O Vaticano cancelou a reunão do Papa Francisco com Mike Pompeo. Também fechou as portas e não recebeu o Cardeal Zen nestes decisivos dias em que expira o Acordo Provisório (cláusulas secretas que nem o Cardeal Zen conhece).

“O Papa Francisco cancelou uma reunião com o principal diplomata dos EUA enquanto se preparava para renovar um acordo sobre a nomeação de bispos católicos na China.”

“A Santa Sé disse aos diplomatas americanos que o encontro planejado do Papa com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, teve de ser cancelado porque poderia ser visto como um sinal de apoio à campanha de reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou o jornal italiano La Repubblica no domingo.
Mas as críticas de Pompeo às contínuas negociações do Vaticano com Pequim também podem ter sido um fator, de acordo com José Miguel Encarnação, um comentarista de assuntos religiosos de Macau.
“Este não é o melhor momento para o Papa receber alguém da administração Trump. E se não houvesse eleição, ele encontraria outro motivo [para não se encontrar com Pompeo] ”, disse Encarnação.

Em um artigo no jornal religioso americano First Things em 18 de setembro, Pompeo instou o Vaticano a adotar uma linha mais dura no acordo provisório de dois anos que assinou com Pequim em 2018 para permitir que cada lado reconheça a nomeação de bispos do outro.

Cardeal Zen fica sem resposta

“O que não é feito pode ter tanta relevância e peso quanto o que é feito, e Sua Santidade tem longa experiência de enviar mensagens com o seu silêncio. Os cardeais dos Dubia, de quem os dois sobreviventes ainda aguardam uma resposta; hoje é a vez dos Estados Unidos – na figura de seu ministro das Relações Exteriores, o secretário de Estado Mike Pompeo – e do cardeal chinês Zen.

“Por exemplo, o cardeal Joseph Zen. Zen é o arcebispo emérito de Hong Kong, tão chinês quanto Xi Jinping, e conhece o tecido como poucos.

Sempre alertou contra o Acordo com comunistas e seus piores presságios estão sendo cumpridos.
“Ora, Zen, um octogenário, voou a Roma do outro lado do mundo para falar algumas palavras com o Santo Padre, mas não lhe responderam sobre o Santa Marta nem para lhe negar audiência.” (2)
***
O Vaticano sabe perfeitamente que pode agendar uma viagem para Biden, ou representante deste, a fim de mostrar neutralidade face âs eleições presidenciais americanas. Alegar motivos políticos para cancelar uma audiência com Mike Pompeo não convence. O Vaticano se ilude ou finge se iludir com o desgosto que percorre os católicos no mundo inteiro face à sua política de exclusão para com os conservadores. Stedile, Evo Morales, Lula sempre encontraram as portas abertas.

***

Ainda Infovaticana: “Com grande lucidez, o Cardeal Zen menciona também o acordo, que ainda é secreto e expirou há poucos dias, entre Pequim e a Santa Sé. “É inconcebível”, diz ele, “que também permaneça um segredo para aqueles que lidam de perto com esses problemas. Você não pode proceder desta forma ”. “Em qualquer caso, em Pequim”, acrescenta, “nem todos querem que o acordo seja ratificado. Uma parte do Partido não quer acordos: eles são mais duros, querem apenas que a Igreja seja controlada e, se necessário, esmagada, sem acordos de qualquer espécie. Xi Jinping tem muito poder, mas também muitos inimigos internos: a guerra entre as facções é interminável.

“Pensar em fazer acordos com Pequim é uma loucura.” Nenhum acordo é feito com o diabo. O diabo luta e chega! A Igreja não aceita ordens do governo, e isso vale em toda parte ”.

***

Confiemos na promessa divina: As portas do Inferno não prevalecerão contra ela.

(1) https://www.scmp.com/news/china/diplomacy/article/3103396/pope-cancels-pompeo-meeting-china-bishops-deal-renewal

(2) https://infovaticana.com/2020/09/28/el-cardenal-zen-en-roma-he-pedido-audiencia-a-francisco-pero-no-he-recibido-ninguna-senal-desde-santa-marta/

Deixe uma resposta