Temos experiência no Brasil, onde também a esquerda usa seu jargão difamatório “fascista” contra aqueles que se opõem a seus nefastos planos de socialização ou comunistização da Terra de Santa Cruz.

Entre 1929 e 1947 foram publicados no Legionário nada menos que 2.396 artigos contra o nazismo e o fascismo, nos quais se prova a afinidade profunda entre as doutrinas ateias e totalitárias do nazi-fascismo e do comunismo. Nós temos história da luta antifascista quando os falsos regimes de direita estavam no poder na Alemanha e na Itália.

Antifa também usa do jargão da esquerda brasileira

Andy Ngo, um jornalista que mora em Portland “disse que Antifa não usa a definição acadêmica de fascismo que se refere ao nacional-socialismo dos nazistas ou Partido Fascista Italiano. A Antifa refez a definição de fascismo para seu próprio uso, “descrevendo-o essencialmente como algo que está em oposição à agenda política de extrema esquerda”, disse Ngo, acrescentando que a Antifa sempre considerou a democracia liberal e o capitalismo como fascismo.”

“A Antifa é tanto uma ideologia quanto um movimento que usa a intimidação e a violência para se opor ao capitalismo e a qualquer um que discorde de sua agenda política anarquista de extrema esquerda, diz o jornalista Andy Ngo, especialista no grupo anarco-comunista.”

Antifa tem ideologia de esquerda e organização anarquista

Mas Ngo disse ao Epoch Times em uma entrevista ao programa “Crossroads” que a Antifa é “mais do que uma ideia. Também é um movimento. ” Tem redes de organizações, e algumas delas estão organizadas em grupos formais, disse ele.

Em setembro de 2020, o diretor do FBI Christopher Wray descreveu a Antifa mais como um movimento ideológico do que uma organização.

Um de seus grupos é o Rose City Antifa, “a organização Antifa mais antiga dos EUA”, com sede em Portland, Oregon, o epicentro da atividade violenta do movimento, disse Ngo.

Ngo também descobriu muitas evidências que mostram que a Antifa é uma organização formal, que ele apresentou em seu próximo livro “Desmascarado: Por Dentro do Plano Radical da Antifa para Destruir a Democracia”

“A Antifa é extremamente bem organizada em células secretas e locais de reunião, disse ele. Seu currículo de treinamento reflete muito do que está incluído no processo de radicalização que os jihadistas fazem os muçulmanos passarem, disse ele. Ela lança alguns eventos que parecem encontros sociais, como ligas de futebol, para recrutar pessoas e divulgar sua literatura extremista e, posteriormente, promover tumultos, disse Ngo.”

***

Voltemos ao ponto central do artigo: no jargão da esquerda brasileira e não brasileira a acusação de fascista se aplica àquele que luta contra o comunismo, a quem se opõe aos desígnios nefastos da Revolução, seja ela sexual, cultural, religiosa.

Defender a família, contituída pela união sacramental entre homem e mulher, como a instituiu Nosso Senhor Jesus Cristo, elevando-a à condição de Sacramento, defender o direito de propriedade, baseado em dois mandamentos da Lei de Deus, propugnar uma ordem social harmônica em oposição ao igualitarismo nivelador — seriam, segundo o jargão de Antifa e da esquerda brasileira — formas de fascismo.

Também vai ganhando espaço na Midia a demonização do retorno aos Valores Morais na sociedade: segundo o jargão da esquerda, nos vários niveis de poder, seria um retrocesso.

A esquerda realiza o maior retrocesso da História tentando impor, seja pela midia, seja por meio de Leis, a abolição do Direito Natural, da Lei Divina, dos princípios norteadores da civilização cristã.

Retrocesso é volta à barbárie. É retornar o mundo à era anterior a Nosso Senhor Jesus Cristo. Retrocesso é recusar o doce e suave jugo de Nosso Senhor que afirmou: meu fardo é leve, meu sugo é suave.

Fonte: https://www.theepochtimes.com/antifas-true-goals-and-tactics-exposed-andy-ngo_3681006.html?utm_source=newsnoe&utm_medium=email&utm_campaign=breaking-2021-02-03-1

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta