Leo Daniele

Homofobia é uma palavra recentemente inventada, resultante da fusão de homossexualismo + fobia, e significa horror ao homossexualismo. Este horror seria algo de malsão, para os que têm simpatia por este vício. Muitos neologismos podem ser construídos da mesma maneira, por exemplo a atualíssima latrofobia, que exprime o horror ao ladrão, ao assaltante, à falta de segurança.

Mas imagine o leitor que ouviu a seguinte conversa:

“Precisamos acabar com a latrofobia ! o horror ao ladrão é uma das mazelas de nosso tempo! Como a homofobia, é um velho preconceito! Uma discriminação contra um pobre amigo do alheio, uma vítima da sociedade. Tudo iria melhor se soubermos banir de nossas mentes esta latrofobia que preocupa tanto nossa gente!”

Palavras loucas! Pois o roubo é e sempre será um mal. Portanto, a latrofobia (recusa do ladrão) é saudável, de forma que todo o parágrafo acima é um disparate. Isto está ao alcance de todos.

E aqui chego ao ponto desejado neste artigo, que é analisar a tentativa de punir o que chamam de homofobia. Se é um absurdo castigar a latrofobia, também é uma aberração punir a homofobia. Mas não falta quem o deseje.

Acontece que a prática homossexual também é e sempre será um mal, que pode e deve ser reprovado. Vale, portanto, para essa prática, de uma maneira geral, o que foi dito sobre a latrofobia. Tanto o roubo como a prática homossexual merecem nossa repulsa. Não estamos comparando os viciados em atos homossexuais a ladrões; são coisas bem diferentes, nem estamos criando nenhum caso pessoal com uma acusação ou insinuação, mas dizemos com firmeza que uns e outros são dignos da maior reprovação.

Não se trata de um preconceito. Preconceito á uma conclusão a que se chega antes da devida análise. Julgar que o homossexualismo é isento de culpa, só porque o vizinho é homossexual ou apenas para seguir a moda, isto sim é um preconceito.

Não se está querendo fazer alusão pessoal a ninguém. Mas a Sagrada Escritura é não apenas clara, mas severíssima, a respeito do homossexualismo. Diz São Paulo, na Epístola aos Romanos (1, 24-32):

“Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza. […] São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. Apesar de conhecerem o justo decreto de Deus que considera dignos de morte aqueles que fazem tais coisas, eles não somente as praticam, como também aprovam os que as cometem”.

Terão os adversários da homofobia coragem de censurar publicamente estas palavras de São Paulo? E os mais de vinte séculos de História da Igreja? Se o Apóstolo vivesse em nossa época, considerariam suas palavras um crime? Diriam que ele é um doloso homófobo? E o colocariam num cárcere?

11 COMENTÁRIOS

  1. CONSTA NO ARTIGO ACIMA QUE ESTÁ NA “SAGRADA ESCRITURA”…..INFELIZMENTE DIGO MAIS UMA VEZ.A BIBLIA PARA GRANDE NUMERO DE PESSOAS E PRINCIPALMENTE ESSE PESSOAL NÃO PASSA DE UM LIVRECO QUALQUER QUE QUEM LÊ E O CONSIDERA SAGRADO NÃO PASSA DE UM IMBECILLL. FANATICO E ETCC……PORTANTO , ARGUMENTAR COM ELES QUE ESTÁ NA BIBLIA É MESMO QUE CONVERSAR COM UM PEDAÇO DE PAU….E SER MOTIVO DE GOZAÇÃO E CHACOTAS.. O NEGOCIO É TENTAR FAZER COM QUE NÃO IMPONHAM SEU ESTILO HEDIONDO DE VIDA , COMO ESTÃO FAZENDO. LUTANDO CONTRA ESSA CORJA.. TENTAR ARGUMENTAR É PERDA DE TEMPO…….

  2. Voltei para dizer ainda que deveríamos entrar no Congresso Nacional com abaixo-assinados pleiteando o direito de Sermos Cristãos, utilizar nossos simbolos sagrados e devocionais, como as Bíblias, as cruzes, os rosários, os santinhos, as imagens, as músicas, as aulas de catequese, o ensino religioso nas escolas em todos os níveis, os espaços de divulgações da Palavra de Deus. Exatamente um direito milenar que procede do Pai, do Filho e do Espírito Santo!!! Manter o que já tivermos conquistado desde então, acrescidos de outras reinvindicações necessárias ao mundo de hoje.
    Quanto a ECLESIOFOBIA – quem não vai à Cristo por amor, vai pela dor. E é aqui que pode haver alguma diferença – a dor. Medo de sofrer com Cristo! Medo de ser diferente por não assumir os compromissos de uma religiosidade em constante busca da espiritualidade pelas coisas do alto. Temem ser felizes pela disciplina religiosa, medo de honrar pai e mãe e por isso preferem a desonra, o desrespeito a eles e à familias. Medo de se expor em defesa da Fé. Medo de assumir os compromissos do matrimonioe da paternidade na educação religiosa dos filhos e deles mesmos. Medo da responsabilidade de pais e padrinhos pelo batismo. Medo de conversão, de se santificar. Medo do sacrificio diario de ser orante e da oração simples de agradecimentos; do reconhecimento de que somos pecadores, mas em busca da Graça de Deus. Medo de AMAR E SER AMADO, firmando nisso um compromisso de vida a dois. De ser exemplo de vida na comunidade em que vive. Medo de ajudar o pr[ximo em suas necessidades.
    Em Isaias 53.1, 3 “era desprezado como o último dos mortais, homem coberto de dores, cheio de sofrimentos; passando por ele, tapávamos o rosto; tão desprezível era, não fazíamos caso dele. 4, A VERDADE É QUE ELE TOMAVA SOBRE SI NOSSAS ENFERMIDADES E SOFRIA, ELE MESMO, NOSSAS DORES; E NÓS PENSAVAMOS QUE FOSSE UM CHAGADO, GOLPEADO POR DEUS E HUMILHADO!”5 MAS ELE FOI FERIDO POR CAUSA DE NOSSOS PECADOS, ESMAGADO POR CAUSA DE NOSSOS CRIMES; A PUNIÇÃO A ELE IMPOSTA ERA O PREÇO DA NOSSA PAZ, E SUAS FERIDAS, O PREÇO DA NOSSA CURA”.
    Esse medo se estende a tantas pessoas preparadas, bem posicionadas, mas que tomam decisões pelo lado contrário à Fé que diz ser praticante. Mas assume ideologias de natureza tiranica, imperialista, de politica enganosa, de corrupção em beneficio proprio ou do grupo que representa.
    Contudo o Senhor JESUS nos diz:” NÃO TEMAIS, pequenino rebanho; eu venci o mundo”,
    Fica a idéia para reflexão.

  3. Já que estamos criando neologismos, que tal ECLESIOFOBIA, aos que tem aversão à Igreja, Una Santa, Católica, Apostólica, Romana? Discutem sem nexo seus dogmas, seus documentos, sua caminhada secular que se projeta para a eternidade.
    Afinal crescemos no Santo Temor de Deus. “Com Deus não se Brinca”, Cristo foi crucificado pelos “Eclesiófobos”, mesmo não encontrando Nele pecado algum, que recusam suas Palavras de Vida, seu Evanhelho. Milhares deram a vida pela causa do Evangelho.
    Será que temos idéia do que seja os cristãos primitivos em Roma, saudando o Imperador Romano que veio assistir a execução deles, com a frase ” Cesar, os que vão morrer te saúdam”. E passaram a cantara salmos?
    Temos até uma música que diz em um verso: “Comungar é tornar-se um perigo / Viemos pra incomodar”. Lutamos pela Paz, e através do Amor praticarmos a caridade até onde s Igreja se vê perseguida em países cujas ideologias se sustentam pelo poder da tirania, pela intolerancia religiosa. E dizem que somos fundamentalistas? O próprio Senhor Jesus disse: “Se chamam a mim Belzebúl, eu que sou o Vosso Senhor e Mestre, quanto mais os meus discipulos”. “Eis que eu vos envio entre lobos rapaces”. ” Enfim, quantas mensagens da Palavra de Deus se enquadram neste contexto. Mensagens que convertem, que santificam. No fundo a Eclesiofobia, o medo e a aversão por uma religião é porque preferem as trevas à luz”.
    Se você quiser acrescentar outras frases biblicas, por favor!

  4. Essas palavras de São Paulo não saem da minha cabeça e isso já faz alguns dias… é incrível como o homossexualismo vem crescendo e não há mais vergonha alguma sobre isso. Nós católicos não podemos mais nos manifestar em defesa da verdade, porque logo somos censurados e afastados até por quem julgamos serem “sensatos”. As palavras provenientes da boca dos homossexuais, seu discurso é sempre voltado para repugnar qualquer moral e estrutura social, sempre para derrubar, acabar, destruir, ir contra… a Igreja… só falam dos prazeres da carne pois são escravos dela e não desejam ou coisa senão isso… Rezemos… e lutemos, brademos em alta voz o que é errado é como São Paulo faria, pois calar é consentir na disseminação do pecado!!!

  5. Magnífico. São artigos como esses que a imprensa deveria publicar e não o faz. Ainda bem que temos essa zona livre que é a internet. Mas, cuidado com o livrefobia.

  6. Parabéns pelo excelente artigo! Parece o lenhador que na floresta umida levanta um tôco pôdre; os insetos daninhos fogem para todos os lados na tentativa de escapar da limpidez da luz do sol… Foi a imagem que me veio à mente com essa magnifica argumentação para desmascarar esses mentirosos.

  7. Se não erro na possível ilação que se pode fazer do texto de São Paulo, merecem também severa condenação aqueles que não praticando o pecado antinatural simpatizam ou são indiferentes ao pecado.

  8. Caminho equivocado tem trilhado a nossa sociedade. Fazer que seja visto como normal a homossexualidade é coisa de pervertido. Entendo que os meios de comunicações estão crivados de pessoas com perda do encanto na questão sexual, motivados pela vulgaridade com que se trata tais assuntos e a forma como se vê o corpo (tempo do Espírito Santo) das outras pessoas. Ao perder o encanto por sua situação natural, partem a busca de novas experiências e assim se reprogramam, como novidade e fator diferencial, que lhes dê a ilusão de realização. Ao serem tomados por estes desvios, suas obras caminham neste sentido, o de fazer com que seja aceito como normal ou em maior esforço buscar adesão ao bacanal dos pervertidos.
    Vamos em nossos espaços, firmar nos ensinamentos que deixou nosso Senhor e apóstolos e torcer que nossas nações não se tornem novas Sodomas e Gomorras.
    Que o Senhor tenha misericórdia e que o Espírito Santo venha iluminar estas mentes que tem o poder de formar opiniões. Pois os intelectualóides de plantão estão aí para seguir…

  9. Parabéns pela criação. Afinal, “LATROFOBIA” é um termo que deveria existir a tempos.
    Precisamos tratar esta fobia em nossa sociedade, afinal, a conivência, impotência e omissão dos Órgãos de repressão, assim como os vícios da justiça, fazem da impunidade o maior alimento deste mal. Quem sabe, nascendo das bases os impulsos contra tais procedimentos,não se fará a reeducação.
    Sei que é uma luta (quase) sem fim, pois todo o sistema público está podre, e imagino que se salvar, seria honrozíssimas exceções. Culturalmente, infelizmente a coisa pública é tratada como coisa de ninguém, então roubos e desvios são simplesmente espertezas e inteligências e não tem a conotação real, de roubo contra a sociedade. Em casos particulares, roubam, assaltam e matam impunemente, pois raríssimos casos são apurados, e quando apurados nem sempre são punidos. Estas doenças apodrecem a nossa sociedade e quem deveria resolver, em sua maioria estão tomados por esta moléstia. Portanto tratar a LATROFOBIA é tarefa árdua, pois não acredito no impossível.
    Minha fé me diz: Deus está no controle de todas as coisas, no momento certo, em sua infinita sabedoria, se assim for do seu desígnio, haverá a mudança que desejamos. Afinal na colheita o joio será separado do trigo. Até lá, que Deus nos proteja. Que não sejamos tomados pelos traumas deste pecado capital, nem colaboremos para perdure este estado de coisa.
    Felicidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome