Igualdade ou variedade? A “teoria crítica racial” derrotada nos EUA

2

A Oklahoma House votou na quinta-feira para proibir escolas públicas e universidades de ensinar teoria racial crítica nas aulas de educação cívica e história.

Depois de horas de discussão e debate, a Câmara controlada pelo Partido Republicano votou 70-19 a favor do projeto que proíbe a teoria crítica racial, HB1775, que agora segue para a mesa do governador Kevin Stitt para ser sancionado.

Democratas encampam teoria do ódio à raça?

Já conhecemos os erros do racismo nazista de Rosenberg erigindo a raça ariana acima de todas as raças.

O projeto aprovado na Câmara em Oklahoma, comenta TheEpochTimes “impediria uma série de tópicos, incluindo que ´uma raça ou sexo é inerentemente superior a outro´ e que ´um indivíduo, em virtude de sua raça ou sexo, é inerentemente racista, sexista ou opressor´– de ser ensinado no Estado.”

Não há raça ou povo absolutamente superior a todos os outros. Rosenberg era o artífice da teoria racista.

O patrocinador do projeto, o deputado estadual republicano Kevin West disse em um comunicado que os alunos estão sendo ensinados que, por serem de uma determinada raça ou sexo, são “inerentemente superiores aos outros ou deveriam se sentir culpados por algo que aconteceu no passado.”

***

Acrescentamos que os progressistas também incutem um sentimento de culpa a nossos contemporâneos acusando os descobridores de serem supremacistas brancos, supremacia de cultura e até de Religião. Sim, também a Santa Fé católica é objeto de discriminação por parte da TL. Segundo os progressistas temos que pedir perdão pelo fato de Anchieta e Nóbrega terem evangelizada e civilizado os índios. E as cartilhas petistas também pregam o mesmo erro.

É a teoria marxista da luta de classes aplicada aos povos, às raças.

A contradição dos Democratas

Os democratas argumentaram que o projeto de lei (vitorioso) foi uma perda de tempo e abordou um problema que não existe. Respondemos, por que então essa esquerda americana insiste tanto na acusação de White Supremacy? Se não tem importância por que apoiaram esses malfados projetos discriminatórios e cheios de ódio contra os brancos? Por que apoiam Black Lives Matter que são a ponta de lança contra os brancos?

Em uma de suas primeiras ações executivas na Casa Branca, o presidente Joe Biden rescindiu a proibição de seu antecessor da teoria crítica da raça em locais de trabalho federais. A ordem executiva de setembro de 2020 do ex-presidente Donald Trump declarou que o treinamento de diversidade e inclusão para funcionários federais não deve promover “conceitos não americanos” e “divisivos”.

Continua a notícia: “A teoria crítica da raça proliferou gradualmente nas últimas décadas por meio da academia, das estruturas governamentais, dos sistemas escolares e do mundo corporativo. Ele redefine a história humana como uma luta entre os “opressores” (pessoas brancas) e os “oprimidos” (todos os outros), de forma semelhante à redução que o marxismo faz da história a uma luta entre “burgueses” e “proletários”. Ele rotula as instituições que surgiram em sociedades de maioria branca como racistas e “supremacia branca”.

***

Todos os povos são irmãos por filiação a um Pai comum

O Prof. Plinio bateu-se, no auge do nazismo, pelo bom combate contra o racismo alemão. Vejamos:

“A bem dizer, o racismo vem de longe, e suas raízes remotas se cravam no liberal século XIX e até – quem diria! – na Revolução Francesa e nos naturalistas da Renascença.

Uma das maiores inovações que a Igreja nascente difundiu pelo mundo foi a idéia de que todos os povos são irmãos por filiação a um mesmo Pai comum, e sua redenção universal pela efusão generosa do Precioso Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

“Como acentua Fustel de Coulanges com base em admirável documentação, o mundo antigo não tivera idéia desta fraternidade. Cada povo tinha seus deuses que só aceitavam o culto dos nacionais. Um estrangeiro não poderia, em caso nenhum, cultuar os deuses de uma pátria que não a sua. Seria uma traição aos deuses do próprio país, e uma injúria aos do país estrangeiro que recebessem tal culto.” https://www.pliniocorreadeoliveira.info/LEG_380807_Paraondecaminhaofascismo.htm#.YIx-6rVKiMo

***

Cada povo tem sua vocação histórica própria, suas qualidades dadas por Deus. Não há um povo, uma raça absolutamente superior. A perfeição está na regra da estética do universo: unidade na variedade. Tentar substituir essa beleza da variedade nas raças pela leitura marxista é voltar-se radicalmente contra o plano de Deus na Criação.

Esse é o sonho de progressistas, da TL e dos democratas de esquerda, cá e lá.

Ainda a notícia: “Em fevereiro, a Aliança de Cidadãos Sino-Americanos da Grande Nova York condenou a teoria racial crítica, descrevendo-a como um desdobramento da escola marxista europeia de teoria crítica que interpreta a vida social e política americana através das lentes de uma luta pelo poder entre a raça do opressor e o dos oprimidos.”

***

Na Flóorida Gov. DeSantis no mês passado denunciou a teoria racial crítica como odiosa.

“Não há espaço em nossas salas de aula para coisas como a teoria racial crítica”, disse ele, anunciando que o novo currículo cívico do estado excluirá explicitamente a teoria racial crítica. “Ensinar as crianças a odiar seu país e a se odiar não vale um centavo vermelho do dinheiro do contribuinte.”

Nossa Senhora Aparecida continue a proteger o Brasil das teorias racistas da TL, da esquerda que pretende instalar a luta de raças.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/mkt_breakingnews/oklahoma-house-votes-to-ban-teaching-of-critical-race-theory-in-public-schools_3797277.html?utm_source=newsnoe&utm_medium=email&utm_campaign=breaking-2021-04-30-1&mktids=47f02c932c189ae0c999627493c0575f&est=DFEQWUqjowTWxMWjIa5w31ulJNa47r4YXgJzmnPH1jFj3FIFurUy5zd%2BcIlp2b0%3D

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta