Há pouco o Equador encerrou o “médicos cubanos”.    Também a Bolívia — libertada dos grilhões de Evo Morales — encerra o “médicos cubanos”. O exemplo do Brasil vai inspirando as Nações latino americanas a se libertarem das algemas de Cuba e Venezuela. https://ipco.org.br/tambem-o-equador-encerra-medicos-cubanos-brasil-acertou-votando-contra-cuba/

             Apenas 205 dos 702 contratados eram médicos

          “O ministro da Saúde do governo interino da Bolívia, Aníbal Cruz, afirmou nesta semana que de 702 funcionários do programa de cooperação entre Cuba e Bolívia que foram analisados, apenas 205 tinham título de médico. O restante fazia trabalhos técnicos ou administrativos, embora recebesse salário igual aos dos médicos.”

             A Escravidão de cubanos em pleno século XXI. O que farão ONGs e ONU?

Informa o jornal El Deber, (o Ministro da Saúde) “Cruz disse que os cubanos não eram pagos pessoalmente”. O mesmo esquema escravocrata para toda a América Latina. E a ONU não vê isso? E as ONGs pró direitos humanos?

“O dinheiro era recebido por duas pessoas que faziam parte da missão e que deviam fazer o respectivo pagamento”.

Eram agentes cubanos nos protestos a favor de Evo Morales

Cuba enviou, em 16 de novembro, aviões para retirar seus cidadãos do país andino (Bolívia), depois que três cubanos foram presos em El Alto com cerca de R$ 55 mil em uma mochila, “acusados de pagar apoiadores do MAS para participar de protestos em defesa do ex-presidente Evo Morales”.

Rompimento de Relações com Maduro, encerra 14 anos de Morales

A presidente interina da Bolívia, Jeanina Áñez, em La Paz, 15 de novembro de 2019 “A nova ministra das Relações Exteriores da Bolívia, Karen Longaric, anunciou em 15 de novembro o rompimento das relações com o governo de Nicolás Maduro, na Venezuela, e a saída de médicos cubanos do país, em uma mudança de 180 graus em relação à política exterior empregada por quase 14 anos pelo ex-presidente Evo Morales”.

O cinismo cubano, como sempre, o cinismo de comunistas

“O Ministério das Relações Exteriores de Cuba, no mesmo dia, informou que estava encerrando sua missão médica na Bolívia, alegando que as autoridades do governo interino estavam promovendo violência contra os médicos”. (https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/breves/bolivia-medicos-cubanos-titulo-medico/)

Também quando o Brasil encerrou o “Mais Médicos” Cuba não desmentiu nenhuma das graves acusações de trabalho análogo ao de escravo. Pelo contrário, cinicamente declarou que “as palavras de Bolsonaro são “depreciativas” em relação aos médicos cubanos; que são “inaceitáveis” e “descumprem as garantias acordadas desde o início do programa””.

Lembramos, o programa é cria do PT, ao tempo de Dilma Roussef, para financiar a ditadura cubana. https://ipco.org.br/mais-medicos-contrato-escravagista/

* * *

O Exemplo do Brasil cancelando a farsa do “Mais Médicos”

O exemplo do Brasil vai tomando a América. Há pouco o Equador cancelou o contrato com Cuba. Agora é a vez da Bolívia.

O Brasil, pelo seu imenso território, sua numerosa população, e sobretudo, pela sua missão histórica deve ser o exemplo para as nossas Irmãs Latino-Americanas. Exemplo na defesa dos Valores Morais, exemplo na política externa anti socialista e anticomunista, exemplo na defesa do direito de propriedade.

Que Nossa Senhora Aparecida inspire e guie o nosso povo, nosso Governo, nosso Itamaraty para essa necessária, urgente e gloriosa restauração da Terra de Santa Cruz.

Deixe uma resposta