De acordo com um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é uma das três maiores causas de morte entre adolescentes e adultos jovens na faixa entre 15 e 34 anos. Acreditava-se que a pobreza, a má qualidade de vida e a prole numerosa eram as maiores causas de suicídios. O mito foi esvaziado pelo estudo. A prole abundante não deprime a mulher, mas enche-a de um sentimento de realização. Ainda de acordo com o estudo, os filhos fornecem apoio emocional e material à mãe, pondo em relevo seu papel social positivo.
O suicídio emerge no trabalho da OMS como um fenômeno nefasto entre jovens dos países ricos e “desenvolvidos”.

Fonte: Revista Catolicismo_Agosto 2011

6 COMENTÁRIOS

  1. Sou Católica Apostólica Romana, já coordenei um trabalho voluntário com Amor Exigente na Igreja Católica pór 9 anos meus filhos nunca usaram drogas e acho que nos preocupamos muito com a educação nas famílias onde devemos combater o uso de álcool,drogas e psicoativos que desequilibram a mente do ser humano.No AE ensinamos disciplina trabalho e oração muito presente nas famílias pois é uma terapia de apoio ea transformação é um processo lento e precisa não só dos exercícios mentais ,físicos mas de disciplina de esforço e perseverança .A ORAÇÃO SINCERA NOS FORTALECE MEDITAÇÃO ,PRECES DÃO-NOS CONDIÇÕES DE ENCONTRAR NOSSO EU REAL E NOS LEVAM A dEUS

  2. Ninguém que está feliz, que tem uma vida regular, que tem uma família,uma perspectiva de vida , tira sua própria vida. Quando alguém, que na maioria das vezes é jovem, se suicida é porque nela já não há mais vida, está morta. Alguém já tirou sua vida. Pode ser até mesmo os pais;para um jovem, é importante o apoio dos pais, uma base religiosa, uma educação com amor;o suicida nem sempre é pobre, é miserável! Sente a miséria da falta de amor, falta de diálogo com os pais, sente-se abandonado dentro de casa. Um jovem, mais que um prato de comida precisa de uma palavra amiga, um pouquinho de atenção. Muitas vezes quando um jovem da classe média se aproxima do pai para perguntar ou falar alguma coisa, o pai já enfia a mão no bolso e pergunta de quanto precisa, quando o filho quer contar alguma novidade os pais não ouvem alegando falta de tempo. Sempre que alguém não encontra na família amor , carinho, atenção, certamente vai procurar fora e nem sempre encontra a pessoa certa para desabafar, porque ninguém substitui a família. Esse jovem, vai se sentindo desanimado sem perspectiva de vida, vai morrendo aos poucos; daí vem a depressão, onde acontecem os suicídios. Eu tenho quatro filhos, graças a Deus todos formados e trabalhando, sempre acompanhei cada um individualmente, porque cada um é diferente, pensa diferente, precisa de atenção diferenciada. Os filhos são uma bênção de Deus e não uma maldição, não um fardo pesado se conduzidos com amor.

  3. Suicidio não deve resumir-se ao fato de um elemento tirar a própria vida. Ele vai além. Chega às raias de assassinato pura e simples se considerarmos a indução ao suicidio pelos maus pais, católicos ou não, que fornecem aos filhos armas para que eles dêem fim à suas vidas. São estas: motocicletas, skates, automóveis, e pasmem! eles nem carteira de motorista possuem! Basta ver um molequinho dirigindo o carrão do papai ou da mamãe para confirmar minhas afirmações. E independe de classe social.

  4. Se analisarmos friamente tudo: que tem acontecido no mundo ( controle da natalidade,preservativos,aborto,algumas catástrofes climáticas,etc. ), dentro da própria Igreja, as mensagens de Nossa Senhora, alguns profetas de nosso tempo… estamos vivendo a apostasia que precede a 2ª vinda de Cristo, que para mim, é iminente.

  5. @Dudu
    Você tem razão em criticar os maus católicos, se católicos podem ser chamados, os que praticam métodos anticoncepcionais ou abortivos e motivo é sim o que você bem afirma: egoísmo.

  6. lamentavelmente os católicos adotaram a mentalidade egoísta do mundo nefasto e materialista, essa postagem me recordou que tres dias antes na porta da paróquia tinha uma mulher conversando normalmente sobre sua revisão do DIU com um rapaz que tbm contava sobre o mesmo de sua esposa, como se fosse natural como acordar todos os dias.Ninguem mais ensina que tanto o DIU como a pílula destroi a vida formada no interior da mulher colocando-a em pecado mortal e ainda vão comungar aumentando seus pecados com o sacrilégio.
    Até mesmo para os que se dizem católicos, filhos virou sinonimo de maldição e ha até os que batem na mesa quando são perguntados se querem ter filhos, a situação da Igreja é calamitosa o indice de apostasia é altissimo que será que nos espera…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário!
Por favor insira seu nome