Biden, esquerda e a guerra contra a família

1

Esquerda, Democratas, progressistas tomam para si, como tarefa prioritária, a destruição da família. Por quê?

A Comissão Anual (ONU) concluiu seus trabalhos nesta semana, adotando uma resolução sobre tecnologia, inclusão social e desenvolvimento econômico. A resolução inclui vários apelos para que as políticas sociais sejam “orientadas para a família”, mas deixou de fora uma linguagem que poderia ser interpretada como incluindo as relações homossexuais. O governo Biden não gostou disso, afirma LifeSiteNews.

A dupla Biden-Kamala é ativista pró aborto.

“Lamentamos não poder incluir uma linguagem mais forte (destruidora) sobre os indivíduos e famílias em toda a sua diversidade”, disse o delegado que representa os Estados Unidos na comissão. “Diversidade familiar” é usada para expandir a definição de família para incluir relações homossexuais. Essa declaração — na Comissão das Nações Unidas para o Desenvolvimento Social — representa fielmente a agenda de Joe Biden para a política interna e externa dos EUA.

A dupla Biden-Kamala é ativista pró aborto.

No Brasil, as correntes de esquerda vêm há décadas destruindo a noção de família.

Família e Hereditariedade: continuidade de um mesmo tipo físico e moral

Comenta o Prof. Plinio na “Folha”: “Ainda desta vez, sirvo-me de alguns luminosos textos de Pio XII. Lembra ele, antes de tudo, alguns motivos de ordem natural pelos quais a família é uma riquíssima fonte de continuidade entre as gerações, ao longo dos séculos: “Desta grande e misteriosa coisa que é a hereditariedade – quer dizer, o passar através de uma estirpe, perpetuando-se de geração em geração, de um rico acervo de bens materiais e espirituais: a continuidade de um mesmo tipo físico e moral, conservando-se de pai para filho; a tradição que une através dos séculos os membros de uma mesma família – desta hereditariedade, dizemos, se pode sem dúvida entrever a verdadeira natureza sob o aspecto material. (…) Não se negará certamente o fato de um substrato material à transmissão dos caracteres hereditários; para estranhar isto, precisaríamos esquecer a união íntima de nossa alma com nosso corpo, e em quão larga medida as nossas mesmas atividades mais espirituais dependem de nosso temperamento físico”.

Hereditariedade, formação moral, tradição familiar

“Em seguida, o Pontífice trata dos fatores morais e sobrenaturais da tradição familiar: “Mas o que mais vale é a hereditariedade espiritual, transmitida não tanto por esses misteriosos liamos da geração material, quanto pela ação permanente daquele ambiente privilegiado que constitui a família, com a lenta e profunda formação das almas, na atmosfera de um lar rico de altas tradições intelectuais, morais e sobretudo cristãs, com a mútua influência entre aqueles que moram em uma mesma casa, influência essa cujos benéficos efeitos se prolongam muito além dos anos da infância e da juventude, até o fim de uma longa vida, naquelas almas eleitas que sabem fundir em si mesmas os tesouros de uma preciosa hereditariedade com o contributo de suas próprias qualidades e experiências.

“Tal é o patrimônio, mais do que todos precioso que, iluminado por firme fé, vivificado por forte e fiel prática da vida cristã em todas as suas exigências, elevará, aprimorará, enriquecerá as almas de vossos filhos” (Discurso à Nobreza e ao Patriciado Romano, “L’Osservatore Romano” de 7/8-1-1941). https://www.pliniocorreadeoliveira.info/FSP%2069-04-24%20Familia.htm

Por que a família é tão fundamentalmente visada pela esquerda?

Dos ensinamentos que nos vêm do Magistério da Igreja mostrando a íntima relação entre a familia, a hereditariedade, a tradição, a propriedade — que se aplica desde o mais simples camponês até à mais alta hierarquia social — fica bem claro o por que do ódio das esquerdas contra a instituição da família. São igualitários, são massificadores, são socialistas.

Para a esquerda a noção de família constituída de pai, mãe e filhos — advinda do casamento monogâmico e indissolúvel — é intolerável. Daí, na ONU, nos Parlamentos procura a esquerda insistir em chavões como “diversidade familiar”, “saúde sexual e reprodutiva” que são meros disfarces para promover o aborto e tentar equiparar as uniões homossexuais à família. Promover a agenda lgbt e o aborto passou a ser meta prioritária do governo Biden.

Mas isso fica para outra ocasião.

a 2 de março de 1939, é eleito Soberano Pontífice o Cardeal Eugenio Pacelli
Papa Pio XII

Nas sábias palavras do Papa Pio XII entrelaçando os conceitos de família, hereditariedade, valores morais, continuidade nos dotes espirituais e naturais postos por Deus fica tão claro a beleza desta instituição protegida por dois Mandamentos da Lei de Deus. É contra esse plano divino para a Família que investe a Esquerda, Biden e os progressistas.

Se queremos restaurar o Brasil, voltemos pois às nossas origens que remontam à civilização católica que nos foi transmitida por Portugal. Para libertar a Terra de Santa Cruz lutaram os bravos pernambucanos, negros e índios em Guararapes expulsando o herege holandês. O mesmo fizeram nossos antepassados no Rio de Janeiro, no Maranhão …

A investida atual da esquerda contra a Civilização Cristã é uma reedição das mesmas tentativas no século XVI de escravizar o Brasil.

Nossa Senhora Aparecida proteja, governe, guie os brasileiros para realizarmos nossa providencial missão.

https://www.lifesitenews.com/news/un-commission-meeting-decides-against-lgbts-favorite-language

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta