Continuam as denúncias contra o encobrimento feito pelo PCC sobre a origem, extensão e combate ao Coronavírus.

Embaixador americano na Holanda: A China sonegou informações graves

“Em entrevista ao jornal holandês Algemeen Dagblad, publicada na sexta-feira, o embaixador dos EUA na Holanda, Pete Hoekstra, disse que a falta de precisão de Pequim em reportar as taxas de mortalidade causou Washington (erros) a julgar a situação.
Indaga o embaixador americano: “Quais são as taxas reais de mortalidade na China? Quantas pessoas estão realmente infectadas? Esperamos que em algum momento o mundo tenha confiança de que as informações da China são precisas ”, afirmou”.

Comentamos, nós: esperar que algum dia a China, dominada pelo PCC, forneça dados objetivos e totais … é realmente muita ingenuidade.

A cooperação exemplar entre EUA e Europa: transparência de informações

Continua: “O que a China pode aprender com isso é como os EUA e a Europa estão trabalhando juntos nessa crise. Queremos entender exatamente o que está acontecendo e compartilhar todas as informações ”, afirmou”.

“Somos muito transparentes um com o outro, inclusive para nossos cidadãos. Não recebemos imediatamente essa transparência da China.”

Como sempre, embaixador chinês desvia o centro da acusação

O embaixador chinês na Holanda, Xu Hong, retweetou uma declaração emitida por seu escritório intitulada: “Um lembrete gentil para o embaixador Hoekstra: cuide de seus deveres”. (…) as “palavras estranhas” do enviado americano violavam a Convenção de Viena, um acordo de 1961 que estabelece a estrutura para as relações diplomáticas entre os países.
“Entre eles, nem uma única palavra expressa ou implicitamente confere ao embaixador a função de minar as relações entre o país receptor e um país terceiro” (sic).

Comentamos: o centro da acusação é a omissão inicial chinesa que propiciou a pandemia mundial. Cabe à ONU, à OMS, aos governos das Nações Livres acusarem a China num tribunal internacional. E, ponto final.

Também a embaixador americano na Inglaterra acusa a China

Em um artigo publicado pelo jornal britânico The Times, o embaixador Robert Wood “Johnson disse que, se a China tivesse “feito as coisas certas na hora certa, mais sua própria população e o resto do mundo poderiam ter sido poupados do impacto mais grave dessa doença.”

A resposta cínica do embaixador chinês: “A embaixada disse que seu comentário “distorce fatos, espalha falácias e difama a luta da China contra o Covid-19. Nós lamentamos fortemente””.
“Meu conselho para os políticos ocidentais que estão ocupados com culpa e bode expiatório: pare de jogar, concentre-se em arrumar sua própria casa e atenda às preocupações de sua preferência. pessoas.”

Comentamos: É o império do cinismo, não tem outra qualificação.

  • * * *

Lição para o Brasil: nossas relações são com o PCC, não são com empresas privadas, não são com o povo chinês. E a China do PCC não tem transparência, nem honra os Tratados.

Se o PCC representasse o povo faria eleições livres … Por quê não faz?

https://www.scmp.com/news/china/diplomacy/article/3078438/coronavirus-us-and-china-reignite-their-war-words-time-europe

Deixe uma resposta