Luis Dufaur

A planificação centralizada socialista bateu novo recorde histórico. É inacreditável. Prepare-se para ler algo chocante.

O início (sem aviso prévio) da reforma da auto-estrada Pequim- Zhangjiakou surpreendeu os viajantes na estrada e criou um monumental engarrafamento no norte da China.

As imagens de satélite permitem à imprensa calcular em 100 quilômetros a fila de caminhões e carros presos.

A auto-estrada estava sendo muito utilizada, sobre tudo por caminhões, após a descoberta de uma grande jazida de carvão na região de Mongólia Interior.

A China depende de suas ultra-poluidoras centrais térmicas que funcionam na base de queimar carvão.

O engarrafamento avança na velocidade de um quilômetro cada 24 horas e já se encontra no décimo dia, noticiou “La Nación” de Buenos Aires.

Há motoristas que ficaram cravados ao chão durante cinco dias, informou a TV do governo.

Zhang Minghai diretor da Secretaria de Trânsito de Zhangjiakou comemorou um ligeiro aumento na velocidade média.

Mas, Zhang não deu esperanças. Ele disse não saber quando retornará a normalidade à estrada Pequim-Zhangjiakou.

O engarrafamento começou o dia 14 de agosto e poderá durar ainda semanas, até por volta de meados de setembro.

Caminhoneiros e motoristas montaram acampamentos e procuram se distrair e fazer exercício.

Paradoxalmente, a iniciativa privada está salvando o socialismo do desastre.

Uma pequena multidão de camelôs e de donas de casa percorre de bicicleta e moto a intérmina fileira vendendo pratos feitos e bebidas.

A organização interna da China há tempos dava sinais de desorganização profunda.

Mas, até agora não se evidenciou para olhos ocidentais nenhum caso tão calamitoso quanto o presente engarrafamento-monstro.

Em 25 de agosto a NBC e diversos jornais europeus informaram que houve um aumento de velocidade que permite falar em fim do engarrafamento, segundo o mesmo “La Nación”.

A NBC fala em fim do engarrafamento “por agora”.

De fato, o problema de fundo, isto é, a direção totalitária da economia continua de pé.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome