Efemérides – 06/08

0
Gabriel Garcia Moreno, presidente do Equador. Foi assassinado por causa de seus ideais católicos por maçônicos, em 1875.

1792: – Durante a satânica Revolução Francesa desfilam por Paris 600 agitadores escolhidos de Marselha, cantando a nova canção que logo se converterá no símbolo da Revolução: a Marselhesa.

1806: – Francisco I da Áustria decreta a supressão do Sacro Império Romano Germânico, para evitar que, por suas vitórias militares, Napoleão Bonaparte se aproprie do título e da legitimidade histórica que traz consigo.

Fotografia de Gabriel Garcia Moreno, presidente do Equador.

1875: – É assassinado no Equador a machadadas e tiros de revólver o presidente reeleito Gabriel Garcia Moreno, lídimo e virtuoso católico, pelo colombiano Faustino Lemos, por ordem das Forças Secretas. O Papa Pio IX, declarou que ele “morreu vítima da Fé e da Caridade Cristã por seu amado país”.

1902: – Tem início a Revolução Acriana, entre seringueiros brasileiros e o exército boliviano, visando separar o Acre da Bolívia e anexá-lo ao Brasil. Em 1903 foi declarada pela terceira vez a República do Acre, com apoio do presidente Rodrigues Alves e do Ministro do Exterior Barão do Rio Branco. O Acre foi ocupado então por um governo militar sob comando do general Olímpio da Silveira.

1917: – Têm início a Batalha de Mărăşeşti, última grande batalha envolvendo os exércitos alemão e romeno.

1945: – É lançada a bomba atômica sobre Hiroshima, por um B-29 norte-americano, no primeiro bombardeio atômico da história.

1975: – Em Quito, a TFP equatoriana participa, com destaque, da solene e oficial procissão do traslado dos restos do Servo de Deus Gabriel Garcia Moreno.

1976: – Na Argentina o arcebispo de Bahia Blanca, em vez de refutar, acha mais simples condenar o livro “A Igreja do Silêncio no Chile”.

1978: – A TFP uruguaia denuncia a parcialidade da campanha pelos direitos humanos, em entrevista ao maior jornal do país.

1987: – A TFP colombiana inicia a distribuição de pareceres de jurisconsultos sobre os direitos de defesa dos fazendeiros, sob o título: “La legítima defensa en los campos colombianos”.

2005: – O Partido dos Trabalhadores expulsa de seus quadros seu ex-tesoureiro Delúbio Soares, que estava no centro do escândalo de corrupção do Mensalão, acusado também de encabeçar uma rede de subornos.

Deixe uma resposta