Homenagem ao Prof. Plinio Corrêa de Oliveira

0

Por ocasião do 26o. aniversário do passamento do Prof. Plinio, nesse 3 de outubro, o Instituto promoveu um ciclo de conferências, a recitação do terço junto à sua campa, no cemitério da Consolação, e celebração do Santo Sacrifício da Missa.

Concorreram, membros das TFPs de outros países e entidades afins, correspondentes e simpatizantes do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira. Delegações da Europa, dos EUA, América Latina se fizeram presentes.

Recitação do terço junto à sepultura do Prof. Plinio, cemitério da Consolação, São Paulo

Conferências sobre o papel central do Prof. Plinio na formação de TFPs, associações afins, expansão da ideia de contrarrevolução — o Brasil exportando ideologia — tiveram um destaque.

Livros, como o atualíssimo Moral Majorities across the Americas, ajudaram a pôr em foco a importância do conservadorismo católico brasileiro, antiprogressista, antissocialista. Nosso País, impulsionado pelas ideias do Prof. Plinio tomaram a vanguarda e deram rumo às aspirações conservadoras nas Américas.

O livro aborda, com base em documentos, a acertada atuação do Prof. Plinio, impulsionando a criação do Coetus Internationalis Patrum, — um núcleo antiprogressista — durante o Concílio.

Escreveu o Sr. Julio Loredo: “A ação anti-progressista de Plinio Corrêa de Oliveira, segundo Cowan, começou nos anos trinta com a constituição do Grupo Legionário, continuou com sua oposição ao neomodernismo dentro da Ação Católica nos anos quarenta, e com a fundação do movimento catolicismo nos anos 50.

Na época dos anos 60, o trabalho antimodernista de Plínio “repercutiu no Brasil [e também] teve repercussões internacionais significativas que ajudaram a moldar e sustentar a reação católica global à modernização e à secularização.”[3]Quando o Dr. Plínio chegou a Roma em 1962, portanto, ele já tinha ideias muito claras e um plano de batalha perfeitamente desenhado, ao contrário de muitos outros conservadores que “foram pegos de surpresa pela virada progressista do Conselho”[4]. Na verdade, explica Cowan, “a TFP antecipou a orientação do Concílio, e começou a se organizar antes dele começar.”[5] O arquivo privado do Monsenhor Sigaud contém o relato das reuniões com Plinio Corrêa de Oliveira para preparar o plano de oposição ao ataque progressista no Concílio, antes de ir para a Cidade Eterna.”https://www.aldomariavalli.it/2021/09/30/studio-il-riscatto-della-tradizione-e-il-ruolo-di-plinio-correa-de-oliveira-nella-creazione-della-destra-religiosa-internazionale/

***

O Santo Sacrifício foi celebrado na igreja Santa Terezinha, São Paulo, em solene missa cantada.

Ao Prof. Plinio nossas homenagens, nossa gratidão, nosso desejo de que suas obras, seu exemplo continuem a inspirar a fundação de outras TFPs ou entidades afins para a luta contra o esquerdismo e o progressismo. Tudo isso com vistas à derrota da Revolução gnóstica e igualitária e a implantação do Reino de Maria, conforme afirmou Nossa Senhora em Fátima: por fim meu imaculado coração triunfará.

Nossa Senhora nos guie, ilumine e conduza a contrarrevolução.

Deixe uma resposta