A face oculta da manobra coronavírus — uma agenda da esquerda — vai-se delineando aos poucos. Somente os ingênuos ainda acreditam que se trata apenas de uma questão de saúde. E nem o covid19 é a maior causa mortis de óbitos no Brasil ou a nível mundial.

A pandemia pretexto para incrementar o aborto

“NOVA YORK, 22 de maio de 2020 ( C-Fam ) – Ministros da Saúde de todo o mundo adotaram uma resolução sobre políticas de saúde para responder à pandemia do COVID-19 no início desta semana na Assembléia Mundial da Saúde, que inclui “saúde sexual e reprodutiva”.

“Saude sexual e reprodutiva” é a palavra-talismã para encobrir o aborto, acrescentamos nós. Esse é o slogan adotado por todos os movimentos pró aborto no Brasil e em todo mundo livre.

“Os Estados Unidos se opuseram à inclusão do termo e rejeitaram a noção de um direito internacional ao aborto.

Não há direito internacional ao aborto, nem existe obrigação por parte dos Estados de financiar ou facilitar o aborto”, dizia uma declaração escrita enviada pelos Estados Unidos como uma reserva formal durante a primeira reunião virtual da Organização Mundial da Saúde. órgão de governo.

“A política dos EUA apóia “os mais altos resultados alcançáveis ​​em saúde, vida, dignidade e bem-estar ao longo de suas vidas” e “cuidados de saúde de alta qualidade para mulheres e meninas durante toda a vida”, de acordo com a restrição dos EUA, mas não o aborto.”

ONU e União Europeia pressionam pró aborto

“A ênfase da declaração dos EUA contra a obrigação de financiar o aborto é nova. É uma reação às entidades da ONU e aos países europeus que pressionam o governo dos EUA a permitir financiamento para o aborto em emergências humanitárias, como desastres naturais e guerras.

“Os EUA são o maior doador único da Organização Mundial da Saúde, contribuindo com um quinto do orçamento da organização, com aproximadamente US $ 420 milhões em 2019.”

E a OMS, acrescentamos, é uma promotora do aborto.

***

Fica cada vez mais claro que as esquerdas no Mundo Livre estão se servindo da pandemia para impulsionar suas agendas:

— quarentenas socialistas, indiscriminadas, contrárias aos direitos fundamentais do homem. Entre elas, o bloqueio do acesso aos Sacramentos.

— uma nova ordem mundial – claro, não vão dizer que é o socialismo.

— promoção do aborto.

Chama a atenção que em todo o Mundo Livre as esquerdas são pela quarentena socialista, são contrárias ao uso da hidroxicloroquina, impõe restrições iníiquias à liberdade, sobretudo aquela — a mais fundamental de todas — o acesso aos Sacramentos, à prática da verdadeira Religião.

E, os Srs. Bispos, cá, lá, e acolá são todos pelo fechamento das igrejas. E o pastoreio das almas. E o Mandato de Nosso Senhor: “ide, e evangelizar todos os povos”!

Certamente, o fechamento das igrejas, o bloqueio do acesso aos Sacramentos representa a maior vitória da esquerda com a manobra do vírus chinês!

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/us-pushes-back-against-pro-abortion-language-in-un-health-resolution

 

Deixe uma resposta