Rússia, unida à China, defende a Ordem Global

Putin tira a máscara: nova ordem mundial ...

0

Putin tira a máscara: nova ordem mundial …

PEQUIM (LifeSiteNews) – Em Pequim, na quarta-feira, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, reiterou o desejo de seu país de estabelecer uma nova “ordem democrática mundial” com a China.

Putin tira a máscara

“Nós (Rússia), junto com você (China) e nossos simpatizantes, avançaremos em direção a uma ordem mundial multipolar, justa e democrática”, disse Lavrov em um vídeo antes de seu encontro com o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi.

Lavrov acrescentou que a formação dessa nova “ordem mundial” é cada vez mais necessária à medida que o globo continua a viver “através de um estágio muito sério na história das relações internacionais”.

Nas relações internacionais, tivemos a Lei de Segurança Nacional de Hong Kong (que enforcou a cidade), as constantes ameaças da China contra Taiwan, a invasão da Ucrânia pelas tropas de Putin: seria esse o “estágio muito sério na História das relações internacionais”?.

Em resposta, o Ministério das Relações Exteriores da China divulgou uma declaração de seu ministro, Wang Yi, concordando com o sentimento de Lavrov e afirmando claramente a parceria do país com a Rússia.

Vejamos o que Xi Jinping entende por democracia:

Xi Jinping I, democracia é reacionária

Nosso Site já abordou como o comunismo chinês vê a democracia: “Os valores de liberdade, democracia e direitos humanos, explica Xi Jinping, “desempenharam um papel histórico no processo de oposição à autocracia feudal”. Durante esse processo, eles foram valores progressivos. No entanto, no quadro da teoria dialética marxista da história, os mesmos valores, que antes eram progressistas, tornaram-se reacionários no estágio histórico seguinte. “À medida que a burguesia ganhou uma posição dominante, escreve Xi Jinping, esses valores se tornaram cada vez mais ferramentas para manter o domínio do capital.” https://ipco.org.br/china-se-reafirma-marxista-contra-a-liberdade-democracia-direitos-humanos/.

Xi Jinping II, novo conceito de democracia

Na fase II: “Quando eu uso uma palavra, Humpty Dumpty disse a Alice — em Lewis Carroll’s Through the Looking Glass, — ela significa exatamente o que eu escolhi para significar – nem mais nem menos.” Em outras palavras, dou à palavra o sentido que me convém no momento. Como veremos, Xi Jinping segue essa deformação, ou escola de desinformação.

“Em 13 e 14 de outubro, Xi Jinping organizou um evento especialmente (à maneira) Humpty Dumpty, chamado de “Conferência central sobre o trabalho relacionado aos congressos do povo“. Estes são teoricamente corpos legislativos eleitos na China a nível nacional e local. Todos entendem que as eleições na China, como em todos os regimes totalitários, são um espetáculo à parte, o poder real está em outro lugar e quem é eleito é decidido antecipadamente pelo PCCh”, comenta BitterWinter.

“Na verdade, disse Xi, o sistema prova que “a democracia é um princípio fundamental defendido inabalavelmente pelo Partido Comunista Chinês”. Ele acrescentou que a China está ganhando a “competição institucional” com outros países ao provar que é mais democrática e sua democracia é mais eficaz.

Continua o artigo: “Como Xi pode fingir que um país onde todos os dissidentes vão para a cadeia ou pior (ainda) é democrático, na verdade a melhor democracia do mundo?”

É simples, mudando o significado das palavras: Democracia tem o significado que convém ao PCCh no momento.

Minar a ideia de senso comum

Xi explicou que a metodologia Humpty Dumpty consiste em minar a ideia do senso comum de que as palavras têm um significado geralmente aceito. Não é bem assim, diz o presidente chinês. “Há muitas maneiras de se alcançar a democracia e não pode haver uma abordagem padronizada. É inerentemente antidemocrático usar um único critério para medir os sistemas políticos amplamente diferentes do mundo e examinar as muitas cores das civilizações políticas mundiais da humanidade com olhos voltados apenas para o preto e branco. ” Não há “patente” para a democracia, insistiu Xi, nem autoridades que podem decidir quem é democrático e quem não é.

De que valem as palavras de Putin ou Xi Jinping?

As relações China-Rússia resistiram ao novo teste da situação internacional em mudança, mantiveram a direção correta do progresso e mostraram um impulso de desenvolvimento tenaz”, afirmou Wang Yi.

Outro membro do Ministério das Relações Exteriores chinês, o porta-voz Wang Wenbin, também revelou a repórteres que a China está trabalhando em estreita colaboração com a Rússia com o objetivo específico de “avançar a multipolaridade global e a democratização das relações internacionais”. https://ipco.org.br/xi-jinping-i-e-ii-democracia-e-a-esquerda-brasileira/

De que valem essas palavras? Paz? Segurança?

“Nossa luta pela paz não tem limites, nossa defesa da segurança não tem limites, nossa oposição à hegemonia não tem limites”, acrescentou Wang Wenbin.

E apoia a invasão da Ucrânia? Isso seria Democracia, combate à hegemonia?

Acelerar a implantação da Agenda 2030

Conclui LifeSiteNews: “Esta não é a primeira vez que a China e a Rússia prometem lealdade pública uma à outra, particularmente no que diz respeito à promoção de uma agenda global.

“Em fevereiro, o presidente russo Vladimir Putin e o presidente chinês Xi Jinping divulgaram uma declaração conjunta prometendo “acelerar a implementação da Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável”, pedindo cooperação internacional nas “áreas-chave” de “redução da pobreza, segurança alimentar, controle de vacinas e epidemias, financiamento para o desenvolvimento, mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável, incluindo desenvolvimento verde, industrialização, economia digital e conectividade de infraestrutura”.

China é a maior poluidora da face da Terra; entretanto os ecologistas-globalistas não fazem nada contra Xi Jinping.

A disposição que a China e a Rússia têm de trabalhar juntas para promover seus objetivos no cenário mundial não é surpreendente para aqueles que seguem as ações da ONU e outros grupos globais mais nos bastidores, como o Fórum Econômico Mundial (WEF).

Tanto Jinping quanto Putin anunciaram o trabalho do presidente do FEM (WEF, em inglês), Klaus Scwhab, com Putin elogiando a estrutura conceitual de Schwab de uma “Quarta Revolução Industrial”.

Conforme relatado pelo LifeSiteNews, além de elogiar Schwab e seu compromisso em seguir a agenda da ONU 2030, Putin aplicou os bloqueios da COVID-19, inscreveu a Rússia no Acordo Climático de Paris de 2015 e defendeu a expansão da inteligência artificial de acordo com o WEF Agenda “Grande Reinicialização”.

Como estabelecer uma sadia Ordem Internacional?

Os sábios princípios dados por Pio XII continuam perfeitamente válidos:

  • regra fundamental dessas comunidades é a observância da lei natural nas relações internacionais;
  • Ela é incompatível com a concepção de soberania de Hegel e do Positivismo jurídico absoluto;
  • tais disposições não contrariem as leis da natureza, que são leis do Criador;
  • Os Estados integrantes dos novos organismos internacionais continuarão soberanos.

Infelizmente, até o Vaticano tem procurado incentivar o Great Reset, nos termos do Forum Econômico Mundial.

Fica demonstrando que a Federação Russa, sob o comando de Putin, é uma aliada da China comunista a favor de uma nova Ordem Global.

***

Nossa Senhora Aparecida ajude o Brasil a tomar uma posição correta no plano internacional e ser um farol a favor dos Valores Morais.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/russia-says-its-working-to-build-a-democratic-world-order-with-china/

Deixe uma resposta