“CIDADE DO MÉXICO – Descendentes do conquistador espanhol Hernán Cortés e do imperador asteca Moctezuma reuniram-se sexta-feira na Cidade do México para marcar o 500º aniversário do primeiro encontro de seus antepassados.

Sem rivalidades, sem rancores, olhando para o futuro

O encontro deu-se numa igreja colonial onde Cortés está enterrado.

Federico Acosta, um mexicano que descende da filha de Montezuma abraçou Ascanio Pignatelli da Itália, que é descendente da filha de Cortes: “Quero pedir perdão por todas as coisas ruins que aconteceram”, disse Pignatelli”

Na foto, Federico Acosta (à esquerda) e Ascamoa Pignatelli (à direita) em frente a um mural comemorativo do encontro do conquistador espanhol e do imperador asteca, na Cidade do México.

“Precisamos deixar o passado para trás”, disse Pignatelli. “Hoje é um dia para deixar todas as coisas ruins no passado.”

Perguntado se o México precisava de um pedido de desculpas da Espanha, Acosta disse que não – “No final, somos todos família agora”, disse ele.

López Obrador, de esquerda, é contra a celebração

O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, no entanto, discorda: “Ainda peço ao rei da Espanha e ao Papa Francisco, humildemente, que se desculpem pelos abusos cometidos durante a conquista e a dominação colonial”, disse López Obrador durante uma visita ao estado de Yucatán, após o abraço de Acosta e Pignatelli.

A vice-presidente do governo da Espanha responde à altura: “O rei não tem de pedir perdão a nenhum país, e isso não vai ocorrer”.

Obrador também enviou uma carta exigindo desculpas do papa Francisco.

É o caso de lembrar que o México se tornou uma grande nação católica, privilegiada pela conversão de Juan Diego nas aparições de Nossa Senhora de Guadalupe. Isso, a esquerda abomina.

Uma linhagem confirmada 

Acosta tem certeza de sua linhagem: Até a década de 1930, sua família recebeu uma pensão concedida pelo governo aos descendentes de Moctezuma.

E a família de Pignatelli herdou um dos nobres títulos de Cortes, até que o venderam.

Os dois apertaram as mãos e disseram que esperavam que o aniversário servisse para se unir, não dividir as pessoas.

* * *

O México tornou-se uma grande Nação católica perseguida pelas esquerdas. Desde a perseguição religiosa movida por Calles e Obregon contra os Cristeros, (início do século XX) até os recentes governos de esquerda. Queira, Nossa Senhora de Guadalupe libertar o quanto antes a nação mexicana de seus algozes esquerdistas.

Lamentamos que o ato histórico não tenha sido acompanhado de uma grande solenidade na Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe agradecendo a conversão dos astecas ao Catolicismo. A Igreja cumpriu o mandato de Nosso Senhor: Ide e evangelizai todos os povos, batizando-os em nome do Padre, do Filho e do Espírito Santo.

O Sínodo da Amazônia, pelo contrário, considera que a sabedoria ancestral dos indígenas é lição para todos nós … inclusive para os missionários.

Fonte: https://cruxnow.com/church-in-the-americas/2019/11/10/descendants-meet-in-mexico-on-500th-anniversary-of-conquest/

Deixe uma resposta