Efeito dominó derruba os (socialistas) Mandatos de Vacina

0

Número crescente de países que encerram as regras da COVID-19 e os socialistas mandatos de vacina, comenta TheEpochTimes.

É o efeito dominó, tão característico quando a Lituânia se levantou contra a ditadura da URSS, desencadeando um processo em cadeia, que derrubou a maior tirania até então conhecida na Humanidade. Putin tantas vezes lamenta essa libertação, reação explicável no ex agente da KGB. Sua pretensões junto à Ucrânia e nações bálticas terão alguma relação com essa lamentação?

Nosso tema de hoje é a queda da tirania socialista dos mandatos de vacina.

Finlândia torna-se a mais recente em diminuir restrições

A primeira-ministra da Finlândia, Sanna Marin, anunciou que o país suspenderá todas as restrições da COVID-19 até meados de fevereiro, quando vários países europeus se moveram para facilitar as regras de pandemia nos últimos dias.

Marin disse a repórteres na segunda-feira que alguns controles do COVID-19 começariam a diminuir esta semana, a partir de 1º de fevereiro, incluindo restrições a restaurantes e instalações esportivas, de acordo com o site de notícias finlandês YLE.

Marin disse que o levantamento das restrições deve ser feito de maneira gradual, argumentando que a pandemia do COVID-19 ainda está colocando uma “carga relativamente alta” nos recursos hospitalares. “É por isso que quero que os entreguemos o mais rápido possível”, disse durante um evento com repórteres, conforme relatado pelo Helsinki Times.

Passaportes de vacinas não se justificam

Ao mesmo tempo, a ministra da Justiça finlandesa Anna-Maja Henriksson disse que os passaportes da vacina COVID-19 atualmente não se justificam.

“O passaporte do coronavírus limita os direitos básicos daquelas pessoas que não foram vacinadas, obtiveram resultado negativo no teste ou tiveram a doença. O passaporte de coronavírus ou de vacinação não é adequado para uso nessas circunstâncias, porque sua necessidade e proporcionalidade são difíceis de justificar agora”, disse Henriksson na terça-feira.

Finlândia, Reino Unido, Dinamarca, Irlanda

A Finlândia está se juntando ao Reino Unido, Dinamarca e Irlanda, que anunciaram que relaxarão ou eliminarão as restrições do COVID-19, como mandatos de máscaras ou passaportes de vacinas COVID-19.

“Ninguém pode saber o que vai acontecer em dezembro. Mas prometemos aos cidadãos da Dinamarca que só teremos restrições se forem realmente necessárias e as eliminaremos assim que pudermos”, disse o ministro da Saúde da Dinamarca, Magnus Heunicke, à CNN na segunda-feira. “Isso é o que está acontecendo agora.

”Os passaportes da vacina COVID-19 para restaurantes, bares e outros locais, bem como os mandatos de máscaras internas, estão terminando em todo o país nórdico, acrescentou. A Dinamarca é o primeiro país da União Europeia a suspender todas as restrições.

No início de janeiro, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou o fim de algumas restrições relacionadas ao COVID-19 na Inglaterra, como passaportes, mandatos de máscara e restrições de trabalho.

Os governos da Escócia e do País de Gales também anunciaram na época a remoção de certas restrições da Omicron, embora o uso obrigatório de máscaras internas e os passes COVID permaneçam em vigor.

“À medida que o COVID se tornar endêmico, precisaremos substituir os requisitos legais por conselhos e orientações, instando as pessoas com o vírus a serem cuidadosas e atenciosas com os outros”, disse Johnson em meados de janeiro.

***

Saudamos, com alegria, esse declínio da ditadura socialista em alguns países no Ocidente.

Deixe uma resposta