Lockdown socialista: um “dogma” acima da comprovação científica?

1

Lockdown, nessa pandemia, passa a ser sinônimo de socialismo e ditadura. Pela segunda vez governadores (interventores) e prefeitos demagogos decretam lockdowns, horário de recolher e seleção de produtos não autorizados em supermercados. Outros, vão além, e proíbem até o Culto divino, a distribuição dos Sacramentos, o fechamento de igrejas.

Lockdown virou palavra-talismã, (*) — um botão mágico bafejado pelos holofotes da mídia alinhada à esquerda — um “dogma” do estado leigo que está acima da comprovação científica.

O lockdown, segundo a OMS é um recurso emergencial, extremo para se conter uma situação incontrolável. E, adverte para as consequências negativas tanto psicológicas quanto empobrecimento material.

“Nós, da Organização Mundial de Saúde, não defendemos (o lockdown) como o principal meio de controle do vírus. O único momento em que nós acreditamos que o lockdown é justificado é para ganhar tempo para reorganizar, reagrupar e rebalancear seus recursos; proteger seus profissionais de saúde que estão exaustos”.

Ainda segundo os comentários maliciosos de AFP checamos: “Na entrevista, ele realmente diz frases viralizadas: “E, portanto, realmente apelamos a todos os líderes mundiais: pare de usar o lockdown como seu método de controle primário, desenvolva sistemas melhores para fazer isso, trabalhe em conjunto e aprenda uns com os outros. Mas lembre-se: lockdowns têm apenas uma consequência que nunca se deve minimizar, que é tornar as pessoas pobres muito mais pobres”.  (1)

AFP checamos” tentando desmentir os sites anti lockdown, tropeça nas próprias pernas, condena-se a si mesmo. Condenei-te segundo as palavras de sua própria boca.

Esse ganhar tempo, acrescentamos nós, o tiveram governadores e prefeitos em 2020 quando decretaram o primeiro lockdown. E não poucos foram os hospitais de campanha desativados e verbas federais recebidas e não aplicadas na saúde. Alegar, portanto, ausência de leitos, de material hospitar decorridos 12 meses de pandemia é confissão de incompetência ou, pior ainda, má fé.

E o tratamento precoce?

O Brasil já conta com um bom número de médicos que recomendam o tratamento precoce. E cresce o número de prefeitos que o adotam em seus municípios.

Por que os governadores-ditadores não aprendem e põem em prática a solução do tratamento precoce? Por que não tentar essa alternativa? Entendem somente de lockdowns socialistas?

Cadê a comprovação científica do lockdown?

Regional Sul 2, da CNBB investe contra o tratamento precoce, extrapolando o âmbito da esfera espiritual: o tratamento precoce não é opção e orientação da Igreja Católica na Regional Sul 2, da CNBB.

Perguntamos, por que a Regional Sul 2 não investe contra o lockdown socialista, que não tem comprovação científica e cuja aplicação gera desemprego, míséria e fome? Quanto mais grave é o fechamento de templos, atentando contra a liberdade da Santa Igreja de exercer seu direito divino de evangelizar, ministrar os sacramentos.

(*) Ver Capítulo III — A palavra-talismã,
estratagema da baldeação ideológica inadvertida. https://pliniocorreadeoliveira.info/livros/1965.pdf

(1) https://checamos.afp.com/declaracoes-de-emissario-da-oms-sobre-lockdown-foram-tiradas-de-contexto

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta