O PCCh vive dias amargos. Além de não poder convocar eleições livres na China (desde 1949), da rejeição pela comunidade internacional na repressão à Hong Kong, violação sistematica dos direitos fundamentais da pessoa humana (sobretudo a prática da religião) acrescenta-se a mais danosa de todas, retração de investimentos estrangeiros, a desconfiança do público no Mundo Livre com a chama Nova Rota da Seda.

Austrália deve se retirar do Belt and Road Iniciative

Apenas 12% aceitam a nova rota da seda

“Os vitorianos acreditam que o governo de Daniel Andrews deve se retirar do acordo da Belt and Road Initiative (BRI) assinado com Pequim, de acordo com uma nova pesquisa divulgada em 2 de setembro.

“A pesquisa conduzida pelo think tank de livre mercado, o Institute of Public Affairs, descobriu que 54% dos entrevistados concordavam ou concordavam fortemente que Victoria deveria se retirar do BRI” e apenas 12% discordaram.

A pesquisa entrevistou 1.040 pessoas que vivem em Victoria entre 14 e 17 de agosto e foi conduzida pela Dynasta.

Um perigo para a Austrália

“O esquema Belt and Road forneceu ao Partido Comunista Chinês uma significativa influência política e econômica sobre Daniel Andrews, que é uma ameaça às nossas liberdades e à própria democracia”, disse Daniel Wild, diretor de pesquisa do instituto em um comunicado ao The Epoch Times.”

“A magnitude potencial da interferência do Partido Comunista Chinês nas instituições democráticas da Austrália é uma ameaça fundamental ao modo de vida australiano e deve ser investigada”, acrescentou.

***

O PCCh tem seus amigos no Brasil. O governador Doria, os governadores-interventores petistas, e não se sabe por quê, o vice presidente da República defendem uma aproximação com Pequim, introdução das garras da Huawei a espionar nossas riquezas e nossa população.

Mas, a reação na Terra de Santa Cruz vai mar alto. O descontentamento com o PT, com seu grande aliado o falso Centrão, com a origem do vírus de Wuhan e os males de que todos sofremos pela pandemia acendeu, ainda mais, a rejeição ao PCCh.

Agenda PCCh, encoberta com o nome de China, é para a esquerda. O Brasil será grande com suas alianças no Mundo Livre, sem ingerências comunistas.

 

https://www.theepochtimes.com/victorians-oppose-belt-and-road-initiative-poll-reveals_3484961.html

Deixe uma resposta