27 DE NOVEMBRO

Esta charge satiriza àqueles que tratavam de fazer com que os padres e bispos que se negaram a prestar o juramento à Constituição o fizessem. Subtende-se no desenho que só seria possível que eles jurassem erguendo-lhes a mão direita por meio de uma roldana.

1790: – Durante a satânica Revolução Francesa, o clero é obrigado a jurar à cismática Constituição Civil. Aqueles que sacrilegamente o fazem são chamados “juramentados”. Os que se negam por sua fidelidade à Igreja, “refratários”.

1950: – Início dos processos contra a hierarquia católica na Checoslováquia comunista.

1970: – Ao desembarcar no aeroporto de Manila, o Papa Paulo VI é atacado com faca por um boliviano disfarçado de padre. O presidente Marcos mete-se à frente do Sumo Pontífice e, com um golpe de Karatê, desarma o agressor, ao mesmo tempo que o bispo Anthony Denis Galvin, da Grã-Bretanha, o agarra até chegarem os agentes de segurança que o levam preso.

1976: – A TFP promove sessão no Palácio Mauá, em São Paulo, em homenagem às vítimas da Intentona Comunista de 1935.

1980: – Carta Aberta de cooperador da TFP ao Sr. Júlio Mesquita: “O Estado não pode censurar. ‘O Estado’ pode”, desmascarando o farisaísmo do jornal O Estado de São Paulo no ataque difamatório contra a TFP e Dona Lucilia, mãe de seu diretor, o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira. Para mais detalhes leia o tópico: França-Brasil: convergência entre tradicionalistas e esquerdistas para demolir a TFP do livro Um homem, uma obra, uma gesta – Homenagem das TFPs a Plinio Corrêa de Oliveira

1998: – O papa João Paulo II assina Bula para o jubileu do ano 2000, na qual inclui um mea culpa geral, no qual inclui as Cruzadas.

Deixe uma resposta