Austrália pede (ONU) investigação sobre origem do vírus; Aliança AUKUS

0

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, repetiu na sexta-feira os apelos por uma investigação independente sobre as origens do vírus à Assembleia Geral das Nações Unidas em um discurso pré-gravado em Nova York.

Prevenir futuras pandemias

“Morrison disse que os esforços para prevenir futuras pandemias permanecem, e pressionou por “esforços acelerados” para identificar como o vírus do PCC (Partido Comunista Chinês), comumente conhecido como o novo coronavírus, surgiu pela primeira vez em Wuhan, China”, informa TheEpochTimes.

“A Austrália pediu uma revisão independente e vê a identificação da causa desta pandemia não como uma questão política, mas como sendo essencial, simplesmente, para prevenir a próxima”, disse Morrison.

“Precisamos saber para evitar que essas mortes e essa calamidade voltem a se abater sobre o mundo.

“Essa pode ser a nossa única motivação”, disse ele.

Renova o pedido de 2020; Pequim retalia

Desde que a Austrália convocou pela primeira vez o inquérito independente em abril de 2020, Pequim tem como alvo o setor agrícola e de recursos do país, com medidas que afetam os produtos de exportação, incluindo vinho, frutos do mar, cevada e carvão, disse o tesoureiro federal Josh Frydenberg no início deste mês.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, condenou as ações comerciais de Pequim, dizendo que se trata de “gritante coerção econômica” contra a Austrália e que foi uma das ameaças mais urgentes que o mundo enfrenta.

Apesar dessas ações comerciais terem visto o total das exportações para a China cair ao longo do ano até o trimestre de junho, Frydenberg disse que a maior parte dos US $ 5,4 bilhões que normalmente vão para a China foi redirecionada com sucesso para outro lugar.

Aliança AUKUS, nova derrota da China

O primeiro ministro australiano “manteve a recente decisão de desenvolver submarinos com propulsão nuclear como parte de um novo pacto de segurança AUKUS com os Estados Unidos e o Reino Unido, que trouxe resistência da França e China.”

Ver a imagem de origem
Primeiro ministro da Austrália, Scott Morrison, discursa na Aliança AUKUS, do Indo-Pacífico

O novo AUKUS fez com que a Austrália encerrasse um contrato de US $ 90 bilhões com a França para submarinos a diesel e, em vez disso, verá os Estados Unidos e o Reino Unido compartilharem tecnologia sensível para permitir o desenvolvimento dos primeiros submarinos nucleares da Austrália.

Apesar das afirmações de Pequim em contrário e do balido de seu tablóide The Global Times, que soou terríveis advertências, Morrison disse que a aliança AUKUS foi projetada para “promover a causa da paz, estabilidade e segurança na região Indo-Pacífico.”

***

Trata-se de uma aliança entre 3 Nações para conter as provocações da China: “É essencial que os países busquem esses interesses de maneira mutuamente respeitosa e apoiem a estabilidade e a segurança”, disse ele. “Porque queremos manter um sistema internacional aberto e baseado em regras que apoie a paz, a prosperidade, a dignidade humana e as aspirações de todas as nações soberanas.”

Que é o AUKUS? Segurança no Indo-Pacífico

Os líderes da Austrália, Estados Unidos e Reino Unido anunciaram na semana passada a formação de um novo acordo de segurança trilateral denominado “AUKUS”. O novo pacto de segurança supervisionará o desenvolvimento de uma frota de submarinos com propulsão nuclear na Austrália e também se concentrará no desenvolvimento de inteligência artificial conjunta, guerra cibernética e capacidades de ataque de longo alcance.

Os especialistas acreditam que a parceria aumentará significativamente a capacidade dos Estados Unidos e de seus aliados de efetivamente deter o aventureirismo do Partido Comunista Chinês (PCCh) no Indo-Pacífico e que seu multilateralismo voltado para a missão pode fornecer uma estrutura para futuros esforços militares conjuntos entre as nações democráticas .

O movimento indica uma compreensão crescente da ameaça representada pelo PCCh às nações do Indo-Pacífico, e como as alianças podem melhor combatê-la, Sam Kessler, um consultor geopolítico da empresa multinacional de gestão de risco North Star Support Group, disse ao The Epoch Vezes.

“É uma indicação de que os EUA estão levando o nível de seriedade para o próximo nível e mostrando que percebem que precisam utilizar mais plenamente seu conjunto estabelecido de alianças que existem há décadas”, disse ele em um e-mail.

“Isso mostra que o Reino Unido e a Austrália também estão mais comprometidos em lidar com as preocupações com a segurança regional que estão aumentando no Indo-Pacífico.”

***

Após quase dois anos de Pandemia as origens do vírus permanecem ignoradas pela insistente recusa da China em colaborar com as pesquisas. A midia fala dos efeitos da pandemia, recomenda vacinas e isolamentos … por que não trata de remover as causas de futuras pandemias? Por que não há um consenso universal para desbloquear as investigações em Wuhan?

Celebramos a Aliança AUKUS (Austrália, Reino Unido, EUA) que virá fortalecer também a posição do Japão, da Coreia do Sul, de Taiwan. Diplomacia com firmeza, é um bom método, em relação ao PCCh.

Fonte: Australian PM Repeats Call to Investigate Origins of CCP Virus at UN (theepochtimes.com)

New AUKUS Partnership a ‘Win’ for Democracies: Experts (theepochtimes.com)

Deixe uma resposta