Mais uma derrota da esquerda nos EUA: Tennessee proíbe a teoria racial crítica

2

O Legislativo do Tennessee aprovou uma medida que proíbe a teoria racial crítica de inspiração marxista de ser ensinada nas escolas públicas e licenciadas do estado.

Outros estados estão considerando ou aprovaram medidas semelhantes que impedem a instrução da teoria racial crítica em sala de aula, como o Legislativo de Oklahoma, que votou pela aprovação de um projeto de lei semelhante na semana passada.

— Em Oklahoma, a Câmara (Estadual) controlada pelo Partido Republicano votou 70-19 a favor do projeto que proíbe a teoria crítica racial, HB1775, que agora segue para a mesa do governador Kevin Stitt para ser sancionado. Acrescentamos, não há raça ou povo absolutamente superior a todos os outros. Rosenberg era o artífice da teoria racista do nazismo. https://ipco.org.br/reacao-antiesquerda-une-brasil-e-eua-oposicao-a-teoria-racial-critica-e-manifestacoes-1-de-maio/

Marxismo aplicado às raças

A legislação aprovada no Tennessee proíbe ensinar aos alunos que qualquer raça ou sexo é superior a qualquer outro ou que um indivíduo é “inerentemente privilegiado, racista, sexista ou opressor” devido à sua raça ou sexo. Também proíbe os professores de instruir os alunos que os Estados Unidos são inerentemente sexistas ou racistas, e também proíbe o ensino de que o governo dos EUA deve ser derrubado violentamente.

Hitler também definia a raça ariana como absolutamente superior. Essa era a teoria racista de Rosenberg.

Os marxistas também são racista porque concebem a luta de raças como instrumento paralelo à luta de classes. Ou melhor, é a teoria da luta de classes aplicada às raças.

O mesmo defendem os esquerdistas brasileiros quando afrontam a História tentando impingir a revolta contra os descobridores.

A teoria racial crítica

Continua a notícia: “Geralmente, a teoria racial crítica redefine a história dos Estados Unidos ao afirmar que a Nação foi construída por meio da luta entre “opressores”, geralmente brancos, e os “oprimidos”, ou várias minorias – semelhante à redução do marxismo da história humana a uma luta entre os ” burguesia ”e o“ proletariado ”.

Ou seja, o mesmo que fazem os adeptos da TL, as cartilhas petistas no Brasil.

O deputado estadual John Ragan disse: “Temos muito trabalho pela frente para que nossos filhos possam cumprir a promessa plena de nossa Nação. Para cumprir essa promessa, nossos filhos devem ser educados, para que permaneçam como indivíduos, iguais perante nossas leis como um dia estarão perante o Criador ”, disse Ragan, um republicano, no plenário da Assembleia em 4 de maio.“ Eles devem aprender que sua identidade é definida pelo conteúdo de seu caráter, não pela cor da pele, seu sexo, etnia ou pertencimento a alguma classe social. ”

Unidade na Variedade aplicada aos Povos e às Raças

Escreveu o Prof. Plinio: “Há um conjunto de regras de estética que nos podem facilitar o conhecimento da beleza que Deus pôs no universo, como ponto de partida para subirmos à consideração de sua beleza incriada.

A mais fundamental dessas regras é a COEXISTÊNCIA HARMÔNICA DA UNIDADE E DA VARIEDADE.”

Os marxistas, petistas, TL só concebem o mundo sob a catarata da luta de classes. A perfeição da Criação está na Unidade na Variedade. Muitos povos, muitas raças para melhor espelhar as perfeições de Deus.

Tema que pretendemos abordar em outra ocasião mas, que aplicado às raças, bem mostra que a beleza está no conjunto delas; portanto erram os marxistas, os adeptos da TL, tantos antropólogos de esquerda e os propulsores da Teoria Crítica Racial nos EUA.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/mkt_breakingnews/tennessee-bans-critical-race-theory-in-public-schools_3805489.html?utm_source=newsnoe&utm_medium=email&utm_campaign=breaking-2021-05-06-2&mktids=ff9084f80388842de1146c03fa1e6d75&est=UXH3AUaetdmSOju9qRHtSaePC4D3loQ%2BtbZwd%2BfxNhdCwhf5Clf67qV8WUvx%2Fpc%3D

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta