Um bispo desaparecido desde 2003; e o Acordo Vaticano-China?

Mais uma vítima do comunismo chinês

0

A Igreja do Silêncio na China celebra o aniversário de um bispo católico que pode estar morto, ninguém o vê há quase 20 anos.

Como acreditar no Acordo Vaticano-China?

Em 10 de julho de 2022, o bispo católico James Su Zhimin completou 90 anos, porém os católicos chineses não sabem se o bispo está vivo ou morto. Preso desde 1997 e foi visto pela última vez em 2003.

Um bispo mártir da Fé, perseguido pelo comunismo chinês

O PCCh informou aos católicos que também está proibido comemorar o aniversário de D. Su. Sabidamente Baoding é um dos centros mais importantes do país para “objetores de consciência”, ou seja, padres e leigos católicos que recusam a sugestão do Vaticano de ingressar na Igreja Católica Patriótica e continuar uma existência precária fora das estruturas oficiais.

10 sacerdotes presos

A partir de janeiro de 2022, pelo menos dez padres católicos da diocese de Baoding que são objetores de consciência foram presos, comenta BitterWinter.

Missas em homenagem ao bispo D. James Su Zhimin foram em residências particulares.

Histórico de perseguição comunista

É impossível haver liberdade para a Igreja no Estado Comunista, escreveu o Prof. Plinio em seu célebre estudo distribuído aos Padres Conciliares. Baixe o livro gratuitamente https://www.pliniocorreadeoliveira.info/ALIEC_1974_bucko.htm

A perseguição que o Partido Comunista Chinês move contra leigos, padres e bispos católicos — que se recusam a apostatar e aderir à Igreja Patriótica — é uma clara demonstração de que é impossível a Igreja Católica ter plena liberdade num país comunista.

Tudo isso, apesar do Cardeal Parolin estar agenciando a renovação do Acordo do Vaticano com o PCCh.

***

A notícia de BitterWinter conclui que “Acordos e diálogos não podem ser baseados em mentiras”; disse-nos o objetor de consciência católico de Ansu que falou com Bitter Winter. “Se o bispo Su está vivo, eles deveriam libertá-lo. Depois de sua última prisão, eles o teriam mantido na prisão por vinte e cinco anos. Se ele estiver morto, eles deveriam contar ao Vaticano e a nós o que aconteceu com ele. Antes de assinar a renovação do acordo, o Vaticano deve pedir resolutamente ao PCC que diga a verdade sobre o bispo Su”.

Será que o Vaticano e o Cardeal Parolin não se comovem com a detenção deste e outros bispos? Irá Roma renovar o Acordo pela segunda vez?

Nossa Senhora, imperatriz da China, salve os católicos chineses.

Fonte: https://bitterwinter.org/james-su-zhimin-a-catholic-bishop-who-may-be-dead/

Deixe uma resposta