Não é de hoje essa falsa acusação de que criticar os erros de uma Nação é ser xenófobo.

Alguns jornais querem impor a pecha de xenofobia às justas críticas que se fazem no Mundo Livre ao PCCh. Ora, a China multimilenar nada tem a ver com o PCC, e, por sua vez, o PCC não representa a China.

Prova? Desde 1949, com a revolução maoísta, a China não conhece eleições livres. E por quê razão o PCC não permite Oposição nem faz eleições? Respondam o governador Doria, a BAND filiada à Midia de Pequim e outros jornais simpatizantes de Xi Jinping.

Remetemos nossos leitores para um artigo de nosso Site sobre as analogias entre Hitler e Xi Jinping https://ipco.org.br/analogias-entre-hitler-e-xi-jinping-a-ressurreicao-dos-deuses-pagaos-alemanha-e-a-sinicizacao/

***

Também, à época do nazismo, os germanófilos fanáticos faziam a mesma acusação ao Legionário. Assim respondeu o Prof. Plinio, em 1937:

“O anti-germanismo não é só uma estupidez: é um crime, porque a Alemanha é um dos mais gloriosos e respeitáveis países do globo. Mas será conveniente permitir que, no Brasil, se estabeleçam infiltrações nazistas que virão disseminar entre nós uma doutrina que se choca violentamente com nossas convicções religiosas?” https://pliniocorreadeoliveira.info/LEG7_370725_7DIAS_em_revista.htm#.XtB0MTpKguU

Sentimento antinazista não é sentimento antigermânico

“Sendo eu embora um anti-nazista resoluto, intransigente e meticulosamente intransigente, tenho sustentado, até em rodas de amigos,  muita discussão em que me empenho por mostrar que é um erro enorme transformar os sentimentos anti-nazistas em sentimentos anti-germânicos. Alemanha não é o nazismo.

“E se hoje estamos em campo ideológico oposto ao do governo de Berlim, jamais deixaremos de desejar a prosperidade e sobretudo a santificação da Alemanha católica, apostólica, romana. E é exatamente para que isto se dê, que desejamos com todas as veras da alma o esmagamento da ideologia nazista. (Diríamos nós, em 2020: o esmagamento da ideologia comunista que sufoca a verdadeira China)

“Não somos amigos do nazismo apesar de sermos amigos do povo alemão. Somos amigos do povo alemão e por isto somos anti-nazistas.” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG_410525_FRANCAITALIAEALEMANHA.htm

***

O mesmo dizemos nós, em 2020: criticar o PCC não é ser anti China. Nem queremos que se instalem aqui infiltrações do PCCh “que virão disseminar entre nós uma doutrina que se choca violentamente com nossas convicções religiosas”, e contrárias ao regime do Ocidente.

***

Repetimos: criticando o PCC, sua doutrina, seus métodos totalitários, comunistas, persecutórios da Religião estamos ao lado da Verdadeira China, que Deus o queira, se livre logo de Xi Jinping e seus verdugos comunistas.

DEFENSORES DA SAGRADA CRUZ: 24 de maio: Papa Bento XVI designa ...

 

Queremos, sim, uma China livre, católica,  anticomunista, que realize no mundo asiático os planos de Deus para o mundo amarelo.

 

Nossa Senhora, imperatriz da China, apressai esse dia!

 

Deixe uma resposta