“As empresas de telecomunicações da Grã-Bretanha podem ser multadas em até 10 por cento do faturamento ou £ 100.000 (US $ 133.140) por dia se não cumprirem a proibição de uso de equipamentos fabricados pela gigante chinesa da tecnologia Huawei de acordo com uma nova lei apresentada na terça-feira.”

Nosso Site tem abordado esse sadio despertar, em várias Nações Livres, sobre os riscos que correm com a tecnologia 5G da Huawei.

O Reino Unido dá mais um passo:

“O projeto de lei de telecomunicações (segurança) dará ao governo “novos poderes sem precedentes para aumentar os padrões de segurança das redes de telecomunicações do Reino Unido e remover a ameaça de fornecedores de alto risco”, disse o governo em um comunicado.”

“Em julho, em resposta aos EUA sanções contra a Huawei, que se acredita ter laços estreitos com o regime chinês, o primeiro-ministro Boris Johnson proibiu a empresa de continuar a entrar na infraestrutura de telecomunicações do Reino Unido até o final de 2020 e estabeleceu um prazo de 2027 para a retirada do kit existente da rede 5G do país.”

“O novo projeto de lei, que precisa passar pelo Parlamento para se tornar lei, “cria os poderes que permitirão ao governo consagrar essas decisões na lei e gerenciar os riscos de outros fornecedores de alto risco no futuro”, disse o governo na terça-feira.”

“O projeto de lei também fornecerá ao governo novos poderes de segurança nacional para emitir instruções aos fornecedores públicos de telecomunicações, se necessário, para gerir os riscos de determinados fornecedores.”

Um sistema de telecomunicações seguro

“As novas regras são um passo importante para proteger o Reino Unido da atividade cibernética hostil de atores estatais ou criminosos, disse o governo, citando ataques cibernéticos anteriores atribuídos à Rússia, China, Coréia do Norte e Irã.”

“Estamos investindo bilhões para lançar banda larga 5G e gigabit em todo o país, mas os benefícios só podem ser obtidos se tivermos total confiança na segurança e resiliência de nossas redes”, disse o secretário digital do Reino Unido, Oliver Dowden.

“Este projeto de lei inovador dará ao Reino Unido um dos regimes de segurança de telecomunicações mais duros do mundo e nos permitirá tomar as medidas necessárias para proteger nossas redes.”


A notícia continua, informando que a BT entrou em parceria com a Ericson na implantação de 5G nas principais cidades: Londres, Edimburgo, Belfast, Cardiff entre outras.

Também a BT assinou um contrato com a Nokia para fornecer equipamento de rádio 5G para várias vilas e cidades na Grã-Bretanha, bem como localidades rurais.


Em boa hora, também o Brasil adere às Nações Livres que desejam estar livres da Huawei 5G.

Nossa independência, nossa soberania, nosso conceito de Nação livre também nos aconselham a sair das garras do PCCh. Já temos o governador João Doria e os governadores-interventores petistas como advogados da penetração chinesa no Brasil.

Seria muito ingênuo imaginar que uma empresa do porte da Huawei, sobre a qual pairam gravíssimas acusações de trabalhar em conexão com o Exército do Povo, obedece aos ditames do Mundo Livre, com transparência total. Não bastam palavras e promessas quando se tratam de comunistas. Sua lei é tudo aquilo que favorece o Partido.

Não tem a China (PCCh) violado aos olhos de todos o Acordo Sino-britânico sobre Hong Kong?

Não se trata de xenofobia, mas uma questão comunismo anticomunismo. A China é dominada pelo PCCh e o que mais desejamos são eleições livres naquela grande Nação que levante o jugo de mais de 70 anos de ditadura maoista.

A Terra de Santa Cruz será grande aos olhos de seus filhos e exemplo para o Mundo Livre se associando às Nações que respeitam a propriedade, a Religião, os princípios morais.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/uk-telecom-firms-face-huge-fines-if-they-breach-huawei-ban_3591421.html

Deixe uma resposta