uso das Forças Armadas, na Amazônia. Perdão, cara Ministra, se a Sra conhecesse essa área, sabe qual seria sua pergunta: “O que seria da Amazônia sem as Forças Armadas?”

Palavras judiciosas, oportunas e irrecusáveis do General Heleno. Sim, essa é a convicção de todo brasileiro que ama sua Pátria: o que seria da Amazônia sem as Forças Armadas?”

O Brasil será grande, crescendo dentro de suas próprias fronteiras, defendendo os Valores Morais e sendo exemplo para nossas caras irmãs das Américas.

Nossa Senhora Aparecida guie nossos passos para a realização dessa providencial missão.

Fonte: https://panampost.com/milagros-boyer/2020/10/24/rusia-china-iran-y-cuba-sellaran-nuevo-pacto-militar-con-maduro/

Deixe uma resposta