Professor usa aulas doutrinando pró Black Lives Matter

1

“Professor na Califórnia recompensa seus alunos que participam de distúrbios da Antifa.
Gabriel Gipe reconheceu em um vídeo divulgado pelo Projeto Veritas que realiza diversos “testes de ideologia” em alunos e exibe na sala de aula uma bandeira do movimento de extrema esquerda”, informa Panampost.

Só falta a midia qualificar de “doutrinação do ódio”. Pelo fato de ser esquerda, certamente vão qualificar de abertura das mentes …

Lavagem doutrinária em adolescentes: cultura do ódio

Professor na Califórnia homenageia Antifa em suas aulas

Na gravação, o educador reconhece que incentiva os alunos a participarem das atividades da Antifa e que até os recompensa com créditos adicionais. Por outro lado, no corredor exibe uma bandeira do grupo extremista e Mao Zedong (Twitter).

Um professor de escola pública da Califórnia relatou a doutrinação política a que submeteu seus alunos nas aulas, em favor da Antifa.

Vídeo captado pelo Projeto Veritas, o professor afirmou que exibe uma bandeira do movimento ultra-esquerdista na parede da sala de aula. Além disso, ele confessou que realiza periodicamente vários “testes de ideologia” em seus alunos.Gabriel Gipe, o professor em questão, trabalha na Inderkum High School em Sacramento, Califórnia. Ele se descreve como “provavelmente o mais à esquerda possível”, uma qualidade (sic) que busca incutir em seus alunos. Na gravação, o educador reconhece que os incentiva a participar das atividades da Antifa e que até os recompensa com créditos adicionais. “Quando vão, tiram fotos, escrevem um reflexo. Esse é o seu mérito extra “, disse ele.

Doutrinador de menores pró esquerda

Por outro lado, ele indicou que sem esses “incentivos” os jovens provavelmente não compareceriam aos motins do grupo de defesa Black Lives Matter. É por isso que também publica um calendário semanal com eventos para mantê-lo informado. “Tenho 180 dias para transformá-los em revolucionários, que se assustem”, disse ele no vídeo coletado pelo Daily Caller.

Teste de ideologia nas aulas

O método revolucionário de ensino de Gipe também inclui a aplicação de um «teste de ideologia». Neles, os alunos respondem a uma rodada de perguntas, cujos resultados são exibidos individualmente em uma classificação. “Eles têm que me dar uma foto deles e eu coloco na parede, onde eles estão”, disse ele. “A cada ano, [os alunos] vão cada vez mais para a esquerda”, declarou o professor questionado.

Quadro de Mao no corredor da escola

Apesar da doutrinação nas salas de aula, o professor destacou que em certas ocasiões sentiu resistência dos alunos. Alguns protestaram contra a bandeira da Antifa pendurada na sala de aula. Certa vez, Gipe disse a um deles: “Esta bandeira foi criada para deixar os fascistas desconfortáveis, então, se você se sentir desconfortável, não sei o que dizer”.

A resposta da escola

O Natomas Unified School District (NUSD), ao qual pertence a Inderkum Middle School, que se orgulha de ser “o segundo distrito escolar mais diverso do país”, de acordo com um estudo de 2016 do New York Times, alegou estar ciente do polêmico vídeo de Gipen e enviou uma declaração à Daily Caller News Foundation notificando-o disso.

***

O que diria a midia de esquerda se professores conservadores ensinassem sobre a desigualdade social, a propriedade privada, a família alicerçada sobre dois Mandamentos da Lei de Deus? O mínimo seria acusação de fanatismo, obscurantismo e outros tantos “ismos” …

A realidade é que a reação conservadora nos EUA vem de meio século. Que Nossa Senhora de Guadalupe, patrona das Américas favoreça o Novo Mundo e o leve a ser exemplo para a velha Europa e outros continentes.

Fonte: Maestro en California premia a sus alumnos que participen en motines de Antifa (panampost.com)

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta