Parlamento lituano rejeita agenda lgbt

0

A polícia estima que 10 mil pessoas participaram de uma manifestação em Vilnius, capital da Lituânia, em meados de maio, para protestar contra a agenda lgbt, que foi apelidada de A Longa Marcha em Defesa da Família. Lembramos, a população da cidade é pouco mais de 500 mil habitantes.

Lituânia conservadora e católica rejeita agenda lgbt

InfoCatólica: “O parlamento lituano se recusa a sequer debater uma lei sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo
O parlamento lituano votou por uma margem estreita na terça-feira contra o debate de um projeto de lei que legaliza as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo. Apoiadores do projeto disseram que vão ajustar a proposta e reenviá-la. A grande maioria da população lituana é contra a legalização desses sindicatos.”

Uma pesquisa representativa realizada em abril, encomendada pelo gabinete do presidente, revelou que 70% dos adultos lituanos eram contra as uniões do mesmo sexo.

***

A TFP em campanha dá alento ao povo lituano (1990)

Recordando, em 1990 o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira decidiu intervir com uma grande campanha pública das associações de defesa da Tra­dição, Família e Propriedade (TFP) para colher assinaturas em apoio a um abaixo-assinado a favor da independência da Lituânia. Pois só um levante moral de todos os inconformados com a ditadura comunista poderia livrar a Lituânia do risco de ser imolada em aras do regime soviético por escusas manobras diplomáticas ou cálculos políticos.

A campanha da TFP brasileira iniciou-se em l° de junho de 1990, se­guida por suas congêneres de outros 20 países. Ao cabo de 25 dias, cerca de um milhão de pessoas já haviam assinado suas listas no Brasil, e outro meio milhão nos demais países.

Desfraldando ao vento seus estandartes rubros com o leão dourado, militantes da TFP bradavam seus slogans de campanha. O êxito da iniciativa desfechou na consagração do “maior abaixo assinado” da História, registrado no guenes book.

Lituânia, Terra de Maria, teve a glória de ser a primeira Nação a romper o cerco da Cortina de Ferro. Pelo efeito dominó, libertando-se a Lituânia, vieram em seguida outras Nações que romperam os grilhões da senzala soviética.

A Lituânia nos dá agora esse belo exemplo de fidelidade à Lei de Deus, defendendo a família tradicional e o casamento como Deus o instituiu.

Nossa Senhora, Porta a Aurora dê forças à Lituânia para enfrentar a pressão da UE e dos bilionários promotores da agenda lgbt em todo o mundo.

Fonte: https://www.infocatolica.com/?t=noticia&cod=40654

Deixe uma resposta