É reconfortador ver um ativista e financista internacional de esquerda — o bilionário George Soros — reconhecer que a maré não está boa para as esquerdas.

“Em um artigo de opinião hiperbólico publicado na terça-feira, o globalista pró-aborto de Budapeste afirma que a Europa está atualmente enfrentando um “ponto de inflexão” e experimentando um “momento revolucionário”.

São palavras sinuosas mas esclarecem: “ponto de inflexão” para a direita conservadora; e “movimento revolucionário” (sic) que na realidade é a virada para a Contra Revolução.

“Entre outras preocupações, Soros avisa que a Europa (UE) está “caindo no esquecimento” e se os políticos nacionalistas forem vitoriosos nas próximas eleições de maio para o Parlamento Europeu, “o sonho de uma Europa unida pode se tornar um pesadelo do século 21”.”

“Soros há muito é alvo de críticas de conservadores e defensores da vida devido à sua imensa influência liberal na política mundial.”

A Europa Unida é um pesadelo que impõe aos Estados membros uma agenda massificante, contra a família, contra a identidade nacional. Pelo contrário, celebramos com alegria essa rejeição do rolo compressor socialista que prenuncia o renascer do “sonho” da Cristandade em que cada Nação é ela mesma e realiza o plano de Deus na esfera temporal.

Soros não tem “ficha limpa” nem “bons antecedentes”

Continua LifeSiteNews: “Nos últimos anos, ele esteve ligado a organizações radicais como Occupy Wall Street (uma versão dos “sem teto”), Black Lives Matter e Antifa. Durante a eleição presidencial de 2016, ele foi um dos maiores doadores de Hillary Clinton. O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, acusou-o de ser a força motriz da migração muçulmana para a Europa. Soros também interferiu direta e indiretamente nos assuntos internos da Ucrânia, Romênia, Polônia, Colômbia, Hungria, Irlanda e Estados Unidos, entre outros.”

A lamentação da esquerda

““É difícil ver como os partidos pró-europeus (entenda-se UE) podem sair vitoriosos das eleições de maio, a menos que coloquem os interesses da Europa à frente dos seus”, opina o bilionário.”

“O primeiro passo para defender a Europa de seus inimigos, internos e externos (os conservadores dentro e fora da Europa) , é reconhecer a magnitude da ameaça que eles representam. O segundo é despertar a adormecida maioria pró-europeia e mobilizá-la para defender os valores sobre os quais a UE foi fundada. ”

“Instituições religiosas como a Igreja Católica também não ficaram imunes às maquinações políticas de Soros.”

Um agente da esquerda

“E-mails do WikiLeaks revelam que Soros gastou US $ 650.000 para influenciar a visita do Papa Francisco em setembro de 2015 aos Estados Unidos com o objetivo de fazer com que mais bispos americanos “expressassem publicamente o apoio às questões de justiça econômica e racial”.”

“Soros também financiou grupos liberais e dissidentes como o Catholics for Choice, o Catholics in Alliance for the Common Good e o Catholics United.

“Daniel McAdams, diretor executivo do Ron Paul Institute for Peace and Prosperity, disse à LifeSiteNews que Soros está preocupado porque gastou bilhões de dólares para criar uma Europa livre de identidade nacional, valores religiosos e governo eleito diretamente e agora está vendo o seu investimento cair.”

***

Não se trata apenas de perder os investimentos, o que Soros reconhece é que as bandeiras da esquerdas estão se definhando …

Não estamos endossando governos europeus com posições anti esquerda. Nós colocamos em foco é a reação sadia na opinião pública. O que os conservadores europeus desejam é um novo Carlos Magno que — este sim — faria da Europa uma nova Cristandade.

Boas notícias. Isso é muito reconfortador.

Avante Brasil, também aqui a reação conservadora vai ganhando terreno e até a politização ideológica do coronavírus manejada pelas esquerdas e pelo falso Centrão é desacreditada pelos números, pelos, gráficos, pelos fatos.

Fonte: https://www.lifesitenews.com/news/george-soros-panics-begs-europeans-to-prevent-eu-from-dissolving-like-commu

Deixe uma resposta